Autoconhecimento

Meio ano se passou: como colocar em dia o que ainda não foi feito?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Parece que foi ontem que você estava comemorando a chegada do novo ano. E com ele todos os novos objetivos, sonhos e expectativas. Pode ser na expectativa que os primeiros percalços começam a ocorrer. A maioria das pessoas acaba não colocando no papel as suas prioridades de acordo com seu perfil e criam uma expectativa sobre o ano e consequentemente ocorre a frustração. Logo, o tempo já passou e parece que nada adianta ser feito para corrigir ou colocar em prática os planos.

Mas vamos com calma. Tudo tem seu tempo. Em primeiro lugar, precisamos entender que não podemos nos comparar com os outros e é preciso sempre levar em conta a situação em que as coisas estão. Em relação ao lado profissional, é preciso também levar em conta o momento atual do país, que não está nada fácil. Claro que uma coisa não justifica a outro, mas talvez um plano que você queria ter colocado em prática este ano e que não está indo como planejado poderia ter se saído melhor há uns três anos, quando a situação econômica do país era outra.

Frustração requer reflexão

Está é uma frase muito usada por psicólogos e se formos falar a respeito, chegaremos a um consenso. Sempre quando algo não está bom, precisamos avaliar porque não o está. O que eu estou fazendo que não é o suficiente ou o que não está contribuindo para o meu desempenho? No lado profissional, nem sempre trocar de emprego será a resposta para a solução dos problemas. Às vezes, ele precisa ser repensando dentro da gente.

Mudar a perspectiva das coisas pode ser o começo. De tantas lições que lemos nos livros, uma que sempre se aplica a quase todo o ser humano é que podemos aprender com os erros. Basta refletir e ver o que fizemos de errado e saber agir diante deste erro, fortalecendo a nossa consciência para uma melhor aplicação na prática. Se algo não está bom, reflita: o que eu estou fazendo de errado? Como eu posso melhorar está situação para eu me sentir melhor?

Não crie expectativas: os planos eram executáveis?

A frase é quase um lema de tantos livros: não crie expectativa. Mas na prática sabemos como tudo isso é difícil. No momento que planejamos algo, acabamos criando uma expectativa para esse possível resultado. Mas o mais importante em relação àquelas promessas e planos que você fez no final do ano é responder a seguinte pergunta: eram planos executáveis?

Fazer planos por fazer é fácil. Mas na hora de colocar eles na lista (isso é importante, coloque todo o plano na lista), você precisa saber se dentro de um ano é possível realizar tais pedidos. Às vezes é possível somente dentro de dois anos, então porque criar expectativa sobre algo que você mesmo já sabia que poderia não dar certo?

Mas fique tranquilo. Abaixo estão algumas questões que podem ajudar você a colocar em dia o que ainda não foi feito:

1. Organização: não é tarde para começar nada, mesmo aquela academia que estava prevista para janeiro. Melhor começar hoje do que nunca. Independente de qualquer meta só podemos concluí-la, quando tivermos organização. Se organize, reveja a sua rotina. Onde está perdendo tempo? Onde pode ganhar mais tempo? Com que coisas ou sentimentos está perdendo tempo? Faça uma reflexão a respeito disso.

2. Faça o melhor: dê o melhor de você para as coisas que for realizar. Não precisa ser o nerd da jogada, ou madrugar para ser o primeiro. Não é isso. Fazer o melhor é se doar àquilo que se está fazendo, seja lavando bem uma louça, correndo, trabalhando.  Coloque amor que é melhor o tempero. Uma coisa bem feita vai levar você a outras coisas bem feitas.

3. Sonhe: continue sonhando com seus objetivos. Não deixe de planejar mesmo que as coisas não deram certo. Mas sonhe com os pés firmes no chão. Não se compare aos outro, e coloque tudo que for realizar no papel. Isso faz uma grande diferença. Que tal começar agora? Não é tarde e faça uma coisa de cada vez e, por favor, não se cobre tanto!


  • Texto escrito por Angélica Fabiane Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]