Linguagem do Corpo Saúde Integral

Não faça suas pernas pagarem pela sua sobrecarga mental

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
As varizes, que normalmente aparecem nas pernas, são veias tortuosas e dilatadas. Há também outro tipo de varizes, apelidado de vasinhos, uma variação mais leve deste mal.

As varizes são encontradas na parte superficial da pele e em lugares onde há uma grande concentração de peso durante o dia, ou seja, pés e pernas.

Para algumas pessoas, as varizes não passam de uma questão estética, mas para outras podem virar um problema de saúde decorrentes de deficiências no sistema circulatório. Essas pessoa convivem com fortes dores nos membros inferiores e desconfortos.

As veias dilatadas causadoras das varizes podem ter origem genética, mas também podem aparecer em pessoas que passaram boa parte de suas vidas exercendo trabalhos pesados.

Cristina Cairo, em seu livro afirma que as varizes decorrem de um excesso de carga mental e na falta de iniciativa de mudar situações que não agradam suas vítimas.

Varizes segundo Cristina Cairo:

Simboliza que o fluxo dos pensamentos está prejudicado pela revolta de estar sobrecarregado. A pessoa que não suporta o lugar onde está, fazendo, prolongadamente, coisas contra sua vontade, frustrada e irritada por não conseguir se realizar, bloqueia o fluxo da vida, como símbolo de rejeição contra o que está vivendo. Surgem, então, microvasos (vasinhos), varizes e até flebite. Isso mostra pensamentos perdidos, assim como aparentam as veias sob a pele. Quando alguém não tem coragem ou iniciativa de mudar a situação indesejada em que vive, também significa acreditar que é obrigado a ficar onde está, sem poder reagir.

Mulheres que não desejam mais ser donas de casa e estão saturadas, pessoas que vivem na dependência de outras e necessitam ser independentes, alguém que trabalha em algum lugar que já não suporta mais, ou mesmo alguém que não consegue se estabilizar por mais que tente. Esses são apenas alguns exemplos do que representam as varizes.

shutterstock_260844239-2Não sofra com pensamentos de revolta e ressentimentos contra alguém ou contra a sua vida. Não acredite que o ser humano nasceu para determinadas tarefas que não podem ser mudadas. Principalmente mulheres que se tornaram donas de casa, contrariadas, ou mulheres que trabalham fora por necessidade, mas gostariam de estar em casa. Existem muitas maneiras de se frustrar que a própria mente, acomodada, não percebe. Analise-se sinceramente. Será que você está totalmente satisfeito no lugar onde está, ou com as pessoas com quem convive?

Deixe de sobrecarregar-se. A carga mental é gerada pela insatisfação e ingratidão para com as dádivas da vida. Antes de lamentar sua situação atual, pergunte-se: Como vim parar aqui? Será que não foi por falta de vontade ou coragem da minha parte em mudar coisas logo no começo?

Usando de franqueza, desejos puros de mudanças, convicção em futuras alegrias, tudo, no futuro, poderá ser transformado. Saiba que o agora é apenas um degrau para o amanhã e é através do presente que conseguiremos visualizar um futuro cada vez melhor e sem frustrações. Queira mudar e aceite ideias novas e caminhos diferentes. Não tenha medo do futuro, ele é apenas a projeção dos nossos pensamentos atuais. Portanto, pense, saudavelmente, no seu dia a dia.

Literalmente falando, as varizes são como um mapa onde existem milhares de estradas que podemos seguir. Não fique preso em um labirinto. Ouça seu coração e aja.

livro 1

 

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]