Linguagem do Corpo Saúde Integral

Não faça suas pernas pagarem pela sua sobrecarga mental

Pernas de uma mulher com varizes
zlikovec /123RF
Escrito por Eu Sem Fronteiras

As varizes, que normalmente aparecem nas pernas, são veias tortuosas e dilatadas. Há também outro tipo de varizes, apelidado de vasinhos, uma variação mais leve deste mal.

As varizes são encontradas na parte superficial da pele e em lugares onde há uma grande concentração de peso durante o dia, ou seja, pés e pernas.

Para algumas pessoas, as varizes não passam de uma questão estética, mas para outras podem virar um problema de saúde decorrentes de deficiências no sistema circulatório. Essas pessoa convivem com fortes dores nos membros inferiores e desconfortos.

As veias dilatadas causadoras das varizes podem ter origem genética, mas também podem aparecer em pessoas que passaram boa parte de suas vidas exercendo trabalhos pesados.

Cristina Cairo, em seu livro afirma que as varizes decorrem de um excesso de carga mental e na falta de iniciativa de mudar situações que não agradam suas vítimas.

Dor nas pernas, o que pode ser?

Se você está sentindo dor nas pernas há algum tempo, em primeiro lugar procure auxílio médico. A partir de exames será possível identificar com exatidão o que está acontecendo no seu organismo, para fazer um tratamento adequado com mais precisão.

Mulher com as mãos sobre uma das pernas.
Liza Summer / Pexels

Para que você reconheça a importância de fazer isso, apresentaremos algumas das causas mais comuns de dor nas pernas. Atente-se a cada uma delas e observe quais são os detalhes desse incômodo, ou seja, se ele melhora ou piora com o tempo, por exemplo.

1) Varizes

Quando uma pessoa passa muito tempo em pé de forma rotineira, as veias das pernas dela podem se tornar dilatadas e deformadas. Assim se originam as varizes, que ainda apresentam uma coloração púrpuro-azulada. Em geral, elas não levam a complicações mais graves, embora provoquem inchaço, dor e alguns problemas de pele.

Erroneamente, muitas pessoas acreditam que as varizes são veias entupidas. Na verdade, são apenas veias que incharam e que apresentam um tamanho maior do que o normal. Na gestação e na menstruação os sintomas das varizes podem se agravar, porém em qualquer situação é possível tratar esse incômodo.

2) Alterações nos músculos e nos tendões

Aquela sensação de estar com as pernas cansadas depois de um longo dia pode ser bastante incômoda. Em geral, ela é causada por um esforço físico incomum, como se exercitar sem se alongar, forçar os músculos com intensidade e até mesmo utilizar salto alto por um longo período.

Além disso, é provável que as alterações nos músculos e nos tendões resultem em câimbras na parte da noite ou durante a gravidez. Também é importante prestar atenção a uma dor na região anterior da perna, que pode indicar um esforço excessivo de um dos tendões, durante e após a prática de exercícios físicos.

3) Problemas nas articulações

Artrite e artrose são duas doenças comuns em pessoas idosas, devido ao desgaste natural das articulações. Nesse caso, a dor nas pernas surge acompanhada de rigidez nos primeiros minutos após acordar. O incômodo se intensifica quando há esforço físico e é aliviado quando a pessoa permanece em repouso.

No caso da artrite, é possível observar uma alteração na cor e na temperatura dos joelhos. Eles podem se tornar quentes e avermelhados. Por outro lado, com a artrose, observa-se uma deformidade no joelho. Para tratar ambas as doenças é preciso entrar em contato com profissionais da saúde.

4) Alterações na coluna vertebral

Se você sente dor nas pernas conforme movimenta a coluna, isto é, quando caminha, é provável que esse incômodo seja causado por lesões nas suas vértebras. Dessa forma, a origem do problema é na coluna, mas as consequências são irradiadas para as pernas. Talvez você sinta câimbras, um peso ou um cansaço nessa parte do seu corpo.

Médico pressiona região final da coluna cervical de uma mulher. Com a outra mão, ele segura um dos braços dela.
Karolina Grabowska / Pexels

Ainda pode haver uma sensação de dormência nas pernas, e até mesmo os glúteos, as plantas dos pés e os tornozelos são afetados pela dor. A única maneira de aliviar o incômodo, assim, é deitar o tronco para frente ou se sentar, embora essas soluções sejam apenas momentâneas.

5) Nervo ciático

O nervo ciático fica localizado no fundo das costas e, quando sofre algum tipo de lesão, resulta em dor nas pernas e nos glúteos. Junto a esse desconforto, é possível notar formigamento na região, choques e pontadas, sensação de queimação e dificuldade para permanecer na mesma posição por muito tempo.

Dessa forma, esse tipo de dor nas pernas piora com a ausência de movimentação do corpo, e pode provocar fraqueza em uma ou nas duas pernas. É essencial procurar auxílio médico para avaliar o seu corpo e identificar a melhor maneira de tratar o problema, que pode incluir até mesmo fisioterapia.

6) Má circulação de sangue

A má circulação de sangue é comum em pessoas idosas e pode resultar em dor nas pernas. Se essa for a causa do problema, notam-se os tornozelos e pés inchados, com uma coloração arroxeada. Esse cenário se agrava quando o indivíduo passa muito tempo sentado ou em pé, impedindo que o sangue vá para outras regiões do corpo.

Uma forma mais grave da má circulação de sangue é a trombose, que se caracteriza por uma interrupção na circulação sanguínea nas pernas. Nesse caso, a dor é mais local, e é difícil movimentar os pés. Como em qualquer outro caso, busque auxílio profissional para realizar exames e se conhecer melhor.

Varizes segundo Cristina Cairo

Simboliza que o fluxo dos pensamentos está prejudicado pela revolta de estar sobrecarregado. A pessoa que não suporta o lugar onde está, fazendo, prolongadamente, coisas contra sua vontade, frustrada e irritada por não conseguir se realizar, bloqueia o fluxo da vida, como símbolo de rejeição contra o que está vivendo. Surgem, então, microvasos (vasinhos), varizes e até flebite. Isso mostra pensamentos perdidos, assim como aparentam as veias sob a pele. Quando alguém não tem coragem ou iniciativa de mudar a situação indesejada em que vive, também significa acreditar que é obrigado a ficar onde está, sem poder reagir.

Pés de uma pessoa andando em uma rua
Andrea Piacquadio / Pexels

Mulheres que não desejam mais ser donas de casa e estão saturadas, pessoas que vivem na dependência de outras e necessitam ser independentes, alguém que trabalha em algum lugar que já não suporta mais, ou mesmo alguém que não consegue se estabilizar por mais que tente. Esses são apenas alguns exemplos do que representam as varizes.

Não sofra com pensamentos de revolta e ressentimentos contra alguém ou contra a sua vida. Não acredite que o ser humano nasceu para determinadas tarefas que não podem ser mudadas. Principalmente mulheres que se tornaram donas de casa, contrariadas, ou mulheres que trabalham fora por necessidade, mas gostariam de estar em casa. Existem muitas maneiras de se frustrar que a própria mente, acomodada, não percebe. Analise-se sinceramente. Será que você está totalmente satisfeito no lugar onde está, ou com as pessoas com quem convive?

Deixe de sobrecarregar-se. A carga mental é gerada pela insatisfação e ingratidão para com as dádivas da vida. Antes de lamentar sua situação atual, pergunte-se: Como vim parar aqui? Será que não foi por falta de vontade ou coragem da minha parte em mudar coisas logo no começo?

Você também pode gostar

Usando de franqueza, desejos puros de mudanças, convicção em futuras alegrias, tudo, no futuro, poderá ser transformado. Saiba que o agora é apenas um degrau para o amanhã e é através do presente que conseguiremos visualizar um futuro cada vez melhor e sem frustrações. Queira mudar e aceite ideias novas e caminhos diferentes. Não tenha medo do futuro, ele é apenas a projeção dos nossos pensamentos atuais. Portanto, pense, saudavelmente, no seu dia a dia.

Literalmente falando, as varizes são como um mapa onde existem milhares de estradas que podemos seguir. Não fique preso em um labirinto. Ouça seu coração e aja.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br