Autoconhecimento Psicapometria

Não lute contra a vida!

Paulo Tavarez
Escrito por Paulo Tavarez
Renovar-se não é uma opção, mas uma necessidade. Resistir às mudanças é o grande problema da humanidade, pois o indivíduo segue acreditando que a paz é algo que está relacionado à inércia, com isso, sofre para deixar a zona de conforto que o aprisiona.

A paz só poderá ocorrer quando o homem entrar em sintonia com a Dinâmica Universal. O Universo está inserido em uma lógica evolutiva, tudo evolui, tudo se desenvolve, tudo está em constante movimento, enquanto estivermos envolvidos com esse mundo material (prakriti), estaremos sujeitos à essa dinâmica e não há como viver estagnado. Reagir aos impositivos do Universo é o mesmo que nadar contra a corrente de um rio, podemos resistir ao influxo das águas, dando braçadas na direção contrária, mas não por muito tempo. Ninguém pode estacionar eternamente através de reações insensatas à Vida. O mais inteligente será sempre aceitar e deixar-se conduzir por esse rio, rendendo-se às forças que amavelmente nos direcionam.

Sob o amparo da Natureza o homem encontrará a realização, pois esse mesmo rio irá conduzi-lo ao oceano de sua transcendência. Quando escolhe estacionar, ele não apenas estará transgredindo a ordem natural, como também conhecendo o sofrimento.

Para renovar-se profunda e completamente, o homem precisa rever e livrar-se de conceitos antigos. Quanto menos certezas possuir, mais leve estará. As certezas, como diria o escritor Dostoiévski, são a gaiola que escolhemos viver. As certezas definem o caráter humano e respondem pela performance de cada um na existência. É preciso atirar-se no vazio, enfrentar os próprios medos e confiar no Universo. 

Não há o que perder, uma vez que somos uma Consciência Eterna e Indestrutível (Purusha), e não o personagem mental, com o qual estamos identificados e tentamos realizar (ahankara).

Para manter-se equilibrado em cima de uma bicicleta, é necessário estar em movimento, assim é com a vida, se nós não pedalarmos, o desequilíbrio é inevitável.

Quando o Mestre Jesus disse: “Dá o que te pedem, não resistais ao mal, ofereça a outra face, dê também a túnica se te pedem a capa, etc…”, ele estava justamente falando desse tipo de sintonia com a vida.

O homem insiste em lutar contra a realidade, tenta parar ou acelerar o rio, e tudo isso é fruto de sua ignorância. Acredita saber das coisas, mas ignora o essencial: não estamos aqui para mudar nada, muito menos conquistar o que quer que seja! Estamos aqui para testemunhar, apenas isso, portanto, não há o que fazer para alcançar a realização, há apenas o que devemos deixar de fazer e o que deixamos de fazer é o que realmente importa.

O caminho é um só, sempre foi e sempre será. Para percorrê-lo, nós teremos que renunciar e desconstruir padrões escravizantes de pensamento. É preciso desapegar-se de tudo, aprender a dar menos importância para a experiência, pois somos profundamente afetados pela experiência, especialmente quando os eventos externos contrariam os nossos conceitos e certezas.

Precisamos nascer de novo ou voltarmos a ser crianças.

Sobre o autor

Paulo Tavarez

Paulo Tavarez

Instrutor de yoga, pedagogo, escritor, palestrante, terapeuta holístico e compositor. Toda a minha vida tem sido dedicada à construção de um mundo melhor.

Celular: (11) 94138-9580
E-mail: [email protected]
Facebook: /paulo.hanuman
Instagram: @paulo.tavarez
Site: paulotavarez.com