Budismo Espiritualidade

Nascimento do Buda Shakyamuni e o Festival das Flores

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Segundo a tradição, o Buda Shakyamuni nasceu no quatro mês, junto à lua da primavera.  

Conta a história que a rainha Mayadevi, após uma longa viagem, sentiu pontadas do parto enquanto atravessava o Jardim Lumbini. Ela pediu para repousar. Ao deitar-se, viu adiante uma flor que se destacava num ramo e, neste momento, as contrações aumentaram, dando à luz a um menino. Durante o nascimento, uma chuva de pétalas e néctar caía e do canto da terra soava um brado, anunciando a boa nova. À criança, se deu o nome de Sidharta.

Buddha Statue, Buddha Image In Wat Intharam (wat Bang Yi Ruea NoAssim, para repetir o acontecimento deste dia especial, seguidores do budismo ao redor do mundo comemoram o Vesak, conhecido como Festa das Flores ou Hanamatsuri.

Nesta festa, existe um grande altar decorado com flores, no qual coloca-se a imagem do Buda Menino. Aqueles que querem homenageá-lo se dirigem ao altar e, com uma concha, recolhem o chá doce, que é derramado sobre a cabeça do Buda por três vezes, fazendo pedidos. Isso acontece porque acredita-se que, ao se banhar o Buda, estamos banhando a nós próprios, purificando o nosso coração e avaliando como nos portamos diante da vida.

Além disso, o Hanamatsuri homenageia o nascimento de Buda com a simbologia do elefante branco, que carrega um Buda criança. Isso porque conta a tradição que a mãe de Buda, que tinha dificuldades para engravidar, teve um sonho no qual um elefante branco surgia e entrava no seu corpo. Este sinal foi visto como um bom presságio.

No Brasil, essa cerimônia é realizada no dia 8 de abril e acontece no Bairro da Liberdade, desde 1966.


  • Escrito por Gabrielle Carreira da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]