Autoconhecimento Convivendo

O bem e o mal

Peças de xadrez
Jessica Trindade
Escrito por Jessica Trindade

O bem se apresenta com suas vestes de alegria, bondade, compreensão, amor e igualdade.

Por vezes nos traz um sorriso, um suspiro de alívio e desabrocha uma esperança na continuidade da vida.

Abre no espaço-tempo o elemento do agora, momento no qual nos apegamos e não queremos que vá embora.

Personifica a beleza dos valores, nos traz a certeza enfeitada com as sete cores.

Para muitos, o bem é o conhecimento da verdade, o capacitador de atos de amor e humanidade.

Seria o bem uma entidade viva, manifestada em nossos Eus, trabalhando individualmente, sem que haja interferência de nossos egos ou de nossas próprias mentes?

Ou seria o bem uma maldade enrustida e, junto a ela, os desejos e anseios em nossas mentes contidos?

Mulher com mãos em sua cabeça

Em cada um de nós o bem que é visto corresponde ao egoísmo de pensar que nele está a absoluta verdade.

Perde-se entre o bom senso e o questionamento. Torna-se a imposição desenfreada, maldosa e generalizada, pelo ego tocada.

Então surge o mal, vestido de bem, recipiente dos contrários, aniquilador da vida, sem pedir licença, fazendo feridas.

Não seria o mal apenas a ausência do bem?

Você também pode gostar de:

Mas se o bem é relativo, conforme a experiência de cada ser vivido, sua existência não é absoluta, apenas dita regras de conduta.

Temos duas entidades vivas e, ao mesmo tempo, inexistentes, apenas criadas pelo homem que não quer o fardo de assumir a responsabilidade sobre seus atos, desejos, crenças, ego e consequências.

São resumidos em princípios, valores, ética, consciência e experiências próprias e individuais, cada qual em seu nível de conhecimento, batendo de frente com o livre arbítrio de forma ilusória, pois cada um é responsável por escrever sua própria história.

Sobre o autor

Jessica Trindade

Jessica Trindade

Graduada em Recursos Humanos pelo instituto UBS, iniciei formação em Jornalismo.

Trabalho na Gestão de Pessoal em empresa privada.

Com 30 anos iniciei meu projeto como cofundadora do Espaço Ter e Ser, cujo principal objetivo é levar o conhecimento das terapias alternativas e práticas de autoconhecimento a regiões periféricas e ao público infantil e jovem de São Paulo - Capital.

Iniciada Mestre Reiki Usui tradicional, unindo a técnica de Meditação Guiada com Reiki, o trabalho com os Números de GRABOVOI e aplicação dos métodos com o público Reikiano e não Reikiano.

Trabalho com o Reiki em Consultórios Veterinários, Casas de Repouso e em domicílio.

Ministro Palestras sobre O Reiki e o poder da cura com a imposição das mãos.

Sou mãe, amo escrever, dividir experiências e participar de eventos para autoconhecimento.

Contatos
Email: [email protected]
Site: jessicagestacao.wixsite.com/jessicaeusoureiki
Facebook: jessicaeusoureiki
Instagram: @jessicaespacoser