Autoconhecimento

O mito de Teseu e Minotauro: mais que uma história

teseu e minotauro
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você conhece o mito de Teseu e Minotauro? Essa história diz muito sobre traição, mas também como é necessário se autoconhecer frente às lutas da vida.

Teseu foi um dos maiores atenienses dos mitos e um dos maiores heróis da Grécia, ele era filho do rei de Atenas Egeu e de Etra. Seu nome significa “o homem forte por excelência”.

Na jornada do herói existe uma necessidade latente de buscar a si mesmo e de compreender de onde as suas ações vêm.

Segundo o mito, Minos reinava na ilha de Creta. Um dia Poseidon, o deus dos mares, deu-lhe um touro, o qual o rei Minos deveria sacrificar, no entanto ele desobedeceu o pedido de Poseidon e guardou o touro para si. Foi quando a esposa de Minos, Pasífae se apaixonou pelo animal. Acredita-se que essa paixão foi uma vingança de Poseidon ou de Afrodite, a deusa do amor.

Em Creta também vivia um célebre arquiteto, o inventor Dédalo. Este homem foi quem ajudou Pasífae a atrair o touro para uma novilha de bronze e oca, na qual ela se uniu ao animal. Desta relação nasceria o monstruoso homem com cabeça de touro: o Minotauro.

Ilustração de um minotauro.

Quando Minotauro nasceu, Minos, envergonhado fez com que Dédalo construísse um labirinto para ali deixar o menino monstruoso. O labirinto tinha inúmero corredores, salas e galerias, todos criados de uma maneira para nunca se achar a saída e confundir até o mais sábio dos homens. Além disso, o labirinto era controlado pelo próprio Dédalo.

Os anos se passaram e o Minotauro cresceu no labirinto, longe de outras pessoas. Após a batalha entre Creta e Atenas, o rei Minos, vitorioso, exigiu um tributo dos perdedores: todos os anos Atenas deveria enviar sete rapazes e sete moças para serem devorados pelo Minotauro no labirinto. Disposto a pôr um fim a essa situação, o herói ateniense Teseu foi para Creta junto com outros jovens destinados a morrer nas mãos de Minotauro.

Você também pode gostar:

Quando chegou a ilhar de Creta, Teseu despertou a paixão de Ariadne, filha de Minos e Pasífae. Ariadne, então, quis arrumar uma maneira de salvar o seu herói. Ela lhe deu um novelo com um fio feito por Dédalo, o também criador do labirinto. O fio deveria ser desenrolado conforme ele penetrasse o labirinto e assim, depois de matar o Minotauro, ele conseguiria encontrar o caminho de volta. Além disso, ela lhe deu uma espada mágica, com a qual Teseu conseguiria matar o Minotauro com apenas um golpe. E assim aconteceu, ele decepou a cabeça do monstro com a espada de Ariadne. Teseu saiu do labirinto vitorioso e salvando todos os seus patrícios.

teseu e minotauro

Com a vitória, Teseu regressou a Atenas levando Ariadne consigo, porém, isso não durou muito. Durante a viagem, pararam na Ilha de Naxos, onde Teseu abandonou Ariadne, deixando-a adormecida. Não se sabe ao certo porque ele fez isso e nem se sabe ao certo o que houve com a princesa. Alguns mitos dizem que ela desapareceu, em outros dizem que ela foi resgatada pelo deus do vinho, Dionísio, que fez dela sua esposa no Olimpo.

O mito de Teseu diz muito sobre as vontades humanas e como devemos continuar frente às batalhas.

Além disso, ele pode se relacionar a prática do Yoga, como o autor Pedro Kupfer explica aquiNa jornada do herói existe uma necessidade latente de buscar a si mesmo e de compreender de onde as suas ações vêm.

Isto é o autoconhecimento. Como você tem usado o seu?


Texto escrito por Gabrielle Carreira da Equipe Eu Sem Fronteiras

*Imagem retirada do site Wikipédia.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]