Espiritualidade Mitologia grega

Deuses da Mitologia Grega

Imagem do templo de Poseidon na Grécia, representando os deuses da mitologia grega.
Photostella / 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A mitologia grega é uma das mais conhecidas do mundo. Segundo os principais mitos da antiga civilização grega, havia no topo do Monte Olimpo a mais alta montanha da Grécia, um palácio habitado pelos deuses que comandavam o mundo. Ainda de acordo com os mitos, o Olimpo era habitado pelos doze deuses olímpicos, também conhecido como dodecateão.

Como os mitos gregos eram passados de geração a geração de forma oral, poucos registros da época sobreviveram, como aqueles feitos por Homero. Ainda que a maior parte dos mitos apresente doze deuses, nem sempre esses doze deuses são os mesmos.

As divindades gregas são divididas em três grupos: deuses da primeira geração, todos irmãos e filhos de Cronos; deuses da segunda geração, filhos dos deuses da primeira geração; e deuses menores, filhos dos deuses de primeira e segunda geração e semideuses que foram cultuados apenas em determinadas localidades ou apareceram sem muito protagonismo nos mitos. Confira abaixo uma lista com os principais deuses da mitologia grega.

Deuses da primeira geração

Zeus

Considerado o pai dos deuses e o responsável por manter a ordem, a justiça e a harmonia no Olimpo, Zeus é a maior autoridade entre os deuses. Ele é o deus dos céus, dos raios, dos trovões e dos relâmpagos. Filho do titã Cronos, considerado o deus do tempo, e de Reia, Zeus é um personagem bastante erótico, tendo se envolvido com as deusas Métis, Atena e Hera, além de seu envolvimento com diversas humanas, que deram fruto aos semideuses: meio humanos e meio deuses.

Hera

Hera é a deusa do casamento, da maternidade, das bodas e das esposas. Não à toa, ela é esposa de Zeus e comanda, ao lado do marido, o Olimpo. Além de ser a rainha dos deuses, ela é frequentemente associada a um símbolo de fidelidade conjugal. Em pinturas, esculturas e poemas, a deusa geralmente é retratada com uma coroa e segurando uma romã, que é um símbolo de fertilidade, morte e sangue. Na maioria das histórias, Hera é retratada como agressiva e ciumenta em relação às relações extraconjugais de Zeus.

Poseidon

Um dos deuses mais poderosos, Poseidon é comandante de boa parte do nosso planeta, já que é o deus das águas e reina sobre todos os oceanos do mundo. Além disso, em algumas histórias, ele assume a responsabilidade por alguns terremotos. A maior parte das representações de Poseidon o exibem com um tridente e acompanhado de um ou mais golfinhos, seus companheiros fiéis no fundo do mar. Na civilização minoica, que desapareceu após a predominância dos gregos, Poseidon era o deus supremo, posto ocupado por Zeus no panteão da mitologia grega.

Imagem da estátua do Deus Poseidon da Mitologia Grega. Ele está no centro do mar.
Intographics / Pixabay

Deméter

Irmã de Zeus e, consequentemente, filha de Cronos e Reia, Deméter é a deusa da colheita e da agricultura, além de comandante das estações do ano. Um dos mitos mais populares pelos quais ela é conhecida conta a história de quando Hades, o deus do submundo, raptou a filha de Deméter, Perséfone, pois se apaixonou pela divindade. Triste e revoltada com o rapto de sua filha amada, Deméter ordenou que as plantas parassem de crescer em todo o mundo até que sua filha retornasse. Após muito tempo, ela estabeleceu um acordo com Hades, que determinou que Perséfone passaria ¾ do ano com sua mãe e ¼ do ano com Hades; esse último quarto corresponde ao inverno, que é quando planta nenhuma cresce, dada a tristeza da mãe que perde sua filha.

Hades

Deus do submundo e comandante dos mortos, Hades era o deus mais temido pelos humanos, por causa da certeza de que o encontro com Hades causaria o inevitável: a morte. Por causa desse ódio dos seres humanos em relação a ele, Hades é frequentemente associado a uma figura vilanesca e maldosa nos mitos, que foram reunidos pelos gregos da época. No famoso compêndio “A Ilíada”, de autoria de Homero, Hades é referido como “o mais odiado pelos mortais”, por isso os humanos preferiam se referir a ele usando outros nomes, como Plutão.

Héstia

Uma das mais modestas e discretas deusas do Olimpo, Héstia era muito cortejada por Poseidon e Apolo, mas não tinha interesse nos pretendentes, então jurou virgindade perante Zeus e recebeu do deus supremo a honra de ser adorada em todos os lares do mundo, por isso é considerada a deusa do lar, da vida doméstica, da família e da arquitetura. Apesar de ser pouco citada nos mitos gregos, era uma figura respeitada por todos os deuses e procurada quando um deles precisava de alguém que pudesse mediar um conflito, papel que ela cumpria com bastante eficiência.

Deuses da segunda geração

Afrodite

Provavelmente a mais famosa das deusas do Olimpo, Afrodite é a deusa do amor, do sexo e da beleza. Além disso, ela é frequentemente associada à promoção da vida, do prazer e da alegria dos seres humanos. Uma curiosidade é que Afrodite era muito adorada em uma ilha próxima ao território atual da Grécia; tão adorada era, que até hoje aquele território é conhecido pelo nome que os habitantes primitivos da ilha deram à deusa: Kypros (Chipre, em português).

Apolo

Depois de Zeus, Apolo era a mais venerada entre as divindades da mitologia grega, por isso recebeu vários títulos e atribuições nos mitos: deus do sol, dos oráculos e do futuro, da profecia, da verdade, da música e da poesia, da harmonia, do equilíbrio e da razão. Era, segundo alguns mitos, o deus que mais se comunicava com os humanos e que informava a eles as vontades das divindades do Olimpo. Como tinha esse contato com os humanos, era quem tornava os mortais conscientes de seus erros e do que era preciso fazer para se purificar após esses erros.

Ares

Considerado o deus da guerra e da violência, Ares é retratado por muitos estudiosos dos mitos gregos como o deus da guerra num sentido mais selvagem, por isso se tornou símbolo de virilidade. Ares era cultuado no norte do território grego, sobretudo em Esparta, terra de grandes e brutos guerreiros. Sua irmã, Atena, também era considerada deusa da guerra, embora fosse considerada deusa da guerra estratégica. Em alguns mitos, foi retratado como parceiro de Afrodite; ela, deusa da beleza e da feminilidade; ele, deus da virilidade e da masculinidade.

Ártemis

Conhecida inicialmente por representar a deusa da caça e da vida selvagem, Ártemis posteriormente foi associada também à magia e às artes ocultas. Além de ser simbolizada pelos animais selvagens e pela caça, Ártemis frequentemente é associada à Lua. Era considerada também protetora das meninas.

Imagem da estátua de Artemis, deusa da mitologia grega.
Viola / Pixabay

Atena

Uma das mais conhecidas deusas gregas, Atena era irmã de Ares e, assim como ele, era considerada deusa da guerra, mas da guerra estratégica e das táticas de combate. Além disso, ela era considerada a divindade da sabedoria, da inspiração e da justiça, então também representava a diplomacia e o diálogo. É conhecida por ser padroeira de Atenas, cidade conhecida desde a Antiguidade por sua diplomacia e pelo estudo e acúmulo de conhecimento.

Dionísio

Também conhecido como Baco, Dionísio era o deus do vinho, da diversão, da loucura, do teatro e das festividades. Frequentemente é associado a bacanais e orgias, mas sua imagem, nos mitos originais, vai muito além disso, porque ele era considerado o protetor daqueles que não se sentiam encaixados na sociedade convencional e, portanto, viviam à margem dela. Por isso também simboliza o caos, o perigo e o inesperado.

Hefesto

Ao contrário da maior parte dos deuses, Hefesto não era belo, portanto não era cultuado por muitos humanos. Manco e deformado, ele era o deus da tecnologia, dos ferreiros, dos artesãos e escultores, da metalurgia e do fogo, bem como dos vulcões. Ele normalmente é representado com seu martelo de ferreiro e com uma bigorna. Em seu palácio de bronze, ele forjou Pandora, a primeira mulher mortal, segundo os mitos gregos.

Hermes

Assim como Apolo, Hermes ficou conhecido por muitas de suas características. Ele ficou conhecido, principalmente, como deus da comunicação e das viagens, mas também foi associado à astronomia, à magia, à diplomacia e à instrução dos ignorantes. É conhecido como o mensageiro dos deuses, devido à sua grande capacidade de se comunicar com seus pares, mas também com os humanos. Alguns historiadores supõem que o mito de Hermes, que se fundiu ao do deus grego Tot, deu origem ao personagem Hermes Trimegisto, que teria escrito grandes tratados sobre filosofia, teologia e medicina, dando origem ao movimento conhecido como hermetismo.

Você também pode gostar

Outros deuses – Deuses menores

Alguns deuses, considerados deuses menores, não apareceram em nenhuma lista dos Doze Olímpicos, mas eram figuras frequentes nos mitos gregos. Alguns exemplos desses deuses são Esculápio (deus da medicina), Hebe (deusa da juventude), Perséfone (deusa da primavera e rainha do submundo), Éris (deusa da discórdia), Fobos (deus do medo), Hipnos (deus dos sonos eternos), Morfeu (deus dos sonhos), Musas (nove entidades, inspiradoras das artes e das ciências), Nêmesis (deusa da vingança) e Tânato (personificação da morte), porém a lista é extensa e pelo menos uma centena de deuses é citada nos mitos gregos.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]