Autoconhecimento Comportamento Psicologia

O que é caráter?

É comum ouvir falar sobre pessoas com caráter. Mas o que é caráter? O que define essa característica tão valorizada nas pessoas? Ao longo deste texto, vamos explorar o que é o caráter, as diferenças entre bom e mau-caráter, o que é caráter para psicologia e como usamos isso no dia a dia.

O que é caráter?

Caráter é uma qualidade distinta de um indivíduo, que define a índole dele. Ou seja, é a partir do caráter de uma pessoa que ela vai tomar decisões respeitosas e se relacionar com os membros de uma comunidade com honestidade e compreensão.

Sendo assim, não é correto dizer que uma pessoa tem um mau-caráter. Na verdade, ou ela tem caráter ou não tem. Isso significa que, por definição, o caráter é necessariamente algo positivo, que nos auxilia a viver em sociedade seguindo as regras que já estão estabelecidas.

Além disso, o caráter é construído a partir do ambiente social no qual um indivíduo vive. Se ele segue as regras do lugar onde nasceu, por exemplo, mesmo que essas regras não se encaixem em outros locais, ainda é possível dizer que ele tem caráter.

Então você deve estar imaginando que todas as pessoas têm caráter, já que tudo depende do ambiente onde alguém cresceu. Mas não é bem assim. No próximo tópico, entenda mais sobre esse assunto.

Mulheres brancas conversando com feições sérias
Jack Frog / Shutterstock

Diferenças entre bom e mau-caráter

Você já entendeu que o caráter é a capacidade de uma pessoa seguir as regras impostas pela sociedade. Mas será que você sabe quais são os sinais de que alguém tem um bom caráter? E o que mostra que alguém é mau-caráter ou sem caráter?

Bom caráter

Uma pessoa que tem um bom caráter é aquela que age de forma coerente na maior parte do tempo. Ela é fiel aos valores que aprendeu, transmite confiança aos outros, é responsável pelas próprias atitudes e é vista como honrada pela sociedade.

Outra característica marcante da pessoa de bom caráter é que ela não se deixa levar por influências negativas, nem abre mão dos próprios valores, mesmo quando poderia se beneficiar com isso.

Mau-caráter

Por outro lado, uma pessoa mau-caráter, ou que não tem caráter, é o oposto da pessoa de bom caráter. Ela é desonesta, desrespeita os limites dos outros indivíduos, transgride as regras da sociedade e é inconsequente.

Como resultado disso, um indivíduo mau-caráter é inconstante e nada confiável. A qualquer momento ele pode puxar o tapete de alguém em benefício próprio, uma vez que não se compromete com valores bem definidos.

Dessa maneira, o mais indicado é que a sociedade seja formada por pessoas de bom caráter, que reconhecem e respeitam as leis que foram definidas pela coletividade. Entretanto existe um porém nessa questão que pode ser avaliado pela psicologia. Saiba mais!

Caráter para a Psicologia

De acordo com a psicologia, o caráter é um sistema que abriga as nossas virtudes, indicando a nós o que é certo e o que é errado. Entretanto o que define essas virtudes é a sociedade, que dita as regras que todos devem seguir.

Sendo assim, quanto mais um indivíduo seguir os limites que uma comunidade impõe, melhor será o caráter dele. Porém uma pessoa que vai contra esse sistema ou que pretende interromper determinados ciclos pode ser vista como mau-caráter, ou sem caráter.

A partir dessa definição, a psicologia diz que o caráter de alguém está associado a quanto esse indivíduo consegue se adequar ao contexto em que ele vive. Com base nessa adequação, a sociedade define alguns estereótipos sobre os tipos de caráter de cada um:

1) Caráter dramático

O caráter dramático é típico das pessoas que costumam demonstrar emoções com intensidade, principalmente para reforçar a perspectiva delas sobre algo. Ao mesmo tempo em que essa pode ser uma estratégia de manipulação, pode ser um indício de sensibilidade elevada.

2) Caráter covarde

Como o nome sugere, o caráter covarde é associado às pessoas que não tomam atitudes quando necessário, que desistem dos desafios e que se submetem facilmente aos desejos alheios. Esse pode ser o resultado de uma educação superprotetora, que impediu que a pessoa desenvolvesse autonomia.

3) Caráter religioso

O caráter religioso está relacionado à espiritualidade de uma pessoa ou até de um objeto. Então é algo ou alguém que representa um símbolo, que tem uma aura sagrada e que deve ser protegido de qualquer dano ou força negativa.

4) Caráter especulativo

Nessa situação, o caráter é classificado como especulativo porque não há uma ideia clara sobre uma pessoa ou sobre uma questão. Ainda existem dúvidas sobre as verdadeiras intenções ou utilidades de quem ou do que está sendo analisado.

Também é importante mencionar que, além das percepções da sociedade sobre um indivíduo, o caráter é uma parte importante da personalidade dele, que indica como essa pessoa vai lidar com diferentes situações.

Close em rosto de homem negro pensativo
Bricolage / Shutterstock

Por meio do conteúdo apresentado, entendemos que o caráter é o conjunto de virtudes de um indivíduo, que o auxilia a agir quando é necessário decidir entre o certo e o errado. Nesse processo, a visão da sociedade importa muito, sendo uma das bases que define o caráter de alguém. Depois de aprender tudo isso, reflita sobre o seu caráter!

Diferença entre caráter e personalidade

Na linguagem cotidiana, os termos “personalidade”, “temperamento” e “caráter” são frequentemente usados como sinônimos; entretanto, a partir da psicologia, estabeleceram-se limites claros entre esses três conceitos, que dão conta de aspectos diferenciados da experiência humana.

Enquanto nascemos com temperamento e ele é a base do que seremos na vida, o caráter resulta do trabalho de moldar esse primeiro traço inicial. Assim, o caráter é modificável, educável, adquirido e pode ser modelado e controlado em suas diversas manifestações externas. A base do caráter geralmente é formada na infância e na adolescência, por meio de relacionamentos, educação, interação social e experiências.

Logo, a integração de temperamento e caráter determina o modo de agir, definido como personalidade, que é o modo de colocar em prática o modo de ser (por exemplo, alguém pode ser medroso [caráter] e se comportar bravamente [personalidade]). É o resultado da relação dos seus sistemas psíquicos e como ela os manifesta no concreto: as percepções, o cognitivo, as emoções, a motivação e a ação.

A personalidade, por outro lado, é o resultado da construção do indivíduo dada por sua experiência, suas vivências, o ambiente familiar, a cultural e social em que cresce, a educação que teve e as escolhas de vida que fez.

Caráter no dia-a-dia

Você já se pegou em alguma situação na qual seu caráter tenha sido testado, voluntária ou involuntariamente? Por exemplo, alguém que lhe deu um troco a mais; ou um passageiro anterior que, apressado, tenha esquecido a carteira no táxi que você acabou de pegar? Ou aqueles testes de honestidade, que comumente vemos na TV ou na web?

Se sim, qual foi sua reação? Procure analisar se você, em algum momento, hesitou, pesou os prós e os contras de uma atitude duvidosa, ou se não pensou duas vezes e fez o que tinha que ser feito, sem pensar em retribuição ou ser bem visto, ou ainda, sem fazer publicidade ou alarde sobre isso.

Apenas fez o que considera certo, baseado nos princípios de honestidade e integridade. Isso é retidão de caráter. Fazer o certo sem achar que merece ser louvado por isso.

Você também pode gostar:

Devemos sempre pensar a respeito das consequências das nossas atitudes, seja para nós mesmos, seja para as pessoas às quais direcionamos nossas ações. Aquele dinheiro esquecido na rua pode ser a única coisa que aquela pessoa tem, ou é valor do aluguel, da compra de um remédio que possa ser essencial à manutenção de sua vida.

E o mais importante: não devemos nos apropriar daquilo que não é nosso. Não devemos enganar as pessoas nem levar vantagem sobre os outros. Caráter, a despeito de qualquer definição metalinguística, é uma questão de respeito e empatia com o próximo, e de compromisso com o que é correto.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br