Convivendo Maternidade Consciente

O que fazer ou não na hora de dar banho no bebê

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Não adianta praticar com bonecos, pois aprender a dar banho no bebê exige prática real.

Cuidar de um recém-nascido exige atenção redobrada, qualquer deslize e você pode causar algum problema à saúde do bebê.

Que tal driblar a insegurança para completar essa tarefa com êxito? Para evitar erros comuns, separamos algumas dicas do que fazer ou não neste momento especial.

  1. Deixá-lo sozinho na banheirinha

Esse é um erro que pode levar a criança à morte, recém-nascidos se mexem muito e podem se afogar mesmo em uma quantidade pequena de água.

Na hora de banhar a criança, deixe tudo preparado para não ter que se ausentar um segundo sequer. Não faça duas coisas ao mesmo tempo, toda atenção é pouca para manter a saúde do bebê.

  1. Cuidado com a temperatura

Nenhum pai ou mãe quer que seu filho passe frio no banho, mas aquecer a água exageradamente é perigoso. Recém-nascidos costumam ter a pele muito mais sensível que o normal e podem se queimar facilmente. Teste sempre a temperatura antes de colocá-lo na água!

  1. Sem exageros

Bebês limpos e cheirosos são a coisa mais fofa do mundo, mas não precisa exagerar! Algumas pessoas costumam usar muitos sabonetes e xampus de uma vez, isso além de errado pode causar alergia.

  1. Aqueça o banheiro

Antes de tirar a roupa do bebê, prepare o ambiente para que ele não sinta frio. Um dos erros mais comuns dos pais é não adaptar a criança à temperatura.

  1. Seque completamente o bebê

Uma das dicas fundamentais pós-banho é não deixar a criança molhada, menos ainda seu cabelo e seus ouvidos. Qualquer descuido e ela pode ficar doente, use o secador para os cabelinhos, um pano para secar todas as suas dobrinhas e nunca esfregue a toalha na pele para não machucar.

  1. Alternativa: banho no ofurô

Muitas mães e profissionais da saúde recomendam o banho no ofurô como a melhor opção. Bebês de até 6 meses de idade gostam da sensação do ofurô porque ele lembra o útero materno, médicos recomendam porque ele relaxa, melhora o choro, a insônia e as cólicas.


Texto escrito por Juliane Rodrigues da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]