Espiritualidade

O relógio corre

Aproxima-se o período em que o relógio parece correr mais e o tempo causa em nós certa ansiedade. Tentamos de todas maneiras nos apressar, mas à medida que assim procedemos, temos a impressão de que o tempo corre mais ainda.

A maioria de nós não vive intensamente o presente, porque se fixa no futuro. Nossa agenda está sempre cheia e planejamos a vida com longo período adiante, aí, com a chegada do último mês do ano, queremos resolver tudo aquilo que não conseguimos até então.

Tudo na vida obedece a um calendário, e assim vivemos atrelado a ele, tentando solucionar problemas e cumprir metas que foram idealizadas pouco antes do início do ano. Metas que atingem a todos, desde o poder político por meio de seus Órgãos até quem pouco possui para administrar.

Mas a aproximação do fim de um ano também tem seu lado bom, que é o de revisarmos o que fizemos de errado para corrigirmos no próximo período, e também o que deixamos de fazer de proveitoso em nosso benefício ou de outrem. Isso também vale para a administração pública em todos os níveis.

Lá no Evangelho está que seremos cobrados pelo que fizemos de errado, mas também diz que seremos responsáveis por todo o bem que deixamos de realizar. Então não basta sermos corretos, rezarmos, fazermos orações ou preces se não praticarmos a caridade para com o próximo.

Muitas vezes deixamos de realizar objetivos traçados por falta de tempo para planejá-los. Isso acontece pois deixamos sempre para os últimos dias do ano a revisão daquilo que precisamos fazer. Então quem sabe agora já comecemos a pensar nas metas a atingir em 2022!

Você também pode gostar:

Certo é que será um ano totalmente diferente, pois já estamos sendo vitoriosos por sobreviver a uma pandemia das mais devastadoras, mas por outro lado nos apresentamos com o coração apertado por ver que tantos irmãos nossos desencarnaram.

Mas na vida temos de olhar para frente e andar. Assim espera de nós o Criador, pois viemos ao mundo para vencer apesar das inúmeras dificuldades, estas que fazem parte de cada um de nós na proporção merecida.

Procuremos colocar Deus nos nossos objetivos e tenhamos fé de que seremos ajudados.

Energia a todos.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Garibaldi-RS, religião Espírita, casado.
Email: cristaldafonte@gmail.com
Facebook: Nilton Moreira