Espiritualidade

Olhos da Alma

Olhos verdes.
Carlos Pompeu
Escrito por Carlos Pompeu

Em nossa jornada espiritual pelo caminho interior, despertamos os olhos da alma para nossos sentidos, percebemos que estamos envolvidos por campos energéticos que exercem um efeito profundo em nossas almas.

O ser humano, por sua vez, é um sistema integrado; composto de alma, corpo e mente, revestido de um halo energético, a aura, que filtra, alimenta e protege energicamente, o todo integrado.

A aura também aumenta a sensibilidade, como expressar empatia e compaixão pela humanidade; assim como a percepção, a capacidade de perceber com facilidade e aprender por meio dos sentidos da mente.

Aura humana.

A sutileza do ser, a agudeza do espírito, algo quase imperceptível; que por sua vez, aguça a intuição, pura e empírica; a capacidade de pressentir coisas, uma forma de captar, perceber, sem pensamento, sem o uso da mente; por meio do sexto sentido, a percepção extrassensorial.

Você também pode gostar

Por isso, devemos buscar, o caminho interior, a espiritualidade, que por sua vez; não possui religião, nem credo; mas bom senso, como diria Helena Blavatsky (H.P.B) e uma fé sincera, para crermos, que apesar dos desequilíbrios existenciais, que dias melhores hão de vir, com o sopro da transição planetária, uma mudança de conceitos e paradigmas, mesmo que possa parecer impossível, mas já podemos ouvir as batidas na porta, como as mesas que se movem de lugar, sem explicação aparente.

Então, diante do postulado, canalize a força espiritual, que há dentro de si, a energia vital do ser para os seus pensamentos, com força de vontade, disposição e entusiasmo; beba, se embriague, com o poço da sabedoria. Porque estamos conectados à mesma fonte energética, o Universo; que interage com nossa alma, nosso espírito; por meio dos fluídos cósmicos, termo surgido pelo magnetizador Franz Mesmer; que afirma a existência de dois elementos gerais no Universo:o espírito e a matéria.

Estes elementos podem ser sentidos pelos olhos da alma.

Sobre o autor

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu, 46 anos, bacharel em Direito e formação em Letras, tendo sido redator publicitário e colunista em jornais e revistas, escreve em blogues, sobre entretenimento e cultura, na internet, sendo autor de livros virtuais de ficção, no qual adota o pseudônimo Boris de Pedra. Começou, ainda nos anos 1990, com esse nome artístico,”Boris”, em uma banda de Rock, na qual tocava baixo e cantava, além de compor as músicas e letras.

Já no século XXI, migrou para a Literatura, não tendo ainda nenhuma publicação, mas com a esperança de ter sua obra editada. No entanto, sabe que essa possibilidade encontra-se na formatação de um público leitor, o que vem fazendo, escrevendo na internet.

Atualmente tem suas atenções voltadas para a Terapia Holística, sendo sua especialidade o Reiki, com a graduação Nível III, o que o inspirou a escrever textos com a temática esotérica, que abordam a espiritualidade, pensamentos positivos e a autossugestão mental.

E-mail: [email protected]
Site: tecnocibernetico.wordpress.com/