Autoconhecimento

Onde há sombra, há luz!

Nossas sombras podem nos trazer vislumbres de luz. Para que haja sombra é necessário que haja luz!

O tamanho da sombra depende do local de incidência da luz: quanto mais perto da luz, mais autêntico o tamanho da sombra; quanto mais distante, maior ela será.

Hoje escolho falar da luz que emana dos nossos corações, esse portal mágico no centro do nosso peito que é fonte inesgotável de Amor, pois a Fonte de onde ele se alimenta é também inesgotável.

Para se conectar a essa Fonte de luz e amor, sugiro uma visualização. Primeiro, leia toda a descrição, em seguida dedique um tempo para senti-la e, se possível, encontre um espaço reservado para se acolher.

Feche os olhos, volte a sua atenção para o seu coração, visualize, sinta e perceba um portal nessa região, algo já conhecido ou algo novo, totalmente inesperado, pode aparecer. Não tente entender com os olhos da mente. Não tem certo ou errado, tem aquilo que se manifesta para você no dia de hoje. Confie que está tudo na mais perfeita ordem.

Em suas mãos, você tem a chave desse portal. Se você está aqui no dia de hoje é porque chegou a hora de abri-lo. Respire profundamente e permita que sua respiração flua como desejar, confiando também nesse poder autorregulador que todos nós temos.

Homem branco sorrindo.
Warren Wong / Unsplash

Abra este portal, dê um passo adiante e observe o que irá aparecer: imagens, cores, sensações, emoções… Esteja aberto para acolher qualquer manifestação que de você emergir. Sinta como se estivesse recebendo um precioso presente. Aceite-o, porque você merece!

Deste portal emerge uma luz dourada que se irradia para todo seu corpo. É ela quem ilumina nossas sombras, por isso não tenha medo de olhar para ela, porque ela também é você, também sou eu, também somos nós.

Essa luz se expande em todas as direções e é capaz de iluminar todas nossas células, todo o nosso corpo. Das nossas mãos e de prolongamentos do nosso centro cardíaco, emerge a força da cura, aquela que abençoa, que traz saúde. Coloque suas mãos sobre seu peito, na linha do seu coração, e receba essa troca. Fique aí o tempo que julgar suficiente.

Você também pode gostar

Retornar à nossa casa é tomar a chave da porta em nossas mãos e abrir este portal sempre que quisermos, sempre precisarmos. Aí você pode se abastecer, nutrir-se, entrar a qualquer dia, a qualquer hora e será sempre muito bem-vindo. Respire essa certeza, dê o “sim” que a vida tanto espera de você.

Contemple!

Até breve!

Sobre o autor

Leandra Dib

Meu nome é Leandra e contar sobre mim é sempre uma oportunidade de reescrever a minha própria história, de trazer para o papel em forma de palavra aquilo que em meu corpo está registrado como memórias, lembranças, encontros, experiências.

Isso de alguma forma me conecta ao movimento que tanto aprecio. Movimento do corpo, movimento da vida.

Ao concluir a faculdade de fisioterapia o corpo tornou-se meu ‘campo’ de pesquisa. Cursei uma primeira especialização em Fisiologia do Exercício pela FM-USP. Tenho formação nos métodos de Reeducação Postural Global e Estruturação Postural Integrada, Reprogramação Músculo-Articular e Watsu (Water Shiatsu).

A dinâmica do corpo em movimento que evidencia um desejo posto em ação sempre me instigou, o que fez com que eu vivenciasse em meu corpo diferentes técnicas e passei a aliar isso ao que era proposto em terapia aos meus pacientes.

Percebia como eles estavam desconectados de seus corpos, lembrando que ele existia em função do desconforto que apresentavam, ou seja, a dor os fazia lembrar que tinham um corpo.

‘Ter um corpo’, como se fosse algo distante do que eram. Isso me chamava muito a atenção. Esse corpo de lamentações era o companheiro diário. Iniciei meu caminho em busca do ‘ser um corpo’ e não só ‘ter um corpo’.

Encontro nas práticas de yoga e meditação o meio para facilitar estes processos de (re)encontro comigo, e resolvo então buscar por uma formação em Hatha Yoga e Yogaterapia pela Humaniversidade Holística. Neste caminho me especializo em Yoga para Crianças pela Metodologia Yoga com histórias.

Estar presente neste corpo, neste lugar. Habitá-lo com tranquilidade e com prazer.

Foi quando me aproximei da educação e entrei em contato com a antroposofia, com os ensinamentos para a vida que nos deixaram Rudolf Steiner, Emmi Pikler, Maria Montessori, Paulo Freire.

Decido estudar sobre o começo da vida, sobre as infâncias, sobre o brincar como uma condição humana e as biografias despertaram meu interesse.

Uma costura de saberes de diferentes áreas do conhecimento que tanto dialogam entre si e que me possibilitam a especialização em Escutas antropológicas das infâncias - a vez e a voz das crianças.

Hoje atuo como professora de yoga e meditação, cuido de crianças e adultos que sintam o chamado de retorno a morada corporal.

Trabalho também com rodas de mulheres, onde abordamos temas relacionados ao feminino em nós, ressignificando a relação com nosso corpo e nossos ciclos.

Ofereço grupos de estudos e rodas de conversa sob a perspectiva do ‘cuidar de quem cuida’ um trabalho voltado para os educadores, pais e professores.

Contatos:
Email: leandra.vozdocorpo@gmail.com
Site: vozdocorpo.com
Instagram: @leandradib