Nutrição

Os benefícios do vinho para nossa saúde

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Admirado por diferentes idades e gostos, o vinho é uma bebida muito antiga e muito variada. Sua produção vai de artesanal à artificial e sua fonte de produção também se diferencia.

Quando se fala em saúde, o consumo do álcool não é indicado para uma alimentação balanceada e exames em dia. Entretanto, pequenas doses diárias de vinho podem se tornar um bom hábito com boas consequências. Basta saber quando e como ingeri-lo para tirar melhor proveito desta antiga bebida.

Pesquisadores mostram que o vinho pode ser bom para os rins. Seu consumo moderado ajuda a evitar doenças renais.

Outros estudos mostraram que a bebida pode auxiliar para o não ganho de peso e no fortalecimento do sistema imunológico por meio de uma substância que o compõe chamada resveratrol. Ela é responsável por neutralizar o acúmulo de gordura e proteger o sistema imunológico.

Um dos benefícios mais conhecidos é destinado ao coração. A ingestão de um cálice de vinho tinto por dia é dita como um bom “remédio” contra doenças cardiovasculares por ser capaz de desintoxicar e auxilia na desobstrução de artérias do coração.

A digestão também recebe ajuda. O vinho, principalmente o tinto ajuda o procedimento de digestão ajudando na quebra de gorduras e açucares.

Cuidados

Apesar das boas aparências, devemos tomar cuidado com a inserção dos vinhos em nossa rotina. O vinho mais recomendado pelos médicos e especialistas para que tais benefícios à saúde sejam obtidos é o do tipo tinto.

Os efeitos de desintoxicação que o vinho tinto traz estão, normalmente, limitados àqueles vinhos de produção caseira. Sendo assim, não é qualquer vinho que lhe trará todos as boas consequências esperadas.

A presença das substancias responsáveis pelos bons efeitos depende da preservação destas no processo de produção, por conta disso, muitos vinhos industrializados, devido a presença de conservantes e outros ingredientes, eliminam as propriedades que ele originalmente obteria.

shutterstock_317935109 Além disso, o consumo de vinho envolve outras questões. Ele deve ser muito controlado, por se tratar de uma bebida alcoólica, tem muitas calorias e o excesso de álcool não faz bem ao corpo, gerando efeitos contrários.

Os diabéticos e pessoas com problemas de estômago também devem atentar para a bebida. No primeiro caso deve ser evitada pois contém açúcares não bem-vindos para diabéticos. No segundo caso, a ingestão pode ser agressiva a pessoas que já tem problemas como úlcera ou gastrite.

Câncer

Muito se fala que o vinho tinto pode atuar na prevenção de canceres. Porém, cuidado com a informação. A história surgiu ao redor desta substância que no organismo atua na proteção do sistema linfático, a resveratrol. Entretanto, estudos mostram que a quantidade deste componente não é capaz de atingir células cancerígenas a ponto de bani-las. Além do fato de o álcool ser mais um inimigo do câncer.


  • Escrito por Julia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]