Autoconhecimento Convivendo Espiritualidade

Os Umbrais nas empresas e na vida

O que são os umbrais ou o inferno de Dante? Os umbrais são locais sombrios, infernais. Dante descreve isso no seu quadro “Inferno”.

O umbral, pela Doutrina Espírita, é o “estado ou lugar transitório por onde passam as pessoas que não souberam aproveitar a oportunidade de evolução na sua vida na Terra”, segundo a psicografia de Chico Xavier.

No inferno de Dante, é falado, mostrado por ele, uma Torre de Babel invertida, em que quanto mais fundo o topo da torre, mais profundo no inferno se está.

A Torre de Babel foi construída com o intuito de se aproximar o máximo possível de Deus, e ela ruiu por terem feito mau uso dela.

Nas empresas, na família, nos locais de diversão, nos grupos de amigos, também há torres de Babel. Nas empresas começa-se de baixo, portanto bem do fundo da torre. Trabalhas-se mais, faz-se mais e menos espiritual. Conforme se vai subindo na carreira, mais parece que a pessoa se torna mais iluminada, mais sábia. Não quer dizer que a pessoa, ao trabalhar 25 a 30 anos no mesmo local, não seja sábia, no entanto ela estacionou. Ao fazer isso, a pessoa não vai evoluir na carreira na empresa e, provavelmente, também não vai evoluir noutros espaços da vida.

Porém quando uma pessoa começa a querer evoluir, torna-se um pouco ambiciosa. Ela também sobe na “torre de Babel invertida” e começa a sua evolução tanto na carreira como espiritual.

O Inferno de Dante
Photos.com / Photo Images / Canva

Então a pessoa entra pelo piso térreo da empresa, sobe uma divisão, já não se relaciona com as mesmas pessoas, mas tem adversidades por ali. O inferno de Dante também está presente ali. Porém pode já não ser tão intenso devido às aprendizagens que ela fez no piso térreo. Conforme vai subindo na carreira, ela vai continuar enfrentando as sombras e as adversidades na profissão, todas elas para a sua evolução.

Na família é a mesma coisa, mas a dor é diferente. Na empresa, se não apetecer mais a pessoa estar ali, apresenta carta de demissão e vai embora. Não dá para despedir a família; é preciso conviver com ela. Em família, o inferno pode ser mais pesado, mais doloroso devido à aprendizagem ser feita pelo sangue, pelo valor familiar.

Você também pode gostar

A rejeição no local de trabalho não dói tanto quanto no ambiente familiar; pai ou mãe ou irmão, a rejeitar, por exemplo.

A família não podemos escolher, mas é necessária para a nossa evolução. Já o posto de trabalho, esse podemos escolher. Se as egrégoras espirituais também nos quererem lá porque também há a necessidade de averiguar essa parte, o inferno de Dante ou a Torre de Babel, o inferno ou o céu, têm as suas egrégoras espirituais a trabalhar nelas.

Em resumo, verifique sempre onde você está e aonde quer ir. Acompanhada vai, de certeza, só não entre em conflito consigo nem com os locais que você frequenta.

Este texto foi escrito por Ruthe Pereira, psicoterapeuta e taróloga, associada à ASITEQ.

WhatsApp (351) 964 739 025

Instagram: @ruthepereira44

Sobre o autor

ASITEQ - Associação Internacional dos Terapeutas Quânticos

Somos uma associação com a missão de levar soluções para as empresas por meio de terapias integrativas, porque acreditamos que o processo terapêutico se aplica nos resultados das pessoas que compõem uma empresa. Além do mais, trabalhamos em prol de desenvolver o lado profissional dos nossos terapeutas associados.

Contatos:
Email: tuliomiotti.asiteq@gmail.com
Site: asiteq.com l asiteq.blogspot.com
Instagram: @asiteq