Astrologia Astronomia

Inferno Astral — Entenda a importância dessa época para nosso autoconhecimento

Gerd Altmann / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Alguns aspectos astrológicos ganharam popularidade, principalmente por provocarem medo nas pessoas. O diz que me diz e as interpretações realizadas no boca a boca tornaram muitas dessas movimentações verdadeiras lendas astrológicas, como é o caso do inferno astral, que só pelo nome já assusta.

Apesar da má fama, o inferno astral não faz parte, diretamente, dos estudos da astrologia. A crença de que nos enfraquecemos energeticamente antes de completarmos anos, foi espalhada há muito tempo, por diversas culturas do mundo inteiro.

Por trás de todos os rumores a respeito do assunto, entretanto, existe, de fato, conexão entre os dias que antecedem o nosso aniversário com as energias que estão sendo recebidas durante esse intervalo.

Em decorrência da fluência dos astros, a fase traz bastante instabilidade emocional e perda energética quase que instantaneamente. É um episódio considerado pesado e denso, justamente por conta das andanças astrais trilhadas pelo nosso signo solar.

Por mais aterrorizador que o infernal astral possa parecer, ele deve ser encarado como uma espécie de sinalizador, para nos preparar para os próximos passos da jornada espiritual, se assim estivermos dispostos a aceitar.

Quando começa o inferno astral de cada signo?

Seu início se dá 30 dias antes da data de aniversário, anunciando o fechamento de mais um ciclo. Manifestações de irritabilidade e confusão mental são comuns, justamente por estarmos vivenciando esse encerramento. Negatividade e falta de sorte são outros dois fatores que marcam a chegada do inferno astral. De repente, é como se surgisse, do nada, um botão de reiniciar que bagunça os nossos sentidos e sentimentos.

Imagem de um mapa astral representando o inferno astral.
Mira Cosic / Pixabay

O mapa astral se divide em doze casas astrológicas que representam áreas e tópicos da vida, de maneira bem ampla. O signo solar percorre essas casas, a cada mês, até completar a sua volta total, de 365 dias. A casa 12 simboliza esse fim, e fala, dentre outros assuntos, acerca do inconsciente, de limitações, finalizações, conclusões e, sobretudo, de karma. E é daí que vem a mistura e a desordem de emoções.

O inferno astral é somente negativo?

Ao contrário do que muitos acreditam, o inferno astral não carrega apenas significados negativos. Ele traz a oportunidade de reflexão sobre o passado, os planos traçados, qual foi o saldo tirado de experiências anteriores e o que descartar para seguir em direção aos caminhos que desejamos trilhar. Propício para se fazer um balanço pessoal, redobrar a atenção, o foco e a paciência.

Seguindo a quarta lei hermética, que fala sobre o princípio de polaridade, tudo tem dois polos e o seu lado oposto, e assim o cosmo funciona em harmonia. Não tem certo nem errado, tudo depende da interpretação que damos aos fatos, portanto é hora de analisar o que está impedindo os avanços, é hora de se desapegar do que não apresenta mais relevância aos nossos sonhos e metas e transformar isso em algo positivo.

O que é o paraíso astral?

Totalmente o contrário, o paraíso astral indica um período cheio de prosperidade, em especial no campo afetivo. Após trabalhar temas desconfortáveis no inferno astral, a hora agora é de focar em projetos, planejar e aproveitar o fluxo de boas vibrações e a maré de sorte para dar andamento no que ficou parado. Os ares se renovam e essa época é favorável para celebrar, comemorar, sair com os amigos etc.

Esse fenômeno acontece quando os signos alcançam a casa 5, correspondente à casa do amor no zodíaco, ou seja, cinco meses depois da data que fecha a temporada do nosso signo solar. Então, quem é de áries, por exemplo, terá o paraíso astral entre 22 de julho a 22 de agosto, no signo de leão, e assim por diante. O signo localizado em nosso paraíso astral tem enormes chances de ser atraído e de formar parcerias agradáveis conosco.

Imagem de um relógio feito de madeira representando o mapa astral com todos os 12 signos do zodíaco.
Devanath / Pixabay

Dicas para tirar proveito do inferno astral

Antes de ficar ansioso, é preciso ter calma e compreender o inferno astral como um convite que nos propõe uma séria reflexão sobre modelos antigos de comportamento que ainda adotamos, mas que talvez não estejam mais de acordo com o que desejamos daqui para a frente. Serve conforme um guia repleto de possibilidades capazes de traçarem rotas e pontos que facilitem os rumos de nossas direções.

Desapegue-se da ideia de que está sendo punido ou perseguido, o Universo retribui, em dobro, aquilo que emanamos a ele; de nada adianta querer flores se apenas oferecemos espinhos. Manter a frequência elevada será importante para que os dias não sejam pautados pelo nervosismo, irritabilidade e impaciência. Escute músicas animadas, dance, se exercite e se mova para que essa força circule.

Faça uma limpeza geral em objetos, roupas, calçados, utensílios em desuso; doe, venda. Corte, hábitos, amizades e relacionamentos tóxicos, abusivos. Fique atento às suas percepções, sensações e tome nota. Reflita nas decisões, pondere os impulsos e abra espaço para o aprendizado de coisas novas; manter-se em atividade ajudará a mente a se desprender do mito maligno do inferno astral.

Você também pode gostar

Foque em si, recolha-se, pratique meditação, caminhe no parque, se conecte com a natureza e se concentre no momento presente em todas as situações em que você se colocar. Perdoe, siga adiante, reescreva a sua história com carinho, cuidado, afeto e responsabilidade; o inferno astral é excelente para o plantio, e também para a colheita. É um portal para o autoconhecimento que se abre para a gente.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br