Espiritualidade Meditação

Pandemia, provas e expiações

Mulher segurando uma Bíblia nas mãos e orando
JozefPolc / 123RF
Nilton C. Moreira
Escrito por Nilton C. Moreira

Já foi dito que o planeta Terra é de categoria de menos evolução, onde predomina o mal e que está em evolução constante a exemplo de tudo que foi criado por Deus.

Também sabemos que nós que habitamos este planeta estamos uns mais, outros menos adiantados em relação ao que o Criador almeja para nós, e que não estamos abandonados aqui e temos Jesus como nosso Governador Planetário.

Também nos foi informado pelos espíritos amigos de hierarquia mais elevada que viemos a este planeta para sermos provados, expiados e uma quantidade bem menor de pessoas com missão de caridade.

Essas características dos planetas estão explicadas no Evangelho, quando Jesus afirma existirem muitas moradas na casa do Pai, sendo, portanto, a casa o universo e as moradas os diferentes mundos habitados.

Mas em razão de ser um local de habitação destinado a provas e expiações, vamos nos envolver em situações de dificuldades, tristezas e muito pouca alegria, ou seja, teremos apenas momentos felizes.

Menino sorrindo para foto
kellylacy/ pexels

Faz quase um ano que estamos enfrentando uma pandemia que já matou muita gente. Menos que muitas guerras, é verdade, mas isso nos causa grande tristeza. Não é por acaso que está acontecendo esta calamidade, pois, como disse, não estamos sós no mundo e temos um Governador. Isso faz parte de expiações para uns, visto estarem resgatando algo de errado cometido em vidas passadas e também faz parte de provas que temos de passar para na dor ou no pavor evoluirmos, termos a atenção chamada para algo que normalmente muita gente não dá importância, que são os desígnios de Deus, já que o chamamento pelo amor não foi atendido.

As calamidades têm por objetivo fazer o mundo avançar mais rapidamente, pois toda vez que isto acontece nos questionamos e passamos a pensar mais em Deus e desenvolver em nós mais amor.

Você também pode gostar

A pandemia veio, e a maioria não entendeu o recado do Altíssimo. Muitos governantes, tanto da esfera federal, estadual e municipal, não souberam liderar seu povo. Equivocaram-se ou tomaram providências tarde demais e a doença se espalhou.

Agora se fala em segunda onda, mas certamente não se trata disso e sim um agravamento em virtude do não tomar os cuidados devidos, como não se aglomerar, usar máscaras, higiene principalmente das mãos e manter pensamento elevado. Vamos sim sofrer novas consequências de nossa irresponsabilidade, mas logo ali adiante vamos sair mais fortalecidos dessa provação/expiação mundial.

Procuremos nos cuidar, fazer nossa parte. Vacinas estão chegando e tudo se normalizará, mas é preciso que nos conscientizemos do porquê que tudo isso aconteceu. Paz a todos.

Sobre o autor

Nilton C. Moreira

Nilton C. Moreira

Policial Civil, natural de Pelotas, nascido em 20 de maio de 1952, com formação em Eletrônica, residente em Redentora (RS), religião Espírita, casado.
Email: [email protected]
Facebook: /Nilton-C-Moreira