Autoconhecimento Sagrado Feminino

Por que é importante estimular o empreendedorismo feminino?

Imagem artística da silhueta de uma mulher empreendedora sentada frente à uma mesa com o seu computador. A imagem está refletida em uma parede feita de tijolos vermelhos.
Mohamed Hassan / Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

De acordo com o levantamento do Monitor Global de Empreendedorismo (Global Entrepreneurship Monitor) de 2018, 48% dos empreendimentos iniciais são promovidos por mulheres. Nos empreendimentos que já estão estabelecidos, elas equivalem a 43%. Essa diferença de proporção em relação aos homens acontece porque as mulheres encontram mais dificuldades para manter o próprio empreendimento e obter sucesso nele.

Além disso, o Data Sebrae de 2018 revelou que as mulheres empreendedoras brasileiras são mais jovens que os homens e apresentam um nível de escolaridade 16% maior que o deles, mas ainda assim recebem 22% menos que os empresários, desde 2015. Esses dados apontam que, embora as mulheres sejam empreendedoras e correspondam a uma parcela significativa desse setor, não recebem os mesmos incentivos que os homens para continuarem nesse ramo.

Até esse ponto, você pode se perguntar por que seria importante que as mulheres empreendedoras tivessem apoio para continuar com seus negócios. Para entender melhor essa questão, continue lendo o texto e forme uma opinião sobre o assunto!

Por que é importante estimular o empreendedorismo feminino?

Em um país racista e machista como é o Brasil, as mulheres, sobretudo as pretas, sempre saem em desvantagem. Elas devem arcar com a dupla jornada de trabalho, dentro e fora de casa, cuidando dos filhos ou de afazeres domésticos, mesmo que não sejam remuneradas de forma justa ou igual aos homens. Como pudemos observar anteriormente, mesmo com mais qualificação técnica as mulheres têm salários menores.

Essa regra do mercado de menosprezar o trabalho feminino, ou de atribuí-lo essencialmente a atividades relacionadas ao lar e à beleza, em uma sociedade capitalista, cerceia a independência e a liberdade das mulheres. Ter uma renda compatível com as próprias necessidades é essencial para manter um padrão de vida digno, para se dedicar a atividades prazerosas e para seguir os próprios sonhos, mas essa não é a realidade das brasileiras.

Imagem de uma mulher negra trabalhando. Ela usa um capacete branco, óculos de grau e segura em suas mãos uma caneta e um caderno.
Sagoodi / Pixabay

Outra questão que é somada à desvalorização das mulheres no mercado de trabalho é a maternidade. Uma pesquisa promovida pela Fundação Getulio Vargas em 2017 identificou que 48% das mulheres deixam o mercado de trabalho antes que os filhos completem um ano de idade, quando demandam mais atenção e cuidados. Infelizmente, essas tarefas ainda são atribuídas às mulheres.

Como consequência disso, a pesquisa “Quem são elas?”, promovida em 2016 pela Rede Mulher Empreendedora, mostrou que 75% das mulheres empreendem depois de terem filhos, quando estão fora do mercado corporativo. Nesse caso, o empreendedorismo surge como uma necessidade, e não como uma oportunidade. Aquelas que começam a empreender depois de sair do sistema tradicional de trabalho, sem a questão da maternidade, o fazem para realizar um sonho, ou para se dedicar ao que realmente gostam.

Sendo uma oportunidade ou uma necessidade, então, o empreendedorismo feminino é o que confere independência financeira e liberdade para muitas mulheres, ainda que exista muito para avançar nesse setor. Também, precisamos estimular os empreendimentos femininos para que as mulheres tenham mais espaço na sociedade, em múltiplas áreas de conhecimento. A diversidade é essencial para que as necessidades e os desejos femininos estejam representados no mercado a partir do olhar das próprias mulheres.

Como estimular o empreendedorismo feminino?

Se você reconhece que o empreendedorismo feminino é o que pode promover uma mudança positiva na sociedade, basta entender o que é preciso fazer para que ele seja cada vez mais estimulado. Veja só!

A primeira medida importante para apoiar mulheres empreendedoras é procurar as que estão ao seu redor. Veja quais são os negócios desenvolvidos por elas, compre delas e compartilhe oportunidades de crescimento sempre que as vir. Não existe apoio melhor do que ajudar o negócio a crescer!

Imagem de uma mulher ruiva com cabelos longos. Ela está trabalhando sentada à frente de três computadores.
Googlerankfaster / Pixabay

Outra forma importante de estimular o empreendimento feminino é incentivar as mulheres que têm os próprios sonhos a se dedicarem a eles. Mostre que elas podem obter sucesso, que elas são capazes de fazer o que desejam e que há novas oportunidades para descobrir talentos e habilidades.

Você também pode gostar

Caso você conheça empreendedoras que têm filhos e muitas vezes ficam sobrecarregadas, se tiver condições, ofereça-se para cuidar deles por algum período. Será uma ajuda e tanto e ainda vai mostrar para essas mulheres que a vida delas continua, mesmo depois de terem filhos.

Estimular o empreendedorismo feminino é uma tarefa fundamental na construção de uma sociedade que atenda aos desejos e às necessidades da maior parte da população. Se você reconhece a necessidade de transformar o mundo e o país onde vivemos, junte-se a esse movimento e apoie as empreendedoras que você conhece!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]