Convivendo

Quem são e como agem os psicopatas

Homem mascarado segurando faca.
markoaliaksandr / 123rf
Escrito por Silvia Malamud

Psicopatas são portadores de um transtorno emocional grave, com possíveis ações desmedidas chegando facilmente à violência física e, nos casos de maior adoecimento do psiquismo, em morte. O facilitador dessas condutas violentas é a ausência total de empatia, culpa ou remorso em tudo o que podem fazer que possa prejudicar os seus supostos semelhantes. Psicopatas agem para a obtenção de prazer, mas são também reféns de seus mais obscuros mandatos, sem saberem que são. São forças do inconsciente malresolvidas e não elaboradas. Para eles as leis não têm importância alguma e não existe um sentido moral em suas.

Pessoas com esse tipo de adoecimento mental literalmente não desenvolvem a capacidade de amar, lidar com leis e com regras. Não aprendem com as experiências da vida e são totalmente autocentradas com seus desejos e pensamentos voltados apenas e tão somente para si mesmas.

Possuem tendência a terem comportamentos desmedidos que facilmente podem chegar tanto à violência física, como a atos delinquentes.

Podemos definir alguns tipos de psicopatas, embora muitos dos psicopatas sociais, também perigosos, sejam de difícil detecção.

O psicopata social, ou comunitário, por exemplo, cumpre com poucos critérios de diagnóstico, mas mesmo assim não deixa de ser caracterizado como portador de psicopatia. Estes em sua maioria possuem inteligência acima da média e fazem uso dela para desenvolver suas estratégias de conduta. Apesar de não terem empatia, conhecem suficientemente bem as leis sociais e as camuflam manipulando sabiamente as situações e ambientes para obterem benefícios em relação ao que desejarem. Podem ser agiotas, trapaceiros e literalmente acabarem com a vida de qualquer um em nome de conquistarem o que desejam.

Homem branco segurando faca com sangue fictício.
markoaliaksandr / 123rf

São capazes de arruinar a vida de parceiros de trabalho, afetivos ou familiares. Podem ser ilícitos, com condutas desonestas e imorais, mas dificilmente são flagrados em suas ações. Se acaso forem parar na cadeia, serão os tais presos exemplares, os mais bem quistos e, em alguns casos, os mais temidos, e mesmo assim, fazendo com que todos duvidem de que possam ter feito algo para estar ali. São frios e insensíveis. Existem casos de alguns ex-cônjuges que decidem não pagar as pensões promulgadas pela lei, e quando têm ordem de prisão, facilmente passam um mês em cela, descansando.

A categoria de psicopata antissocial frequentemente é vista como um psicopata moderado e, como todos, sem empatia, frios e manipuladores. Estes, porém, devido à baixíssima resistência a frustração, abrem espaço para desenvolver seu lado sádico e violento. Os serial killers estão neste espectro de psicopatas e as ações chocantemente violentas com animais e com as pessoas podem ficar sem controle, embora na maioria das vezes eles consigam desenvolver estratégias exemplares de enganação sobre as suas perigosas atitudes. Muitos se drogam e também usam sexo para causar sofrimento em suas vítimas.

Geralmente são exemplares em sociedade, mostrando nos bastidores os seus aspectos mais obscuros.

Psicopatas narcisistas perversos ou carentes são altamente desleais e costumam usar as pessoas com que se relacionam, a princípio mostrando um ar de normalidade. Sabem como dissimular afeto e outros tipos de ações que envolvem a sedução, usando tudo como ponte para que, após o período da armadilha da sedução, possam explorar suas vítimas escolhidas em nome de terem os benefícios que desejarem. Têm habilidade em serem manipuladores, inserindo culpas indevidas, diminuindo as suas autoestimas sem culpa ou arrependimento nenhum e sempre no intuito de fazerem com que fiquem como escravas deles.

Traem de todas as formas e, se acaso são pegos em suas maldades, usam o fato para aprimorarem-se nas próximas.

Os mais raros de se encontrar são os psicopatas mais graves que matam com requinte de crueldade, são pessoas que agem de modo violento e assassinam com facilidade, os serial killers.

Homem branco com as palmas levantadas e as palavras "care less" escritas.
Mitchel Lensink / Unsplash

Os mais leves costumam ser os famosos golpistas, os tais sedutores, socialmente desenvoltos e que costumam enlouquecer suas vítimas com suas manipulações coercitivas e torturas psicológicas.

Quanto mais despertos, melhor!

Sobre o autor

Silvia Malamud

- Psicologa
- Especialista em temas relacionados ao Abuso Emociona com narcisistas perversos em relacionamentos afetivos, familiares, mãe/pai filhos, escolares, sociais e de trabalho.
– Especialista em Terapia Individual, Casal e Família /Sedes
- Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
- Terapeuta Certificada em Brainspotting - David Grand/ EUA
- Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.

EMDR e Brainspotting são terapias de reprocessamento cerebral que visam libertar a pessoa do mal estar causado devido à experiências difíceis de vida, vícios, traumas, depressões, lutos e tudo o mais que é perturbador e que seja uma questão para que a pessoa queria mudar. Este processo terapêutico, por alterar ondas cerebrais viciadas num mesmo tipo de funcionamento, abre espaço para que a vida mude como um todo, de modo muito melhor, surpreendente e inimaginável anteriormente.

Mais sobre Silvia Malamud: Além de psicóloga Clínica, é também formada em Artes plásticas- Terapia Breve - Terapia de Casais e Família pelo Sedes Sapientiai. Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA e em Brainspotting David Grand/EUA. Desenvolveu-se em estudos e práticas em Xamanismo, Física Quântica, Bodymirror. Participou e se desenvolveu em metodologias de acesso direto ao inconsciente, Hipnose, Mindskape, Breakthrough e outras. Desenvolveu trabalho como psicóloga Assistente no Iasmpe, Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, com pesquisa sobre o ambiente emocional de residentes durante o período de suas residências, de 2009 até 2013. Participou do grupo de atendimentos de casais do NAPC de 2007 à 2008. Autora dos Livros "Projeto Secreto Universos", uma visão que vai além da realidade comum e Sequestradores de Almas, sobre abuso emocional que podemos estar vivendo, sem ao menos saber, sobre como despertar e como se proteger.

· Conhecimento terapêutico: Cenários e imagens: Já presenciei diversos pacientes fazerem "viagens" às vidas anteriores, paralelas, sonhos e mesmo se reinventarem em cenas reais ocorridas ou não. Vi-os saindo do túnel do reprocessamento, totalmente mudados e transformados, inclusive em suas linhas de tempo. Para mim, fica uma pergunta de física quântica... O que acontece com a rede de memória da pessoa se a matriz do acontecimento muda totalmente não o afetando mais? A linha do tempo e todos os significados emocionais transformam-se simultaneamente. Todos os eventos difíceis que a pessoa teve em relação ao tema ao longo da vida perdem o sentido e até parece que nem existiram, embora se saiba. A pergunta que fica é: O que é o tempo quando podemos nos transformar e nos auto-superarmos nesta amplitude?

· Coexistimos em inúmeras camadas de realidades que são atemporais. Por exemplo, o seu “eu” criança pode estar existindo e atuando em você até hoje... Outros aspectos desconhecidos também podem estar, sem que você suspeite.

Silvia Malamud
Psicóloga clinica Especialista em Terapias Breves individual, casal e
família/Sedes - CRP: 06-66624
Terapeuta Certificada em EMDR pelo EMDR Institute/EUA
Terapeuta Certificada em Brainspotting – David Grand PhD/EUA.
Terapia de Abordagem Direta a Memórias do Inconsciente.
email.: [email protected]