Autoconhecimento Psicapometria

Realizar-se é viver no real

Paulo Tavarez
Escrito por Paulo Tavarez
O que é o sofrimento?

Grosso modo o sofrimento seria apenas a desconexão entre as suas expectativas e a realidade, ou seja, aquilo que você idealiza está muito distante daquilo que está se manifestando em sua existência.

Ok, se nós seguirmos por essa senda, talvez possamos encontrar a solução para todo o sofrimento humano, basta apenas nos livrarmos de toda e qualquer expectativa e nos encaixarmos na realidade, mesmo que o “mundo real” esteja muito abaixo do mundo que idealizamos, reconciliar-se com a realidade seria uma receita eficaz para livrar-se de todas as consequências provocadas pelas ilusões criadas a partir dos nossos sonhos de consumo.

pararam para pensar que a palavra “realização”, em sua etimologia, traz o “real” em sua raiz? Portanto, realizar-se é encontrar a realidade e esse argumento é incontestável.

Entretanto, para fazermos isso, teremos que deixar esse mundo de sonhos e ilusões de lado, precisaremos acordar e nem sempre queremos isso.

Seremos, também, obrigados a perdermos o apreço pelo futuro e olharmos para o presente com um maior interesse. Tudo isso tornaria a nossa experiência muito mais rica, justamente, por contar com a nossa participação, é triste constatar que não estamos presentes no presente, pois, na verdade, não participamos de nossas ações, deixamos o cérebro executando as tarefas do dia a dia no automático e nos refugiamos em um ambiente virtual de sonhos e idealizações. Nossa insanidade nos leva a lançar âncoras no futuro e, com isso, perdemos toda a conexão com aquilo que acontece.

Tudo isso é compreensível, pois é muito difícil aceitar a realidade, especialmente que estamos envolvidos com dissabores, no entanto, o fato de fugirmos da experiência proposta pela Vida, negando aquilo que é real, não me parece uma solução inteligente, pois essa atitude não muda o panorama, apenas empurra o lixo para debaixo do tapete. O que não percebemos é que tudo aquilo que negamos permanecerá, até que possamos entender, aprender e transformar. É preciso processar o que o Universo nos oferece em termos de experiência. É preciso entender que a cada um é dado um número de pedras que precisam ser quebradas e só poderemos deixar esse presídio quando cumprirmos essa tarefa.

Quando nos envolvemos com “desejos”, quando criamos necessidades ilusórias, quando sonhamos com uma vida diferente, na verdade, estamos sendo absolutamente rebeldes e infantis. Agimos como uma criança que está dando tapinhas na colher que tenta alimentá-la, imitamos o avestruz dos desenhos animados, que enterra a cabeça quando não tem estrutura emocional para enfrentar os desafios propostos pela realidade e sonhamos com a princesa, sem perceber, que para alcançá-la, teremos que enfrentar o dragão.

Tudo isso reflete o nosso desencaixe da realidade, por isso há dor, por isso há choro e ranger de dentes, pois enquanto não nos rendermos ao presente, a nossa vida será um eterno desconforto.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Paulo Tavarez

Paulo Tavarez

Pedagogo, escritor, instrutor de Yoga e criador de uma terapêutica chamada Psicapometria. Tenho artigos publicados em vários sites voltados para o desenvolvimento da Consciência.

Celular: (11) 94138-9580
E-mail: paulo.tavarez@cellena.com.br
Facebook: /paulo.hanuman

ENSINO A DISTÂNCIA - EU SEM FRONTEIRAS:

Confira o curso "Como despertar a sua consciência", elaborado e ministrado por Paulo Tavarez na plataforma de Ensino a Distância do Eu Sem Fronteiras!