Autoconhecimento

Sentimentos que não podem ser traduzidos

Escrito por Eu Sem Fronteiras

Existem momentos que sentimos algo, mas faltam palavras para colocar para fora todas as emoções que movimentam a nossa alma. Desde crianças, aprendemos a dar nomes a objetos, aprendemos a contar números, aprendemos a falar racionalmente, mas pouco aprendemos sobre como dar nome ao que sentimos. Lembre um pouco da última vez que você se sentiu feliz. Era uma felicidade de sair pulando e gritando, ou era um momento de paz interior que dava vontade apenas de deitar e relaxar com um sorriso no rosto? Nos dois casos podemos chamar isso de felicidade, mas ainda faltam palavras para definir melhor os sentimentos.

Se expressar sentimentos pode ser difícil, interpretá-los às vezes também pode ser.

Um outro bom exemplo de como nos faltam expressões para as emoções é quando brigamos com as pessoas que amamos. Muitas vezes o conflito acontece exatamente pela falta de saber como expressar o que sentimos, e assim acabamos sendo mal interpretados. Quantas vezes já não vimos tristeza parecer arrogância, alegria parecer falsidade, ou carinho parecer possessividade?

Então, se não aprendemos desde cedo a nos expressar, o que faremos então? Devemos encobrir os sentimentos e fingir que nada se passa dentro de nós? Por mais que isso seja comum, principalmente em ambientes de trabalho onde a vida profissional “engole” o lado humano das pessoas, não podemos deixar de lado o que nos torna mais humanos possíveis: as nossas emoções.

Observe uma criança que está aprendendo a andar. Não é porque ela cai uma ou outra vez que ela desiste de poder se mover e ganhar a sua liberdade. Da mesma forma, se não conseguimos expressar emoções uma ou outra vez, não quer dizer que devemos abandoná-las, pois nós precisamos sentir emoções para nos sentirmos realmente vivos.

Talvez a melhor solução para o problema da falta de vocabulário para expressar emoções seja a arte.

Já reparou como muitas vezes uma pintura, uma foto, um trecho de música ou até mesmo um trecho de um filme podem exprimir exatamente o que estamos sentindo naquele momento? É como se o artista conseguisse sentir exatamente o mesmo que nós e conseguisse passar para o mundo isso de forma plena e verdadeira.

Por isso, quando sentir algo em seu coração e não saber como se expressar, busque a arte! Ouça música, procure imagens na internet que possam transmitir o que você sente, assista a um filme, vá ao teatro. Você pode encontrar essa expressão do que você sente, e de forma bela. E, depois de consumir arte, se arrisque e faça arte você também. Toda pessoa é um artista em potencial, pois todos nós nos emocionamos. E, onde existe emoção, existe arte. Comece como aquela criança aprendendo a andar. Comece com um passo de cada vez e, quando menos perceber, você transmitirá ao mundo todas as emoções que sente. E então o mundo sentirá as suas emoções junto com você.


  • Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br