Autoconhecimento

Você sabe lidar com pessoas difíceis?

Elaine Pera
Escrito por Elaine Pera

Muitos de nós já passamos por situações diversas no trabalho, na família ou mesmo no convívio social que nos deixaram em dúvida se a nossa maneira de agir foi a melhor, a mais correta, ou não.

É comum encontrarmos pessoas de difícil convivência ou relacionamento, perante as quais nos perguntamos: O que estou fazendo de errado?  E por quê minha tentativa de estabelecer uma troca positiva, não funciona?

Mas, será que existem realmente pessoas difíceis?

Para responder a essa pergunta é necessário refletir sobre o que realmente significa ser uma “pessoa de difícil relacionamento”. Sabemos que o que ocasiona problemas nos relacionamentos é a comunicação, ou a falta de uma boa comunicação. Quando você expressa uma opinião, ideia ou até dá uma resposta, você o faz embasado em sua maneira de ver o mundo, através de seu mapa de mundo; onde estão presentes crenças familiares, religiosas, pessoais e tudo que você vivenciou e acredita.

Você já parou para pensar que o Mapa do outro pode ser completamente diferente do seu? Que crenças, valores e imagens do mundo fazem com que o outro indivíduo responda a uma mesma situação de forma até oposta a sua?

Além disso, é necessário levar em conta os diferentes canais através dos quais os indivíduos representam suas informações internas pelos cinco sentidos. Alguns são preferencialmente visuais (entendem o mundo através de imagens), outros são auditivos (percebem mais os sons) e outros ainda cinestésicos (utilizam o olfato – o tato e o paladar para vivenciarem o mundo). Tudo isso possibilita uma comunicação completamente rica e diferenciada e caracteriza  cada um, através de uma experiência própria e individual, que parece natural, a medida que se julga que o outro possui as mesmas preferências, informações, códigos, imagens e vivências que você.

shutterstock_260039279 O primeiro ponto para lidar com uma comunicação difícil é parar de tentar convencer o outro, ou de gastar tempo tentando explicar ao outro o seu modelo de mundo, mas fazer o contrário, ouvir o que o outro está querendo lhe dizer; qual sua realidade; o que ele tem como necessidade e principalmente como ele vê, ouve esente o mundo a sua volta.

Outro ponto importante é o feedback instantâneo, isso significa perguntar a ele:  “Você quer me dizer que ___ (aí você completa a frase repetindo exatamente o que entendeu do que ele disse)” para se certificar que a informação recebida está correta.

Uma postura interessante é concordar com a expressão do outro e só depois colocar o seu ponto de vista, talvez seja bom utilizar frases semelhantes a esta:  “Eu concordo e percebo que para você é importante ___ (tal coisa), acredito que isso tem valor, mas para mim também é importante____”

Um último tópico é a Conciliação e isso é obtido à medida que você percebe qual o ganho que o outro pretende ter quando mantém sua posição ou ideia e qual o ganho que você pretende ter mantendo a sua postura. Talvez você se surpreenda ao notar que ambos querem a mesma coisa, porém comunicando e expressando de maneira completamente diversa e, se ambos querem o mesmo, que tal um acordo positivo.

Se você está aberto para conhecer melhor o outro, entregar-se a essa relação porque está interessado no outro ser humano, e quer reconhecer o motivo real de seus comportamentos, você pode achar o Mapa da mina, e transformar a dificuldade em habilidade e bom relacionamento, a questão é, você está mesmo interessado em colocar sua energia e boa vontade para driblar essa situação, ser um vencedor e conquistar um novo parceiro (a)?

Se você responder sim, parabéns você já deu o primeiro passo para transformar sua relação com aquela pessoa difícil, numa relação de desafio, porém com grandes chances de sucesso, e nada melhor do que se sentir vencedor, conquistando novos aliados para seus projetos e para sua vida.

Sobre o autor

Elaine Pera

Elaine Pera

Formada em Comunicação Social e Pedagogia com Pós Graduação e Especialização em Qualidade e Terapia Floral. Em 1990 iniciei meus estudos na área Terapêutica envolvendo quatro aspectos do ser humano.

O psíquico-mental através de cursos e formações na área da Programação Neurolinguística, Terapia da Linha do Tempo, Hipnose Ericksoniana e Constelação Familiar.

O emocional e físico através de técnicas terapêuticas como o Reiki, Cromoterapia, Florais de Bach e Massagem Bioenergética.

O espiritual através de conhecimentos e aplicações na linha da Cura e Apometria Quântica e estudos sobre a Grande Fraternidade Branca e a ação dos 7 raios, Tarô mitológico e Numerologia pessoal e Empresarial.

O objetivo do meu trabalho é caminhar junto, ser uma facilitadora para que cada um possa se sentir seguro para olhar para si mesmo e suas experiências, acolhendo-as, transformando-as e levando-as a frente para abrir novos caminhos, obter mais confiança em suas realizações pessoais.

Além dos atendimentos pessoais, workshops e trabalhos em grupo, também sou professora e facilitadora dos cursos de Terapia Floral e Cromoterapia, tendo realizado diversas turmas e cursos no SENAC-Saúde e em outros Espaços e Clínicas do ABC e SPaulo.

Telefone: 11 4221.1164 e 11 4228.2804
E-mail: [email protected]