Psicologia Saúde Mental

TDAH: conheça os sintomas, os tratamentos e como identificá-lo em adultos

Você já ouviu falar no transtorno de déficit de atenção e hiperatividade? Mais conhecido como TDAH, esse transtorno tem ganhado mais espaço e visibilidade.

Em outros momentos, os sintomas do TDAH faziam com que seus portadores pudessem ser vistos distraídos, indisciplinados e/ou com dificuldade no aprendizado, mas, hoje em dia, contamos com tratamento eficazes e que funcionam para a maior parte dos casos.

Mas o que é o TDAH?

É um transtorno caracterizado por desatenção, hiperatividade e impulsividade. É bastante comum e afeta entre 3 a 5% das crianças e adolescentes, podendo se estender durante toda a vida.

Duas mulheres observando um garoto bagunçando.
KatarzynaBialasiewicz de Getty Images / Canva

A psicóloga Adriana Pinheiro da Terapize – Terapia online, nos traz que, “Segundo a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida.

Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). Em inglês, também é chamado de ADD, ADHD ou de AD/HD”.

O TDAH está ligado a algumas pequenas alterações na parte frontal do cérebro, responsável pela atenção e controle do comportamento. O cérebro das pessoas com esse transtorno se desenvolve de maneira diferente.

Quais são os principais sintomas do TDAH?

O TDAH geralmente surge na infância e pode se estender por toda a vida.

Sintomas do TDAH na infância:

  • Desempenho escolar ruim;
  • Desatenção;
  • Agitação Incontrolável;
  • Ansiedade;
  • Dificuldade em compreender e executar instruções.

Sintomas do TDAH em adultos:

  • Distração com estímulos externos;
  • Impulsividade na tomada de decisão;
  • Dificuldade para se organizar nas atividades;
  • Dificuldade para cumprir compromissos feitos;
  • Tendência à direção perigosa;
  • Comportamento sexual de risco;
  • Procrastinação;
  • Inicia atividade sem se orientar das instruções;
  • Dificuldades para finalizar ou concluir tarefas e planos;
  • Labilidade emocional;
  • Baixa tolerância à frustração;

Os sintomas podem variar de acordo com a idade, mas apesar dessa variação, existem possibilidades de tratamento e de melhora considerável dos sintomas.

Tipos de TDAH

Existem três combinações diferentes de sintomas no TDAH, com padrões diferentes:

  • TDAH do tipo Hiperativo-Impulsivo: Fala em excesso, agitação e impulsividade, não consegue esperar sua vez, mexe mãos e pés quanto está sentado, age sem pensar, tendência ao vício (drogas, álcool, jogos).
  • TDAH do tipo Desatento: Tem dificuldade para concluir tarefas ou atividades, não responde quando chamado, pouca noção de tempo, se distraí com facilidade, esquece o que tem que fazer, desinteresse, perca de objetos.
  • TDAH do tipo combinado: É a soma do hiperativo com o desatento.
    O diagnóstico é feito quando, em acompanhamento psiquiátrico e psicológico, uma parte considerável dos sintomas perduram por mais de seis meses e afetam, com prejuízo, a rotina do dia a dia do paciente.

Comorbidades associadas ao TDAH

Algumas das alterações do cérebro ligadas ao TDAH podem ser fatores que facilitam a ocorrência de outros transtornos. É muito comum, principalmente em adultos, que o TDAH venha acompanhado de outras comorbidades.

Uma mulher colocando as mãos na cabeça.
Liza Summer / Pexels

A psicóloga Adriana Pinheiro, da Terapize – Terapia online, nos descreve as comorbidades mais comuns no TDAH: “É muito comum identificar no paciente mais de um transtorno acompanhando o TDAH, os mais comuns são os transtornos de ansiedade, os transtornos depressivos, estresses crônicos, síndrome de Burnout, transtorno obsessiva-compulsivo (TOC), transtornos do tique, transtorno opositivo desafiador (TOD), transtorno específico da aprendizagem e transtornos de conduta”.

Tratamento para o TDAH

O tratamento para o TDAH consiste em acompanhamento psiquiátrico, com auxílio medicamentoso aliado à psicoterapia.

Embora as medicações sejam muito importantes para o paciente, aliar à terapia permite que o paciente lide com as questões comportamentais e com os sentimentos de frustração, inadequação, raiva e culpa.

Na psicologia, a Terapia Cognitivo-Comportamental é um destaque no tratamento do TDAH. Ela propõe intervenções e oferece ferramentas para o paciente lidar no dia a dia com os acontecimentos.

Você também pode gostar

Além da terapia, levar uma vida saudável, praticar atividades físicas, se alimentar bem, prezar por um bom sono, ter hobbies e momentos de lazer vão proporcionar uma vida mais leve.

Conclusão

O TDAH pode ser de difícil diagnóstico, seja em crianças ou adultos, mas o acompanhamento de bons profissionais pode ser essencial para que o paciente tenha mais qualidade de vida e leve uma rotina mais tranquila dentro de suas possibilidades.

A Terapize – Terapia online conta com vários profissionais qualificados para o acompanhamento de pacientes em caso de TDAH. São centenas de psicólogos esperando por você, para iniciar sua jornada de cuidado.

Qualidade de vida e saúde mental importam!

Sobre o autor

Ana Rubia

Ana Rúbia é psicóloga clinica, fundadora e ceo da Terapize - plataforma de psicologia e psicoterapia online.

"Acredito que a saúde mental é um direito de todos e entendo que precisamos democratizar isso, levando informação, psicoeducação e facilitando o acesso. O autoconhecimento e o entendimento das nossas emoções nos permite viver uma vida muito mais leve e saudável, e na Terapize possibilitamos isso ao alcance de um clique!"

Site: terapize.com
Instagram: @terapizeoficial
Twitter: @terapize
YouTube: Terapize