Convivendo

Tempo de despertar

Homem com uma pequena ampulheta sobre sua mão, flutuando. Ele veste terno e gravata.
Lúcia Almeida
Escrito por Lúcia Almeida

O tempo passa de modo diferente para cada um de nós. Para um bebê existe “todo o tempo do mundo” e ele não se importa muito com o tempo. Sua vida é uma descoberta sem fim de cheiros, sabores, cores e toques. Para uma criança pequena o tempo passa devagar, em meio a cantigas, doces, brincadeiras, brinquedos e novos amigos. Um dia parece durar uma década. São tantas informações a serem decodificadas que o tempo se torna um aliado. Para um adolescente o tempo demora a passar. Dependendo do que ele deseja, parece que o dia nunca chega e a ansiedade é sua inimiga. A balada do final de semana demora uns três anos para chegar, a prova final, no entanto, chega em menos de 15 minutos. É um tempo bipolar.

Relógio antigo e engrenagens, e o rosto de umma mulher com os olhos fechados está no meio das engrenagens, como um sonho.

Cada tempo de nossas vidas é medido de modo diferente. Sim, a priori o tempo não muda; um dia sempre tem 24 horas. O que faz, então, o tempo ser diferente para cada situação da vida? Nossa perspectiva. Quando temos pressa, o tempo urge e passa tão rapidamente que nos sentimos traídos por ele. O trabalho a ser entregue, a meta a ser batida, o exame que tem prazo de validade, a viagem marcada, os boletos… o tempo voa!

Você também pode gostar

Os apaixonados dizem que o tempo não passa quando estão juntos, e é verdade. A batida dos corações tem um ritmo diferente e o tempo passa em câmera lenta. Que seja eterno enquanto dure, como disse o poetinha Vinícius.

Para os saudosos, o tempo demora tanto a passar que chega a dar um aperto no coração. Nenhum relógio pode contar o tempo da dor da saudade, assim como o tempo se torna infinito ao relembrarmos de alguém que já se foi, talvez para um mundo onde o tempo não exista.

O tempo pode ser tantas coisas e ao mesmo tempo nada. Quando revemos um amigo querido após muitos anos, sentimos que o tempo não passou, assim como existem os afortunados para quem o tempo não passa e continuam com cara de vinte anos. Ah, que inveja!

Na verdade, o tempo é um mestre que nos ensina o valor da vida, da qualidade dos momentos bem vividos ou mal aproveitados. O mais triste é descobrir um dia que o tempo não volta, e só nos damos conta disso quando o nosso tempo acabou.

Homens de diferentes gerações: Um adulto, um idoso segurando um bebê, e um homem de meia idade.

“Por isso não perca tempo
Que o tempo logo vem e vai embora
E enquanto a vida vibra, rosa dos ventos
O momento de partida é agora
Não perca sua hora, sua estação
Acerte o seu relógio e suas arestas
O tempo se conta no coração
Não perca o tempo que lhe resta
A ampulheta da vida reclama
Segure firme com as duas mãos
Perdoe sempre a quem te ama
Não perca tempo na contramão
O tempo não é inimigo
Sem perceber a hora voa
Leve cada momento consigo
Não viva sua vida à toa”.

Sobre o autor

Lúcia Almeida

Lúcia Almeida

Sou formada em Administração de Empresas, duas pós-graduações na área administrativa, revisora de textos, reikiana, e atualmente faço um curso de Psicanálise Integrativa. Sou colunista do site "O Segredo" e tenho duas páginas no Facebook e uma no Instagram com textos e poemas.

Contatos:

(19) 9-9199-4771 Campinas-SP.
Email: [email protected]
Facebook: Lúcia M Almeida
Páginas: facebook.com/Viverintenso/ |
facebook.com/palavrasmais
Instagram: @palavrasamais