Convivendo

Todo mundo precisa de uma faxina emocional

Young lonely woman on bench in park
Zil Camargo
Escrito por Zil Camargo

Quem nunca se viu numa situação onde tudo parecia perdido, seja uma oportunidade, um esforço, um sonho?

Nesses momentos é fundamental olhar a si mesmo dos olhos para dentro e, se ainda assim houver ruídos na comunicação interior para identificar as origens de nossas aflições, ou nossa impotência diante de determinadas situações, um recurso importante é parar. Literalmente parar.

Um minuto de pausa, uma respiração prolongada, esvaziar a mente com a serenidade de quem sabe que o mundo continua girando.

Essa pausa permite o reencontro interior e é o freio mestre do impulso que temos de largar tudo, abrir mão, desistir, afinal, é sabido que correndo de si mesmo não se completa o percurso.

É importante desenvolver um olhar crítico que valide conscientemente a vida que levamos e a vida que esperamos ter.

Não raramente será possível perceber que somos responsáveis pela maior parte de nossas próprias queixas. Desta forma, é imprescindível priorizar nossa tranquilidade, sobretudo para aprender a harmonizar nossa mente. Uma boa dica para estarmos equilibrados emocionalmente é promover uma faxina emocional.

Essa limpeza não tem como objetivo controlar emoções negativas, mas entendê-las e lhes dar novos significados, afinal, todo processo de reenergização acontece de dentro para fora essencialmente.

Para mim alguns exercícios têm sido eficazes ao longo da vida e lhes apresento minhas ferramentas de higienização:

Attractive man breathing outdoor with the sky in the background

Não permita que “energias” e situações negativas afetem seu estado de espírito

Toda circunstância direta ou indireta promovida por pessoas acostumadas a queixas constantes, reações de intolerância e gestos de egoísmo tendem a nos tirar do foco da paz de espírito, quer conscientemente ou não. Claro que estamos todos em constante estado de evolução pessoal e não existem pessoas perfeitas, no entanto, algumas pessoas, ainda que procurando acertar com os recursos que possuem, estão permanentemente alimentando e fortificando sentimentos nocivos que, de alguma maneira, nos afeta em graus maiores ou menores de acordo com o nível de relação que mantemos com elas. O quanto isso nos afeta é uma decisão pessoal, já que somos os únicos responsáveis por nosso bem-estar.

Mude o foco

Em momentos de dificuldades é natural que o foco principal seja o problema, mas se não houver um esforço real para a mudança do foco, você só verá a adversidade. A solução, por mais clara que seja, ficará mascarada sob pretextos impeditivos. Por mais fantasioso que pareça comece a pensar no assunto sob o ponto de vista da solução ideal, ande ‘de trás para frente’ no problema. Esta atitude traz intuições poderosas e revitaliza o ânimo. Ela nos conduz a perspectivas otimistas e, consequentemente, à ações construtivas que irão de fato resolver o problema.

Descarregue a tensão

Por mais difícil que pareça, nessa pausa sugerida no meio do turbilhão faça algo que proporcione prazer ou que gaste um pouco de energia. Uma caminhada, uma atividade artesanal, cultivar uma planta podem ser dicas poderosas para abrir espaço em nossa mente, a fim de que nossas sinapses cerebrais ocorram com mais facilidade e promovam a produção química necessária para retomar nossas responsabilidades.

Beba muita água e respire

Parece brincadeira e óbvio, mas a água realmente nos limpa e tem poder curativo. Eliminar toxinas em nosso corpo físico através de uma boa hidratação ativa nosso poder de detox emocional, já que o bem estar físico nos leva a atitude de disposição. Igualmente, a respiração abdominal, profunda e rítmica equilibra o sistema nervoso e tem poder ansiolítico. Não dispense essa dica.

Invista em seu autoconhecimento

Não existe transformação nem desenvolvimento pessoal sem autoconhecimento. A partir do conhecimento de nossas emoções, podemos ressignifica-las, o que proporcionará maior equilíbrio e paz interior. Algumas vezes, nossos recursos individuais impedem esse processo. Não hesite em procurar ajuda profissional na terapia. Ninguém nos dará as respostas, pois elas estão dentro de nós, mas com toda certeza um terapeuta nos ajudará através de uma conversa direcionada a organizar as ideias e encontrar o caminho de saída dos nossos labirintos interiores.

Então, mãos à obra e deixe tudo brilhando.

Sobre o autor

Zil Camargo

Zil Camargo

Na diversidade de cada ser, é injusto com a vida, neste mar de experiência que ela concede, tentar nos definir assim, com meras palavras.

Mas dentro de mim mora alguém inspirada, sensível, às vezes curta ou grossa, ora dramática, ora objetiva.

Mãe, artesã, escritora amadora; consultora para ganhar a vida e interessada no comportamento humano.

Estudiosa de assuntos relacionados à psicanálise, filosofia e espiritualidade; uma aprendiz procurando desenvolver oportunidades em busca do bem viver.

Contato: [email protected]