Autoconhecimento Convivendo

7 exercícios de relaxamento

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Em tempos corridos como estes em que vivemos, a vida a todo o vapor é uma realidade que assola o cotidiano de muita gente, principalmente daqueles que moram em grandes cidades e regiões metropolitanas. Jovens, adultos, homens, mulheres; não importa; o nível de estresse de uma rotina agitada pode acarretar ao indivíduo muitos tipos de problemas, e é necessário saber a hora de dar uma pausa para não entrar em colapso.

Talvez você tenha ouvido com frequência essa simples frase vinda em forma de conselho dos amigos e familiares: você precisa relaxar! Mas, devido ao hábito de realizar uma porção de tarefas ao mesmo tempo e tornar isso meio que um vício, você não encontrou meios de fazer uma pausa no que não é preciso para dedicar alguns minutos do dia e se desligar de tudo e todos a sua volta.

Existem algumas técnicas e exercícios de relaxamento que te ajudarão a se desconectar um pouco deste universo de preocupações, trabalho, percalços do cotidiano e, principalmente, a lidar com a ansiedade. Essa vilã que atua de maneira sorrateira em momentos inoportunos é uma das maiores causas de transtornos e distúrbios desreguladores do sono, da alimentação, do controle de pensamentos e de emoções, entre uma série de fatores que prejudicam a saúde física e mental. Para iniciar uma mudança nesse quadro e sair dessa situação, veja algumas dicas a seguir.

1. O poder da respiração

Uma das melhores formas de diminuir a sensação de ansiedade é o trabalho com a respiração. De acordo com a especialista em Terapias Integrativas Camila Montadon, a ansiedade estimula uma parte de nosso cérebro ao estado de hiperventilação (quando respiramos mais rápido) e para que isso se reverta a pessoa deve se voltar conscientemente para o ato de respirar lentamente. Isso faz com que o organismo se equilibre e retorne ao normal. Portanto, respire! Mas respire estando presente no momento, sem se preocupar com o ontem ou o amanhã.

2. Técnica de relaxamento progressivo

O nosso corpo é dividido em grupos musculares com funções diferentes, e dentre esses músculos existem pontos específicos que proporcionam um relaxamento ligado à mente. Essa técnica foi criada pelo médico Edmund Jacobson com o intuito de auxiliar pacientes que sofriam com a ansiedade. A ideia consiste na ação de apertar alguns músculos estratégicos para que a tensão daquele sentimento seja liberada, ajudando também no tratamento para baixar a pressão arterial, melhorar a qualidade do sono e na redução de convulsões.

3. Método Silva

O psicólogo, parapsicólogo e técnico de eletrônica José Silva, que é norte-americano, criou o seu método com base no ensinamento de técnicas para guiar e orientar a mente de quem o procura a fim de melhorar e trazer qualidade em áreas como criatividade, intuição, saúde e educação. São exercícios que facilitam o controle da mente e direcionam o praticante a obter uma consciência mais ampla de si e dos pontos a serem desbloqueados internamente.

4. Treinamento Autógeno de Schultz

Nesta modalidade é como se o corpo entrasse em um estado profundo de relaxamento, compreendido após uma técnica similar à auto-hipsnose. Desenvolvido por Johannes Heinrich Schultz, o treinamento se dá por meio de frases repetidas em ambientes calmos, para ativar o trabalho da consciência com o corpo. Dizeres como “estou completamente relaxado” ou “o meu plexo solar está quente e irradia calor” são utilizados seguidamente como uma afirmação de paz e bem-estar. Também traz benefícios para a concentração, diminuição do estresse, qualidade de sono, redução de ansiedade e etc. Basta escolher um cômodo tranquilo da casa e começar aos poucos.

5. Mindfulness

Atenção plena. Essa é a regra máxima do mindfulness. Sua prática de meditação prevê um mergulho dentro de si e o foco no presente para que ocorra uma análise mais objetiva de quem realmente somos e o que buscamos. Muitos estudos e conteúdos especializados afirmam que o mindfulness possui qualidades que vão além do combate à ansiedade. A revista Health Psychology, por exemplo, publicou que este tipo de meditação pode ajudar na redução de hormônios do estresse e do cortisol. Já a Annals of Rheumatic Disease disse que ele é capaz de auxiliar pessoas com artrite reumatoide. Há ainda uma série de melhorias atreladas ao mindfulness, que pode, inclusive, ser praticado até por crianças.

6. Caminhar ou fazer exercícios

Os exercícios físicos são fundamentais para quem procura equilíbrio entre saúde e mente. E como já era de se esperar, eles são grandes aliados na luta contra a ansiedade também, pois libera a produção de serotonina no corpo, proporcionando a sensação de prazer. A caminhada, além de trabalhar com músculos, circulação sanguínea e organismo de forma eficiente, é uma oportunidade de se conectar consigo mesmo. No momento em que se caminha você pode focar em coisas que precisam ser trabalhadas, estando em silêncio e concentrado.

7. Escutar música para relaxar

A música é mais poderosa do que se imagina. Ela ativa no cérebro o centro responsável por nos fazer sentir prazer, onde é liberada a dopamina (hormônio responsável por isso). Com isso, a impressão de bem-estar é invadida e o que fica é o sentimento de que tudo está bem, naquele momento. A musicoterapeuta e pediatra Ana Escobar citou outros benefícios que a música traz, como melhoria na comunicação, criação de vínculos, diminuição de dores, fortalecimento da memória, indução ao movimento e, é claro, relaxamento.


Texto escrito por Juliana Alves da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]