Convivendo

Você é muito mais do que um corpo

Amor próprio. Mulher fazendo um coração com as mãos. Fundo amarelo
Nathalia Lanfredi
Escrito por Nathalia Lanfredi
Chega o verão e começam os convites às roupas mais curtas, aos passeios para as praias e piscinas, então você se vê obrigado a se olhar no espelho e avaliar como está o seu corpo… E aí, você, que é a pessoa mais entendida de corpos do mundo, julga e determina se pode ou não aproveitar esse momento fantástico que é o verão.

Nesse momento, você vê que a sua barriga não está reta feito uma tábua, seu braço não é fino o suficiente, as coxas não estão torneadas o suficiente e, meu deus, as estrias, você tinha se esquecido delas… Você termina o seu relatório sentindo como se tivesse falhado feio, consigo e com a humanidade, porque será mais um verão em que você não será uma boneca perfeita desfilando pelas areias da praia.

Você sente que é um fracasso na vida e se esquece de todas as pessoas que você abraçou durante o ano, de todas as coisas boas que você fez, você esquece completamente o quanto é inteligente, o quanto se destacou na escola ou no trabalho, esquece daqueles momentos felizes com as pessoas amadas, esquece do pôr do sol que viu, das lágrimas que secou, dos sorrisos sinceros, você esquece tudo o que te faz um ser humano fantástico, afinal, de que adianta tudo isso sem um corpitcho humanamente impossível que a mídia faz a gente acreditar que é o ideal?

Linda mulher se olhando num espelho quebrado. Conceito de falta de autoestima.

O resultado? Você não aproveita a praia, usa roupas que escondem o seu corpo, mesmo com um calor de quarenta graus, você barra todas as possibilidades de ser feliz e fica com a cabeça lá no futuro, no próximo ano, em que você provavelmente vai tentar fazer uma dieta restrita, exercícios, tomar remédios… Sério que você ainda não percebeu o problemão em tudo isso?

É realmente “ok” para você deixar de lado todas as coisas maravilhosas que há em você e focar somente no formato do seu corpo?

Eu quero que você entenda (acho que eu me encaixo nesse “você” também) que nunca, nunquinha na vida, você e o seu corpo serão como daquela, daquele ou daquilo outro, porque nós somos um indivíduo único e exclusivo criado pela natureza. Temos formas, marcas, pintas e cores diferentes, são tantos detalhes que a mãe natureza pintou com tanto amor na gente, que chega a ser uma ofensa não gostar e querer ser algo irreal.

Deixe o formato do seu corpo de lado agora e se concentre nos últimos meses da sua vida, também para dentro de você, avalie-se como um todo e perceba: provavelmente você ama muito alguém e é amado também, por parentes, amigos, pelo seu animal de estimação ou o que seja. Você deve ser extraordinário em alguma área, que pode ser matemática, pode ser música ou poesia, ou você pode simplesmente ter a incrível capacidade de ser gentil com os outros.

Além disso, eu tenho a certeza de que você fez alguém sorrir nos últimos meses e posso apostar que, mesmo sem perceber, você se divertiu em diversos momentos. Em alguma parte da vida, você ajudou muito alguém… Ainda não percebeu o quão incrível você é?

Mulher bonita encostada em muro. Fundo de céu.

Moço, moça, olhe para as lutas que você já venceu, olhe quanta coisa você aprendeu durante a vida, quantas pessoas você tocou… Enxergue-se verdadeiramente, seja honesto consigo agora e admita para mim que você concorda comigo: você é um universo, um ser fantástico, uma luz que expande e evolui a cada dia. Vai deixar mesmo que meia dúzia de pessoas te faça acreditar que você é menos do que fantástico?

Por fim, o seu corpo é um instrumento que te possibilita experimentar as sensações boas e ruins da vida, te possibilita sentir no físico o amor, a alegria, o orgulho e todas essas sensações que enchem a gente de energias boas. O seu corpo é o que possibilita o toque, o carinho e o cafuné. O seu corpo é o que te possibilita de sentir o cheirinho da comida, da grama molhada e da maré. O seu corpo é o que faz ser possível abraçar, sorrir e viver todas as possibilidades lindas que há nessa vida.

Mas o corpo só torna isso possível porque dentro dele há um coração bom, uma alma tão bela e uma mente extremamente inteligente, características que te tornam assim, desse jeitinho, que eu já nem tenho mais palavras para descrever o quão incrível você é.

Bom, depois de tudo isso que eu disse, você ainda ficará achando que você é simplesmente o seu corpo? Eu espero que não! E espero que você coloque agora a sua roupinha de banho e aproveite o verão, mas aproveite com tudo de si, viva esse momento inteiro de corpo e alma.

Você é maravilhoso(a) demais para acreditar que a sua beleza se limita ao seu corpo. 


Você também pode gostar de outro artigo deste autor. Acesse: Quebre o ciclo do bullying por meio do amor

Sobre o autor

Nathalia Lanfredi

Nathalia Lanfredi

Estudante de Relações Públicas, Libriana e Assistente de Comunicação aqui do EuSemFronteiras, sempre fui muito curiosa e tento entender como funcionam todas as coisas que envolvem o comportamento e os relacionamentos humanos. Por isso, a vida me guiou para estudar a comunicação e o autoconhecimento, e, por sorte, aqui eu consigo unir as duas coisas que amo e, assim, tentarei compartilhar com vocês um pouco das experiências que já vivi e espero que de alguma forma eu consiga contribuir positivamente com a evolução de vocês!

Instagram: @nathalialanfredi