Autoconhecimento

Você é o que você acredita ser

Positivas
Daniela Mendes
Escrito por Daniela Mendes
Alguma vez em sua vida você já falou frases como “eu não consigo falar em público”, “eu estou muito nervoso”, “eu nunca conseguirei ser magro”, “está dando tudo errado na minha vida”, “eu não tenho capacidade para fazer isso”, entre tantas outras que representem seu completo fracasso? Pois saiba que todas essas frases que você anda pronunciando sobre si mesmo por aí são verdades!

“Nossa, mas como assim!?”

É isso mesmo! Henry Ford dizia uma frase que reforça este entendimento: “Se você pensa que pode ou pensa que não pode, de qualquer forma, você está certo”. Ou seja, você é o que acredita ser.

Nosso cérebro funciona à base de estímulos e comandos, sejam eles externos ou emitidos por você mesmo, então quando você envia para ele situações negativas por meio de pensamentos e palavras, ele irá buscar soluções negativas, pois você deu este foco. Assim, quanto mais você transmitir-se frases como as mencionadas no início do texto, mais você permanecerá dentro dessa situação que gostaria de sair.

Estudos comprovam que quando falamos em sentimentos, ao franzir sua testa, por exemplo, por meio de suas terminações nervosas, você estará enviando ao seu cérebro uma mensagem de que está bravo. O mesmo acontece ao forçar um sorriso, a mensagem enviada será de que você deve mesmo sorrir (experimente fazer isso e perceba as sensações). Em relação a estímulos externos, podemos vir a repetir comportamentos que estamos assistindo e gerando o mesmo sentimento em nós mesmos, que é o que acontece quando você depara-se com alguém dando gargalhadas.

Positivas

Entendendo este funcionamento, use isso a seu favor, diga, pense e aja de forma a focar em soluções positivas, compreenda que você estará ajudando o seu cérebro a entender os caminhos a serem tomados. Uma grande oportunidade para introduzir este hábito da positividade em sua vida é praticar o exercício matinal de projetar o seu dia por meio de pensamentos e palavras, dizendo a você mesmo o que deseja ser e alcançar naquele dia.

Esta pode ser a abertura de portas que está procurando. Mas entenda, não lhe diga o que não quer mais ser, e sim o que você deseja de bom para si. Troque “não aguento mais o meu trabalho” por “as coisas não estão como eu gostaria lá, mas hoje não vou me abalar com isso” ou “eu não aguento mais ser gordo” por “eu vou ser magro” ou “eu queria muito aquela promoção” por “em breve, eu serei promovido”. Dessa forma, o seu cérebro dará foco em como solucionar isso que você acaba de direcionar a ele.

Experimente a positividade, experimente enviar mensagens ao seu cérebro por meio de suas expressões faciais, experimente o exercício diário matinal de lhe dizer o que quer que aconteça de bom, experimente um “você diferente”. Pode ser que você surpreenda-se com os resultados.

 

 


Você também pode gostar de outro texto da Autora:  por que não gostamos de alguém que nem conhecemos?

Sobre o autor

Daniela Mendes

Daniela Mendes

Graduada em Gestão de Recursos Humanos, graduanda em Psicologia, Professional Coach, Life Coach, Leader Coach e Analista Comportamental. Daniela Mendes atua há mais de oito anos no ramo de desenvolvimento humano, através de treinamentos, consultorias e processos de coaching que oportunizam às pessoas momentos de encontro consigo mesmas para a reestruturação de pontos que possam estar limitando seu crescimento, aliado a um trabalho de identificação e potencialização de seus talentos naturais.

Contato:
(51) 984841843
[email protected]