Espiritualidade Mitologia grega

Zeus: tudo sobre o maior deus do Olimpo

Imagem do busto de Zeus o Deus do Olimpo.
Foto por Ruslan Gilmanshin no 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Durante a Grécia Antiga, assim como nos tempos modernos, as pessoas criavam histórias. Não existia a possibilidade de compartilhá-las na internet, por exemplo, então a tradição oral era essencial. Uma pessoa desenvolvia uma narrativa sobre algum fenômeno da natureza, ou sobre alguma lição moral, e rapidamente essa história se disseminava. Aos poucos, desenvolviam-se os mitos.

Essas histórias, contadas de uma pessoa para outra, representadas em esculturas e em escritos, ficaram conhecidas como mitologia grega. A partir delas era possível propagar os conceitos gregos, cultuar diferentes figuras e entreter a população. Da mesma forma que as pessoas monoteístas e cristãs acreditam em Deus, os gregos, politeístas, acreditavam na existência de deuses e deusas.

Entre eles, o deus que era pai de todos os outros: Zeus. Na cultura pop ele é referenciado como um homem forte, viril, barbudo e, às vezes, furioso, que carrega raios nas costas e pode provocar tempestades horríveis. Inclusive, ele é o pai de Hércules, mito muito explorado por produções audiovisuais.

Mas será que você conhece tudo sobre um dos deuses mais poderosos do Olimpo? Desvende a história e os mistérios que Zeus esconde e se junte às pessoas que o têm como uma grande inspiração!

Origem de Zeus

O pai de todos os deuses, Zeus, é o mais poderoso da mitologia grega. Ele é conhecido por ser deus dos céus, dos raios e dos relâmpagos, além de atuar como um juiz das questões divinas e terrenas. Para os romanos, ele é chamado de Júpiter. Mas, mesmo sendo o pai de todos, ele nasceu de alguém, não é?

Zeus é filho de Cronos e de Reia, sendo o mais novo entre seus irmãos: Deméter, Hades, Héstia, Hera, Poseidon e Quiron. No entanto, o nascimento de Zeus carrega uma história sombria, que define muito bem a ideia de que os deuses não são perfeitos, e que o desejo de manter o poder que têm pode ser maior do que o amor pelos filhos. Entenda mais sobre isso no mito de Zeus!

O mito de Zeus

O mito de Zeus começa com seu pai, Cronos. Depois de tomar conhecimento de uma profecia que previa que um de seus filhos tomaria seu lugar quando nascesse, Cronos passou a devorar todos aqueles a quem Reia dava à luz. Assim, ele impedia que novos deuses surgissem e fossem mais poderosos do que ele.

Porém, Reia pensava de uma forma diferente. Quando estava grávida de Zeus, encontrou-se com Gaia e as duas deusas elaboraram uma estratégia para enganar Cronos. Reia deu à luz na Ilha de Creta e, na hora de entregar o filho para Cronos, deu-lhe uma pedra com roupas de bebê. Desatento, Cronos engoliu a pedra sem se dar conta de que Zeus continuava vivo.

Há duas versões sobre o que Zeus fez ao atingir a idade adulta. Na primeira, o deus teria feito Cronos vomitar todos os seus irmãos que havia engolido. Na segunda, ele abriu a barriga de Cronos e os libertou. Em uma terceira versão, Zeus teria entregado uma bebida mágica para Cronos, que o fez vomitar os outros deuses. De qualquer forma, Zeus se provou mais poderoso que Cronos, libertando novos deuses para o mundo.

Imagem da estátua - parte superior - da cabeça do Zeus - o Deus do Olimpo.
Foto por Jeff Chabot no Pixabay

Além disso, Zeus libertou os irmãos de Cronos, que estavam presos. Eram os ciclopes, os gigantes e os hecatônquiros, que se uniram à Zeus para derrotar Cronos. Infelizmente, o devorador de deuses também tinha ajuda. Com titãs como aliados, Cronos travou uma batalha contra seus irmãos e seus filhos.

Zeus foi o vencedor dessa grande batalha, que terminou com a morte de Cronos e com a expulsão dos titãs para o Tártaro. Os ciclopes presentearam Zeus com os raios e com os trovões, para que ele pudesse exercer seu poder sobre o mundo com imponência e dignidade.

O culto ao deus

Zeus era um deus cultuado por ser o grande salvador de seus irmãos e por colocar fim à tirania de Cronos. Para os gregos, ele é um símbolo de justiça e de virilidade. O principal culto ao deus acontecia em Olímpia, a cada quatro anos, incluindo competições de jogos olímpicos. Naquela época, o culto ao corpo estava muito associado à imagem de força que Zeus transmitia.

Como Creta é o local de nascimento de Zeus, inúmeros cultos aconteciam por lá. Moedas eram produzidas com a imagem do deus e em várias cavernas eram feitos sacrifícios em homenagem a ele. Por ser uma figura tão influente e tão importante para a mitologia, esse tipo de celebração era comum em outras partes do território grego.

Outra forma de homenagear Zeus foi a elaboração de oráculos dedicados a ele. Um oráculo, em geral, funciona como um sistema de adivinhação. Uma pessoa fazia uma pergunta ao oráculo e ele responderia, em uma metáfora, o que estaria destinado a acontecer. Havia um oráculo dedicado a Zeus em Dodona e outro em Siuá.

O que Zeus representa na sociedade?

A imagem de Zeus na sociedade é uma controversa. Ao mesmo tempo em que ele representa um homem de físico atlético, que soube usar a força para promover a justiça, alguns estudos apontam para o fato de que Zeus pode ser uma celebração do estupro.

Imagem da estátua de corpo inteiro de Zeus, o Deus do Olimpo na Itália.
Foto por aimy27feb no 123RF

Em um dos mitos gregos envolvendo Zeus, ele assume a forma de um touro para estuprar a deusa Europa. Assim, a esposa de Zeus, Hera, não perceberia a traição. Europa foi raptada contra a própria vontade e sofreu com a força imbatível de Zeus.

Sendo assim, é preciso analisar o que a representação de um homem como Zeus pode nos ensinar sobre a imagem que a sociedade constrói dos homens. Eles devem ser fortes, justos e íntegros, mas não há problema em agredir uma mulher?

Você também pode gostar

Infelizmente, a masculinidade define que a virilidade está sempre associada à demonstração de poder de um homem. Se ele é mesmo poderoso, então nenhuma outra pessoa poderia agir contra a sua vontade. E é assim que se desenvolve a imagem opressora de Zeus, que ainda é visto como um exemplo por muitos homens.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]