Nutrição

23 alimentos mais perigosos para a sua alimentação

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

 ouviu aquele ditado: “Quem vê cara não vê coração”? Pois é, apesar de clichê, vamos colocá-lo em uma outra circunstância: os alimentos.

Para a surpresa de muitos, não só alimentos industrializados e cheios de conservantes podem fazer mal à saúde. A gastronomia ao redor do mundo é repleta de novidades, invenções e pratos incomuns, entretanto alguns alimentos que parecem muito inofensivos podem ser, na verdade, muito perigosos. Para evitar seus efeitos negativos devemos conhecer como e quando consumi-los.

Confira os 23 alimentos mais perigosos ao corpo humano, alguns mais próximos de nós, outros mais incomuns:

Broto de feijão

Neste caso é importante conhecer a origem de produção desta planta. Dependendo da temperatura em que a planta é cultivada ela pode, dentro do corpo humano, desenvolver bactérias muito perigosas.

Durio

Fruta não muito popular no mercado ela é repleta de ácidos graxos que não fazem boa combinação com álcool e, em sua forma natural podem causar diarreia e vômito. A solução para seu consumo é o cozimento deste fruto.

Cicuta vede

Cicuta é uma espécie de cogumelo, e como se sabe, cogumelos podem ser perigosos. O consumo de cicuta em grande quantidade pode atingir o coração, fígado e rins trazendo consequências maiores. Tome cuidado com as espécies de cogumelos que consome.

close up of a bowl of red beans.

Feijão vermelho

Poucas pessoas sabem, mas o feijão vermelho deve ser fervido por cerca de 15 minutos para que perca a sua toxicidade. Se não passar por este processo, o alimento tem poder de aglutinar células do sangue.

Semente de damasco

A forma mais comum de consumir damasco é como fruta seca. Entretanto, para quem consumirá a fruta em seu formato natural a sua semente deve ser mantida bem longe! Assim como outras sementes, esta contém cianeto, que pode causar envenenamento, paralisia respiratória ou muscular.

Tiet Canh

Quase desconhecido no Brasil porém muito comum no Vietnã, o Tiet Canh é uma sopa de sangue de pato. Os patos podem portar o vírus responsável pela gripe aviária, portanto, este alimento só pode ser consumido quando cozido, processo que elimina a presença do vírus no produto final.

Carambola

Fruta comum no Brasil, ela pode afetar o sistema nervoso e ser prejudicial aos rins, o que indica que pessoas com problemas renais devem evitá-la.

Elderberry

Conhecidas também como Sambucus, estas pequenas frutinhas contém cianeto nas folhas e galhos que a sustentam. Esta substância pode causar enjoos, vômitos e outros efeitos colaterais no corpo humano.

Castanha-de-caju

Produto famoso em nosso país, a castanha-de-caju contém uma substância tóxica que se consumida em exagero pode ser até mesmo fatal. A castanha-de-caju comercializada não é crua, ela passa por um processo de cozimento especial que elimina tal substância e torna o produto comestível sem maiores problemas.

Cérebro de macaco

Para a nossa surpresa, na Ásia, o consumo de cérebro de macaco é comum. Entretanto, ingerir este órgão tem um enorme risco. Quem come cérebro de macaco pode desenvolver um doença degenerativa no cérebro chamada Creutzfeld-Jakob.

Absinto

Esta bebida alcoólica é produzida a partir do caruncho, uma substância que contém tujona, uma toxina. Em grandes quantidades, sua toxicidade tem como consequência alucinações, delírios e até mesmo suicídio, por isso deve ser consumida moderadamente.

Fesikh

Esta espécie de peixe faz parte da celebração do festival Shem el-Nessim, no Egito. O peixe só pode ser consumido depois de dessecado durante um ano, processo que elimina uma bactéria causadora de paralisia.

many of cutting and whole manioc (cassava)

Mandioca

Surpreendentemente a mandioca pode ser tóxica. A toxina cianeto está presente em suas folhas e em parte da raiz. Por conta disso o consumo deve ser feito após processo de cozimento correto para eliminação da toxina.

Água-viva de Nomura

Alimento consumido no Japão, a proteção deste animal na natureza é feita por meio toxinas, as quais devem ser eliminadas pelo processo de cozimento antes do consumo.

Pangium edule

Também portadora da toxina cianureto, esta fruta asiática deve ser consumida após ferventada e colocada em água gelada por algum tempo, sem casca.

Hákarl

Prato original da Islândia ele é composto por um peixe que deve ser curado durante meio ano. O peixe é uma espécie de tubarão que tem sua pele e carne contaminada por seus próprios excrementos. Por isso o peixe nunca pode ser consumido em sua forma crua.

Casu Marzu

Queijo típico da região da Silícia, na Itália, sofre fermentação ao ar livre e podem ser contaminados por moscas, sendo consumido mesmo assim. As larvas depositadas pelas moscas podem causar problemas de intestino e dores no abdômen.

Polvo cru e vivo

No oriente, principalmente na Coréia do Sul, este é um prato típico. O polvo é fatiado ainda vivo e quando servido as ventosas ainda estão em movimento. O perigo deste prato está exatamente nelas. O movimento das ventosas pode causar asfixia por sugar a garganta de quem o consome.

Amêijoas de sangue

As amêijoas são muito consumidas na China. Esta parte do sangue pode conter bactérias causadoras de doenças e a breve fervura a que é submetida não consegue eliminá-las se existentes, por isso é tão arriscado consumir este alimento.

Baiacu

O peixe Baiacu é bem consumido no Brasil e também no Japão. Este peixe contém uma toxina que pode causar paralisia muscular, por isso deve-se tomar cuidado ao consumi-lo. A melhor maneira de fazê-lo é na famosa sopa japonesa Misoshiro ou em forma de sashimi.

Akee

Fruta da que provém do território africano pode causar desidratação, dores de barriga e vômitos. Para ser consumida sem perigos ela deve estar totalmente madura ou preferencialmente cozida para que as substâncias toxicas sejam eliminadas.

Folhas de ruibarbo

As folhas de ruibarbo contém um ácido que pode trazer dificuldades na respiração, diarreia, dores de garganta e até mesmo mudança na cor do seu xixi. Essa planta é muito perigosa e não deve ser consumida em nenhum formato.

Cururu

Também conhecido como Sapo-boi, este animal tem glândulas venenosas por seu corpo e suas toxinas podem causar alucinações e até mesmo morte se em forte concentração.


  • Escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]