Autoconhecimento

4 exercícios que te ajudam a falar em público

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Ao longo do tempo as circunstâncias da vida fazem com que tenhamos que nos expor mais, nos envolver com diferentes tipos de pessoas e desenvolver novas habilidades.

Quando somos crianças ou ainda jovens, o tom de descontração é predominante, não somos tão cobrados quanto à necessidade de um discurso em certo formato ou com certas exigências. O tempo vai passando e esta condição vai se modificando.

Chegam as responsabilidades maiores, primeiro as apresentações de trabalho na escola direcionadas para a toda sala até quando trabalho chega com os maiores desafios que exigem coragem, exposição, controle, confiança, planejamento e nada de vergonha.

Dificuldade comum

É muito comum que as pessoas tenham dificuldade em falar em público, seja por falta de costume ou outros mil motivos, o ser humano não se sente totalmente à vontade em frente a uma grande plateia logo de início, normalmente este é um processo que envolve treinamento e experiências anteriores, sempre havendo exceções.

Exemplo claro deste bloqueio está em quando assistimos a algum discurso de uma personalidade. É fácil notar olhares perdidos, palavras mão encaixadas, mãos procurando um lugar para se apoiar que parece não existir, gestos e posturas estranhas.

Esse desconforto é problema muito frequente principalmente no meio profissional. Muitas pessoas reclamam constantemente ter apresentações ao chefe ou discursos à equipe de trabalho.

Principais causas

As causas da insegurança são inúmeras, podem ser tanto interiores como exteriores. Entretanto, na maioria das vezes, os empecilhos mais fortes estão dentro de você.

Aqueles que não se sentem confiantes para quaisquer outras situações, tem autoestima baixa, outros problemas psicológicos, falta de aceitação com aparência ou descontentamento pessoal nunca serão capazes de transmitir confiança e credibilidade.

Outros fatores podem influenciar, como olhares tortos durante o discurso, um público muito grande ou totalmente desconhecido, a falta de domínio sobre o assunto, a pressão por outros resultados e/ou a importância e efeito daquilo que se fala.

Independentemente do que atrapalhe a fala em grupo, a base de melhora está dentro de nós. Com autocontrole e autoconfiança tudo pode ser modificado e adaptado para a eficiência de sua fala.

Como melhorar o discurso

Algumas técnicas e treinos simples podem auxiliar e muito no aprimoramento para a hora de falar com mais pessoas.

Quatro exercícios importantes para melhorar suas desenvoltura diante da plateia:

1. Falar pausadamente

Busque dizer as palavras com calma e tranquilidade. Não emende palavras porém cuide para não tornar o discurso muito lento e chato.

As pausas são importantes para a clareza da informação assim como para melhor entendimento.

Palavras ditas com pressa passam a impressão de desconhecimento sobre o assunto e insegurança.

Treine dizer as palavras por inteiro e identifique o melhor momento para o silêncio e avanço do texto. Você pode pedir ajuda de parentes e amigos para que eles possam te dizer como os dados soam mais claros.

2. Entonação é tudo

O tom de nossa voz é um dos fatores mais influentes para a sua interpretação. Quando estamos bravos falamos alto e mais duro, quando estamos com sono falamos mais devagar, quando estamos em dúvida ou com vergonha falamos baixo e sem intensidade.

O treinamento deve ser para que o tom do discurso transpasse confiança. Não devemos exagerar forçando a pronúncia nem remediar, pois assim soará impositivo e nada natural.

Do outro lado, a pronúncia baixa e sem efeito só enfraquece as palavras.

Busque um tom natural, que soe amigável e ao mesmo tempo confiante. Dê certa entonação à alguma parte do discurso que mereça mais atenção por meio de um tom mais alto ou um dizer mais forte, com voz mais grave.

3. Gestos

A linguagem corporal é importantíssima durante um discurso.

A boca deve manter-se bem aberta, as vogais longamente pronunciadas.

As mãos podem articular durante toda a fala desde que não chamem mais atenção que a própria informação.

4. Postura

Também fazendo parte da linguagem corporal, a postura influencia não só na aparência e desenvoltura quanto no conforto e eficiência.

Procure manter a coluna ereta o tempo todo, com a cabeça alinhada à linha da coluna vertebral. Os quadris não devem tombar para os lados e o peso deve estar bem distribuído nas plantas dos pés.

Nunca curve-se, além de fazer mal ao seu corpo, fará mal a sua imagem e fala.

Além de tais práticas, algumas outras dicas podem lhe ajudar a ser menos tímido em diferentes situações do dia a dia, confira:

– Sinta-se menos vítima:

As pessoas mais tímidas tem a tendência em sentir-se culpado ou atingido por qualquer situação desfavorável. Busque fortalecer seu lado positivo para enfrentar as dificuldades. Nem tudo que lhe disserem como culpado será verdade. Avalie sempre suas ações e tire também suas próprias conclusões livrando-se de alguns pesos desnecessários.

– Exalte suas qualidades:

Não elogie apenas aos outros, elogie a si mesmo e para si mesmo. A autoconfiança é o melhor caminho para o sucesso e realização pessoal.

– Ninguém é perfeito:

Além de identificar suas qualidades, identifique também seus defeitos. Você precisa aceitá-los e trabalhá-los para o seu bem, sabendo que é impossível agradar a todos e fazer tudo perfeitamente. Somos todos seres humanos cheios de falhas, dúvidas e confusões.

– Exteriorize-se:

Quem está acostumado com a timidez costuma passar muito tempo sozinho e confortar-se com sua rotina e “seu mundo”. Busque novas oportunidades, novas experiências e novas pessoas para se relacionar. Descobrir novas sensações e tentar entende-las lhe trará aprendizados e vontade de sair da solidão.  

– Abra seu coração:

Permita que outras pessoas se aproximem e aprenda com elas. Não tema o desconhecido e esteja com o coração aberto, disposto a momentos de humor, diversão, conversas mais sérias e novos costumes e comportamentos. Trocar experiências apenas lhe trará crescimento e fortalecimento.

– Seja mais otimista:

Não deixe que a timidez ou insegurança lhe traga pensamentos negativos. Positividade atrai positividade. Trate de cuidar dos pensamentos para que tomem o rumo certo e te auxiliem em suas ações.

– Controle a ansiedade:

Estar sempre ansioso se torna um grande vilão na execução de atividades. Criamos muitas expectativas e fazemos com que a espera seja insuportável, além disso, quando é hora de agir fazemos tudo correndo, o que muitas vezes faz tudo sair errado.

Conheça mais suas sensações e prepare seu corpo para que enfrente as circunstâncias de outro jeito. Busque controlar suas sensações e interpretar pequenas ações que te acalmem e minimizem as grandes expectativas. Distraia-se com outras atividades que lhe proporcionem prazer e tirem o foco daquilo que tanto se espera por alguns momentos.

As consequências

Um discurso proferido com insegurança não disfarça o sentimento. Pode-se ver nos olhos de quem fala a falta de confiança, sendo assim, a consequência mais direta é a diminuição de credibilidade à informação que se tenta transmitir ou até mesmo a falta de atenção.

É indiscutível a importância de palavras ditas com segurança e força, os efeitos nos ouvintes e os resultados que atingirão serão visíveis, o que pode ser muito valioso não só para sua vida profissional como pessoal.

Como qualquer outra habilidade, desenvolva-a praticando, confie em si e perca o medo de se expressar. Somos todos seres humanos, cometemos erros e falhas, portanto não há o que temer, muito menos deixar de fazer.


Texto escrito por Júlia Zayas da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]