Convivendo

Seja bem-vindo à Nova Era

Carlos Pompeu
Escrito por Carlos Pompeu

Bem-vindo(a)!

Espero que por meio dessas palavras possa atravessar a ponte para a doutrina do coração, a conquista da consciência, do amor incondicional. Não se trata de milagre, mas de uma ascensão, de uma elevação espiritual, por meio de uma visão aprofundada e integral do que já somos.

Pessoas com a capacidade espiritual, há tempos, estão sendo manipuladas para crer, servir como escravos a um mundo materialista, cujo o céu é feito de metal e outros enfeites que enganam os olhos, como sendo a única verdade a maior mentira de todas.

Coloque um sorriso em seu rosto, este será seu companheiro nesta jornada, para que reflita sobre essa nova perspectiva que se inicia. A eterna fonte da juventude não é feita de silicone, não é permanecer, fisicamente, jovem, aparentando uma beleza inexistente, pois a beleza está nos olhos de quem vê, essa é a verdade. Isso é uma ilusão, um comercial de propaganda, que vende sua alma para a efemeridade da matéria.

Devemos aprender a envelhecer, sentir a responsabilidade do passar do tempo, atuar ao lado do universo, em comunhão, sem se sentir diferente por consumir isso ou aquilo, por ostentar a falsidade de um sentimento que não existe. Do que adianta se vestir de palhaço se a pessoa é triste?

Temos que ter a consciência que partiremos para outra dimensão, que a morte faz parte da vida. Por isso mesmo poderemos manter a juventude de nossos ideais, princípios e valores.

Temos que manter, sempre, a juventude do nosso espírito, a felicidade, a alegria de viver, uma vez que nossa alma é imortal. Devemos buscar fazer o bem, não importa a quem, como lembrou Buda ou, simplesmente, “amai-vos uns aos outros”, como nos disse o Cristo.

Mas, em nenhum momento, ciente dessa condição cósmica, transcendental, que, por sua vez, somos deuses, devas, anjos, espíritos do bem; devemos, por meio de atos e pensamentos, nos afastar do erro e suas complicações que nos levam até a ira, o ódio, a maldade, pois o nosso ego, no comando, nos levará aos espinhos de uma linda rosa.

Volte sua energia vital, seu pensamento e suas atitudes para a prática, para o ensinamento do bem, buscando sempre fazer o melhor, por meio do amor. Esqueça a tradição negativa da serpente, da doutrina do olho, revogue a procuração dada ao mal cósmico, pois essa não é sua essência, não é a virtude ensinada pelo amor de sua mãe, a grande deusa, a mãe de Deus.

Busque a espiritualidade, seja feliz, tenha paz em seu espírito, no seu corpo e em sua mente. Que o espírito santo seja sua estrela guia, que eleve a uma frequência vibracional maior a paz para todos os seres. Busquemos pelo autoconhecimento, transpessoal, nos enriquecer espiritualmente com os valores, preceitos e princípios do amor incondicional.

Desfaça a cortina que nos oculta os mistérios da vida. Abra, agora, seu terceiro olho, seja bem-vindo(a) a uma Nova Era.

Conecte-se.

Sobre o autor

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu

Carlos Pompeu, 46 anos, bacharel em Direito e formação em Letras, tendo sido redator publicitário e colunista em jornais e revistas, escreve em blogues, sobre entretenimento e cultura, na internet, sendo autor de livros virtuais de ficção, no qual adota o pseudônimo Boris de Pedra. Começou, ainda nos anos 1990, com esse nome artístico,”Boris”, em uma banda de Rock, na qual tocava baixo e cantava, além de compor as músicas e letras.

Já no século XXI, migrou para a Literatura, não tendo ainda nenhuma publicação, mas com a esperança de ter sua obra editada. No entanto, sabe que essa possibilidade encontra-se na formatação de um público leitor, o que vem fazendo, escrevendo na internet.

Atualmente tem suas atenções voltadas para a Terapia Holística, sendo sua especialidade o Reiki, com a graduação Nível III, o que o inspirou a escrever textos com a temática esotérica, que abordam a espiritualidade, pensamentos positivos e a autossugestão mental.

E-mail: [email protected]
Site: tecnocibernetico.wordpress.com/