Comportamento Convivendo

A lei do espelho e a vida na atualidade – opiniões que incomodam uma visão sistêmica

Mulher em frente a um espelho. Ela olha para a câmera com olhar cansado, enquanto seu reflexo, olha para ela mesma com expressão de choque.
123rf/Katarzyna Białasiewicz
Milena Paula
Escrito por Milena Paula

Hoje temos opiniões diversas, no cotidiano, nas redes sociais, nos aplicativos, nos grupos de WhatsApp. Algumas que concordamos no todo ou em partes, outras que rejeitamos e parece que todas essas manifestações geram a necessidade de expressar as nossas “verdades”.

E como você têm reagido a tudo isso? Com o turbilhão de emoções correndo por você devido a quarentena, novo coronavírus e tudo mais, estamos na montanha-russa de sentimentos, oscilando nos altos e baixos, das sensações, perdendo no jogo das emoções e alterando a nossa frequência.

E sabe como temos agido? Em uma das formas abaixo ou em várias delas:

( ) Diz o que pensa, doa a quem doer.
( ) Ignora, mas fica remoendo o que não concorda, pesando se fala ou não.
( ) Bloqueia e exclui quem discorda de você, com explicação.
( ) Bloqueia e exclui quem discorda de você, sem explicação.
( ) É realmente indiferente

Mulher em sala de estar, segurando uma caneca em uma mão, e seu celular com a outra mão. Ela olha para a tela do aparelho.
Pexels/Andrea Piacquadio

Está acontecendo com diversas pessoas e acontece comigo, mas o segredo é saber lidar com as emoções e aproveitar para aprender com tudo, o que pode ser feito através da lei do espelho.

Quando as opiniões de pessoas que você ama, conhece ou até desconhecidos ferem os seus valores, pode ter certeza que existe algo maior por trás disso, mesmo no maior desafio o “que vemos nós outros é um reflexo de nós mesmos”, ou seja, tudo que incomoda no outro eu tenho, essa é a LEI DO ESPELHO.

Posicionamento

Aprendemos desde cedo que temos que nos posicionar e passamos muito tempo julgando, acontece com quase tudo: roupa, time de futebol ou esporte, política, religião, opção de vida, entre outros.

Desde cedo são construídos pilares com conceitos do que é certo e errado, bom e mal, difícil ou fácil, vivemos dentro de condicionamentos e muitos adquiridos com o que aprendemos ou víamos na infância.

E talvez ainda valha na sua vida, ou hoje você olhe e considere esse aprendizado algo que não é positivo. Acontece muito, pois mudamos, faz parte do crescer.

Você também pode gostar

Ao olhar para dentro, máximas do ditado popular voltam à tona com tanta força que a necessidade de manter uma posição ou atitude é vital para demonstrar quem você é. Tais como:

  • Quem cala consente.
  • Dou um boi para não entrar em uma briga, mas dou uma boiada para não sair.
  • Para bom entendedor meia palavra basta.
  • Quando um não quer dois não brigam.

E assim, dentro de você resgatando todas as suas crenças, pensamentos e sentimentos, advém a necessidade de “dizer a que veio” e a razão de concordar ou discordar de algo, de expressar com ênfase o que sente, você vai lá e bota tudo pra fora, depois vem o caos e os novos movimentos na montanha-russa dos sentimentos.

E você fica repassando tudo o que fez, falou, escreveu ou da forma como expressou os seus sentimentos, mas a lei do espelho não foi usada, pare, respire e questione o que te incomoda nisso.

Olhando o Reflexo

Adoro citações e este texto me remete a Pablo Neruda, nos versos abaixo:

“Se sou amado,
quanto mais amado
mais correspondo ao amor.
Se sou esquecido,
devo esquecer também,
Pois amor é feito espelho:
tem que ter reflexo.”

Está é a hora de encarar o espelho, ver o que tudo o que incomoda reflete em você.

Homem usando óculos, se olhando no espelho.
Pexels/Min An

Conecte-se aos seus sentimentos, ao pensar na situação, pessoa e discussão, o que você sente?

Identifique o que sente e o que lembra, pois algo está presente e mantém você identificado com o que está sendo repelido, no momento que olhar e perceber o que é, você deu um grande passo para mudar.

Constelação Familiar e Pertencimento

A Constelação Familiar é uma terapia breve e trabalha com as ordens a do amor, elas são: pertencimento, hierarquia e equilíbrio de troca.

“A lei do pertencimento diz que pertencer a sua família, ao seu sistema, é uma necessidade básica, maior até do que a sobrevivência, para pertencer abrimos mão até da vida.”

O que isso tem a ver com o texto? Tudo, quando eu falo de pertencer, abro um caminho para olhar, ver e dar um lugar aos excluídos.

Os excluídos podem ser alguém que você conhece, alguém que deixou de pertencer aos seu sistema por um julgamento de alguma ação deste ou dos outros, um sentimento, uma nação e outros mais.

A questão é: quando você exclui a opinião do outro, o que dói em você?

Sim, DOR!

Você sente RAIVA! Olhe para raiva, dê um lugar a este sentimento e diga que faz parte.

Se for a ANSIEDADE, o MEDO, a TRISTEZA, o PRECONCEITO, a VIOLÊNCIA , a DOR ou outro sentimento, inclua, diga que ele pertence, você pode olhar para ele e dizer que sente isto ou que sentiu isto.

Se você recordar de alguém da família ou que conheceu, que passou por alguma situação e foi excluído, nem se podia falar dele, inclua, mesmo que não saiba o nome, diga: “Eu vejo você, você faz parte, eu julguei você e/ou julgaram você, eu sinto muito.” Os excluídos no sistema são identificados com pessoas, que sem saber começam a ter ações iguais as desta pessoa, inclusive se não as conhece.

Pode ser uma situação que você viveu que foi muito desafiadora, inclua a situação e veja, dê um lugar, quando damos um lugar tudo fica em ordem, aceitando o que aconteceu e aceitando a força para ir para a vida. Neste momento, pode ser o CONFINAMENTO, se está muito crítico com a forma que o outro se comporta, dê um lugar ao confinamento, diga que o vê e que ele faz parte e também dê lugar aos sentimentos que ele traz.

Hoje eu passei por está situação. Constelei algo que não percebia que estava excluído e, quando incluído, tudo ocupou o devido lugar. Conseguir desemaranhar o que estava em desordem mudou os sentimentos e liberou uma situação que a muito não olhava, mas ficava latente quando me deparava com algumas opiniões divergentes da minha.

Gratidão e crescimento

Atualmente a reclamação tem tomado conta e paramos de agradecer. Agradeça. Se está lendo o texto escrito possui um aparelho eletrônico, então agradeça por esse aparelho, agradeça por estar vivo, agradeça por poder ler ou por poder ouvir, simplesmente tenha GRATIDÃO!

Homem sentado com as pernas cruzadas na grama e um notebook no colo. Ele está olhando para a tela, rindo, e com os punhos fechados na altura do rosto, celebrando algo.
Pexels/Andrea Piacquadio

Olhando para o seu reflexo, encare aquilo que está em desordem e que mexe com as suas entranhas, preste atenção e identifique o sentimento. E pode ser que venha: uma pessoa, um sentimento, uma situação ou qualquer outra coisa, olhe de frente e para manter a lição sistêmica, agradeça: aos ancestrais, a sua nação e vá para vida.

Agradecer te permite CRESCER.

Eu agradeço a vocês, EU SEM FRONTEIRAS e a todos que leram este artigo. GRATIDÃO IMENSA!

Sobre o autor

Milena Paula

Milena Paula

Sou Milena Paula, transformo a vida e os ambientes das pessoas, cuidando de suas energias. Trabalho com terapia complementar, especificamente com as técnicas de constelação familiar xamânica, thetahealing, barras de acesso da consciência, reiki Usui, Teramai, Karuna e xamânico, mandalas radiônicas, radiônica, radiestesia, Feng Shui, geobiologia, geoacupuntura e rede Hartmann. Realizo atendimentos, consultorias, palestras, workshops, estudos e limpeza de ambientes (empresas e residências). Sou advogada de formação e leitora voraz. Percebi que tinha uma grande sensibilidade, mas devido aos preconceitos de como deveria atuar quem possui intuição aflorada não a utilizava, até que o dia foi escurecendo e de repente virou noite profunda, e então eu precisei realizar mudanças. Levantei, conheci diversas técnicas. Ao procurar o autoconhecimento, percebi que poderia estudá-las para cuidar de mim, fiz cursos, retiros, participei de palestras e comecei a colocar em prática tudo que vi e aprendi. Hoje atendo em Campinas, Paulínia, São Paulo e em outras cidades de São Paulo. Dou dicas de bem-estar na TS Rádio e adoro acordar para exercer esse ofício sempre com muito amor e respeito ao próximo, sem julgamento. Continuo estudando e investindo em técnicas de autoconhecimento.

Email: milenaterapiacomplementar@gmail.com
Youtube: Milena Paula Terapia Complementar
Instagram: @milenapaulaoficial
Facebook: Milena Paula
Site: milenapaula.com.br