Saúde Integral

Acupuntura pode curar doenças?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Acupuntura é uma técnica terapêutica milenar, que veio da medicina tradicional chinesa e foi explorada com o passar dos anos. Historicamente, foi criada na China, apesar de ter chegado ao Brasil por meio de japoneses imigrantes. A acupuntura já foi considerada uma técnica esotérica, pois partia de um conhecimento pouco aprofundado, porém, foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um tratamento complementar, e também foi tombada como patrimônio histórico da humanidade pela UNESCO.

Também promove a imunidade, o relaxamento muscular e pode funcionar como antidepressivo.

Essa técnica milenar consiste na inserção de pequenas agulhas em pontos específicos do corpo, chamados meridianos, e visa o alívio de dores. Ela traz benefícios ao tratamento de doenças patológicas ou crônicas, atuando, principalmente, no sistema muscular e esquelético.

Os maiores resultados atingidos são em relação a dores psicossomáticas, ansiedade, estresse, dores de cabeça, tensão muscular.

Às vezes, não é muito efetiva com doenças mais complicadas ou crônicas e, assim, é necessário unir a técnica ao uso de medicamentos e outros tratamentos.

A grande questão está se a acupuntura é capaz de trazer uma cura ou não. Lembre-se: ela é uma forma de tratamento, nem todo tratamento traz resultados grandiosos por si só e, muitas vezes, torna-se necessário uni-lo a outros fatores. Mas, à principio, a acupuntura tem se mostrado extremamente efetiva e está sendo bem recomendada por muitos médicos para determinados tratamentos.


Texto escrito por Giulia Maquiaveli da Silva da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]