Energia em Equilíbrio Yoga

Bloco de yoga: aprenda a usar o acessório em sua prática

O yoga é uma prática milenar que, a cada dia que passa, ganha cada vez mais adeptos em todas as partes do mundo. E não é para menos: ele traz benefícios para o corpo, a mente e a alma. Então por que não turbiná-lo com os acessórios certos, como o bloco de yoga? Veja tudo sobre esse elemento e como ele pode transformar os seus exercícios.

Se você já passou por alguma loja especializada em yoga, com certeza já viu um bloco de yoga. Isso porque esse pequeno tijolinho quadrado é um acessório muito comum nesse meio, por isso é altamente utilizado pelos praticantes dessa atividade.

É verdade: quem já realizou qualquer tipo de atividade física sabe que, por mais simples que elas sejam, existem alguns props que não só facilitam os exercícios como ajudam na obtenção de resultados melhores, não é mesmo?

Embora muitas pessoas acreditem que o yoga utilize unicamente o nosso corpo, a verdade é que ele também conta com alguns acessórios muito importantes, e eles vão muito além do famoso tapetinho.

E então, quais serão as funções do bloco de yoga? Quando utilizá-lo? Quais são os principais modelos? O que levar em consideração na hora de escolher o seu? E o mais importante: como utilizá-lo? Continue lendo para conferir a resposta a estas e outras perguntas.

Funções dos blocos de yoga

Os blocos de yoga, comumente utilizados em pares, têm como principal função facilitar a realização das posturas dessa prática. Isso porque eles funcionam como apoio, auxiliam na flexibilidade, estabilizam e alinham o seu corpo e ainda evitam o desconforto, pois atuam como uma extensão dos seus membros, fazendo o que você não consegue fazer.

Apesar de serem acessórios altamente utilizados por iniciantes ou pessoas com mobilidade reduzida, a verdade é que os blocos de yoga podem ser utilizados por qualquer praticante. Afinal de contas, seus benefícios não se limitam a ninguém.

Sendo assim, é possível dizer que o bloco de yoga também tem como função garantir a acessibilidade e a inclusão dessa prática, tudo isso enquanto ajuda na evolução e no progresso dos seus praticantes.

Ah, e não para por aí: esse acessório ainda ajuda a garantir um exercício seguro e sem lesões ou qualquer tipo de acidente, já que não deixa você sobrecarregar ou forçar o seu corpo além do que ele aguenta.

Tipos de blocos de yoga

Deu para perceber por que o bloco de yoga é um queridinho dos praticantes desse exercício, não é mesmo? Mas, para obter todos os benefícios e garantir que suas funções sejam cumpridas corretamente, é preciso conhecer bem as suas características.

Por exemplo: eles sempre serão retangulares, porém possuem modelos distintos, nos quais o material de fabricação varia, por isso cada um tem vantagens e desvantagens. Veja os três principais modelos e suas características:

1. Blocos de yoga de madeira

Considerado o modelo clássico, o bloco de yoga de madeira foi, por muito tempo, o padrão para este acessório, tendo sido criado nos anos 1970. Durável e belo, ele possui uma superfície suave e fácil de ser higienizada. Porém é relativamente pesado, o que pode dificultar o transporte.

2. Blocos de yoga de cortiça

Tido como a versão sustentável e eco-friendly do modelo anterior, o bloco de yoga de cortiça chama a atenção também por seu caráter antiderrapante. Ou seja, ele não se move com facilidade, garantindo a segurança da prática. Além de também poder ser higienizado com facilidade, ele é antibacteriano e antimicrobiano, tudo isso enquanto oferece resistência e durabilidade.

3. Blocos de yoga de EVA

Extremamente popular, o bloco de yoga de EVA é uma das opções mais utilizadas. Isso porque esse modelo normalmente pode ser encontrado por um preço mais em conta, além de possuir uma textura mais macia e confortável. Ah, ele ainda é bastante leve, o que facilita o seu transporte e também sua higienização, que é muito prática. Porém é importante lembrar que este material não é biodegradável, ou seja, não é amigável à natureza.

Como escolher o bloco de yoga ideal

Além da variação dos materiais, os blocos de yoga também podem ser encontrados em diferentes tamanhos, pesos e valores. Para ajudar você a balancear todos esses fatores, preparamos um passo a passo para você escolher o modelo ideal. Olha só:

1. Fique atento ao tamanho

Apesar de sempre serem disponibilizados em formato retangular, os blocos de yoga podem apresentar dimensões diversas. Por isso é importante ficar atento ao tamanho, para não acabar com um pequeno ou grande demais para você, o que, no final, não vai ser de grande ajuda durante a prática.

Nesse momento, leve em consideração o tamanho das suas mãos (se for grande, opte por opções maiores; se for pequena, dê preferência aos menores) e sua capacidade de flexibilidade (se for alta, prefira o menor; se for mais baixa, opte pelo maior).

2. Leve em consideração o peso

O peso dos blocos de yoga pode variar muito no mercado. É possível encontrar opções mais leves, de até 100g, e algumas bem pesadas, que chegam a 1,5 kg. Por isso é interessante ter isso em mente no momento de escolher o seu. Caso você vá transportar com frequência o seu acessório, dê preferência aos mais leves.

Porém tenha em mente que a firmeza não será a mesma proporcionada por uma opção mais pesada. Ou seja, se você praticará muitas inversões, vale a pena sofrer um pouquinho com a mobilidade, mas ter mais segurança no momento do exercício.

3. Cuidado para não estourar o orçamento

Lembre-se de que muito provavelmente você precisará de mais de um bloco de yoga, afinal normalmente eles são usados em pares. Então não se empolgue e escolha modelos muito caros, caso o seu orçamento esteja apertado. É possível encontrar opções mais em conta, mas que agregarão muito à sua prática.

Mulher fazendo Yoga com um bloco azul dentro de seu quarto
Alexander_Safonov / Shutterstock

Como usar os blocos de yoga

Deitado, sentado, em pé: os blocos de yoga podem ser utilizados nas mais variadas posições, oferecendo suporte, flexibilidade e alongamento. Versátil, ele adota diferentes papéis: basta saber aproveitá-lo bem. Veja só alguns exemplos:

Trikonasana (em pé)

A Trikonasana, também conhecida como postura do triângulo, exige que os praticantes apoiem a sua mão no chão enquanto se inclinam para o lado, mas continuam com o corpo de pé. Isso pode ser muito difícil de ser realizado, principalmente quando a flexibilidade ainda está sendo desenvolvida.

Para facilitar, você pode posicionar um bloco de yoga ao lado do seu pé. Ele ficará mais alto e poderá servir como apoio para as suas mãos, sendo alcançado mais facilmente. Assim, você não corre o risco de se machucar e garante o alinhamento adequado e previsto por essa ásana, ganhando estabilidade e concentração.

Baddha konasana (sentado)

A baddha konasana, chamada popularmente de postura da borboleta, consiste em se sentar com a sola dos pés pressionadas uma contra as outras e os joelhos bem dobrados. Porém, para pessoas que possuem pouca abertura de quadril, além de difícil, isso também pode ser bastante doloroso.

Para garantir a sua realização correta, descomplicada e livre de dores, é possível posicionar dois blocos de yoga, um embaixo de cada joelho. Assim, eles sustentarão o peso das pernas e aliviarão a área da virilha.

Savasana (deitado)

A Savasana, popularmente tratada como a postura do cadáver, é uma ásana de relaxamento que é comumente utilizada ao final de todas as sessões de yoga. Ela consiste em relaxar e esticar o corpo no chão. Porém pode gerar desconforto na parte lombar, o que atrapalha justamente o propósito do exercício.

Em situações assim, é possível posicionar um bloco de yoga abaixo dos joelhos para garantir o conforto do praticante e, consequentemente, o seu relaxamento total.

Armazenamento e cuidados com o acessório

Para não encurtar a vida útil do seu bloco de yoga ou até mesmo comprometer a sua qualidade, é importante tomar alguns cuidados especiais.

Evitar que ele seja molhado, por exemplo, é muito importante. Isso porque o EVA é um material que absorve com facilidade a umidade, o que pode incentivar a proliferação de microrganismos. Além disso, a madeira e a cortiça também sofrem com essa questão e até podem apodrecer quando são molhados constantemente.

Na limpeza dos seus blocos, opte sempre por produtos neutros. Também não exagere na quantidade: com um paninho, é possível garantir uma higienização eficiente e prática.

Ah, e tenha um espaço especial, que não seja úmido nem muito apertado para armazená-lo. Dessa forma, você não compromete o seu formato nem a sua qualidade.

Dicas de segurança para o uso adequado

  • Faça testes prévios de deslizamento em cada superfície que for utilizar o seu bloco, para garantir que ele não vai escorregar durante a prática;
  • Antes de se apoiar em seu bloco de yoga, tenha a certeza de que ele está bem firme no chão;
  • Lembre-se de que seus blocos de yoga devem ajudar a trazer mais conforto. Em caso de dores, suspenda o uso e procure orientações sobre a utilização correta;
  • Está com dúvidas? Procure sempre a orientação de um profissional para garantir que a sua prática está sendo efetiva.

Você também pode gostar:

É muita coisa, né? A maioria das pessoas acha que os blocos de yoga, por serem, à primeira vista, muito simples, não apresentam tantos benefícios, muito menos tantas informações a serem verificadas antes de seu uso. Mas em uma prática tão detalhista e importante, cada particularidade importa. Esperamos que este artigo tenha solucionado as suas dúvidas e ajudado você nessa jornada.

Não se esqueça de compartilhar com aquele amigo ou familiar que vai te acompanhar nessa prática!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br