Energia em Equilíbrio Yoga

Asanas Yoga: aprenda mais sobre essa prática!

Já ouviu falar do termo “asana”? Se você conhece ou pratica yoga, então com certeza já está ao menos levemente familiarizado com essa palavra que aparece com tanta frequência nesse universo. Porém, entre tantos elementos que fazem parte dessa atividade, pode ficar difícil compreender todos eles, né?

É por isso que desenvolvemos um artigo completo sobre essa palavra sânscrita que significa “postura confortável”. Pode parecer algo simples à princípio, mas, na verdade, esse termo se trata de um componente complexo e importantíssimo do yoga. Para você ter uma noção, existem milhares de asanas; porém, somente 84 foram formalizadas e, hoje, são utilizadas com o intuito de alongar e fortalecer o corpo, sendo capaz de limpar os vínculos cármicos de uma pessoa e resultar em uma série de benefícios para os praticantes (desde que tudo seja feito corretamente).

Ficou interessado, né? Então continue lendo, porque, neste conteúdo, vamos entender mais sobre suas vantagens, conhecer algumas posições e ver como fazer as asanas. Vamos lá?

Posições

Antes de tudo, é importante entender que existem diferentes dificuldades de asanas. Ou seja, mesmo quem é iniciante nesse universo pode praticá-las sem problemas, desde que escolha uma que condiga com suas capacidades. Veja alguns exemplos e suas dificuldades!

Asanas fáceis

Sukhasana

Simples, essa asana é bastante utilizada no início e no final da prática, já que alonga e relaxa o corpo. Consiste, basicamente, em sentar com as pernas cruzadas e as costas eretas enquanto as mãos repousam nos joelhos.

Bhujangasana

Indicada para quem ainda está começando a trabalhar a flexibilidade das costas, essa asana consiste em deitar de barriga para baixo com as mãos e os quadris pressionados no chão. A ideia é levantar a parte inferior do corpo aos poucos, enquanto a superior nunca encosta no chão.

Médias

Malasana

Consiste, basicamente, em um agachamento. Porém, mesmo parecendo fácil à princípio, ele demanda bastante atenção e preparo, já que pede por bastante equilíbrio e força.

Trikonasana

Conhecida como a pose do triângulo, essa asana não chega a ser complexa, mas é mais elaborada, o que demanda mais atenção das pessoas e, por isso, é mais difícil de ser realizada por iniciantes.

Difíceis

Savasana

Apesar de não ser fisicamente desafiador, o savasana requer bastante concentração e o alinhamento total do corpo e da mente — e, acredite, chegar nesse patamar é bastante complexo.

Tadasana

Quem olha pode pensar que essa asana é bastante simples; porém, ela é recheada de detalhes. Desse modo, o corpo precisa se ajustar de forma bastante específica para que seja feita corretamente. Por isso, é bastante difícil.

Benefícios

Agora que você já conhece algumas posições e entendeu que, às vezes, seu grau de dificuldade pode não ser o que você espera em uma primeira vez, chegou a hora de entender os benefícios dessa prática, que podem ser divididos em duas categorias: benefícios para a saúde mental e para o corpo. Entenda:

Mulher fazendo posição de Yoga em uma sala de estar dentro de casa
Prostock-studio / Shutterstock

Benefícios para a saúde mental

  • Clareia a mente: as asanas ajudam as pessoas a aliviar o estresse, a depressão e a ansiedade, já que possuem um efeito calmante que clareia a mente. Isso também faz as pessoas dormirem melhor, auxiliando no tratamento da insônia.
  • Melhora o humor: por livrar a mente de certos sintomas desagradáveis e também liberar hormônios agradáveis, as asanas melhoram o humor dos seus praticantes.
  • Melhora a concentração e a memória: as asanas não trabalham apenas o corpo, mas também a mente. Ou seja, quando realizadas corretamente, exigem bastante concentração e memória para se lembrar de todos os detalhes. E isso é levado para outras áreas da vida, o que gera uma melhoria geral.

Benefícios para o corpo

  • Fortalece o corpo: por trabalhar bastante os músculos e o alongamento, as asanas fortalecem diversas partes do corpo, como: pernas, costas, braços, ombros, coluna, entre outros.
  • Aprimora a respiração: muitas asanas também trabalham o tórax, criando mais espaço e, consequentemente, melhorando a respiração e até mesmo a qualidade do ar que aspiramos.
  • Melhora a circulação sanguínea: por trabalhar diferentes partes do nosso corpo, as asanas acabam contribuindo para a melhoria da circulação sanguínea do organismo como um todo, o que é bom para diversos órgãos, como o coração, os rins, entre outros.

Como fazer em casa?

Deu para perceber que as asanas são muito mais complexas do que parecem, né? Sendo assim, para serem realizadas corretamente, é preciso prestar bastante atenção e seguir algumas recomendações — principalmente se você for fazer em casa e por contra própria.

Escolher o local da sua prática e as roupas que serão utilizadas, por exemplo, é muito importante — e você deve sempre priorizar o conforto e a calma.

Portanto, opte por vestimentas mais largas, que não causem desconfortos, e livre-se de acessórios que podem comprometer a sua concentração, como pulseiras, anéis e colares. Assim, quando você for realizar asanas como a adho mukha svanasana, não será distraído pelo farfalhar das roupas e dos acessórios.

Em relação ao local, escolha um que seja bem arejado, silencioso e não tenha movimento, para que você não seja interrompido. É interessante, também, que ele tenha espaço para se movimentar. Algumas asanas, como a virabhadrasana II, exigem maior liberdade e menos restrições.

Com tudo isso feito, é importante que você realize um alongamento antes de iniciar de fato as asanas para evitar distensões e lesões. Depois, trabalhe bem a respiração, para não se cansar rápido e acabar a prática mais estressado e cansado do que começou.

Lembre-se, também, que não é recomendado que as asanas sejam praticadas de estômago vazio.

Ao realizar as posições, respeite seus limites para evitar machucados. É importante evoluir, claro, mas aos poucos e de forma consciente. Comece sempre pelas que são mais fáceis e indicadas para iniciantes, como a virasana e a vrikshasana, por exemplo — além daquelas que você já viu acima.

E, quando for finalizar a prática, não faça isso de uma hora para a outra. Saia da posição com calma e com cuidado, dando tempo para o seu corpo e a sua mente se acostumarem com a mudança.

A naturalidade vem ao longo do tempo

Após essa lista imensa de recomendações e detalhes, você provavelmente está pensando que tudo é muito complexo, não é mesmo? Mas a verdade é que, quanto mais você realiza as asanas, mais natural tudo fica ao longo do tempo.

No começo, pode realmente parecer que essa prática, que era para ser simples e relaxante, dá muito trabalho. Mas você vai percebendo seus benefícios e evolução e, aí, tudo vale a pena.

Você também pode gostar:

Esperamos que este artigo ajude você nessa jornada. Lembre-se que você pode voltar para relembrar nossas dicas sempre que desejar. E, se conhecer alguém que está disposto a embarcar nessa jornada, aproveite e envie para ele. Quem sabe vocês não acabam compartilhando seus conhecimentos, ideias e experiências?

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br