Autoconhecimento Educação dos filhos Maternidade Consciente

Bullying: as crianças são a esperança

Guilherme Henz Franco
Esperamos de nossas crianças que elas não façam bullying, mas nós que somos os adultos da história pouco aprendemos a lição que queremos dar. Somos violentos cotidianamente e nos mínimos detalhes. Vivemos em uma sociedade onde a agressividade é a fórmula do sucesso, no mundo corporativo e no mundo político também. De fato, parece que só nossas crianças podem ser nossa esperança.

Há muitas formas de ser violento, mas talvez a mais simples, fundamental e cotidiana seja ser depreciativo. Desvalorizar, menosprezar, formas de criticar que não priorizam as pessoas, os modelos são múltiplos, incluindo aí as violências baseadas em preconceitos e generalizações. Depreciar é uma violência com o outro, mas também é uma violência com si próprio. O império do negativo também ataca aquele que negativa.

Está certo que não temos que gostar de tudo. Todavia há um manejo possível e saudável entre aquilo que me afeta negativamente e como demonstro os meus afetos negativos. E este manejo só é possível através daquele contato íntimo que é peculiar das atividades terapêuticas: conversas empáticas, insights profundos e atividades criativas.

Estas artes e estas técnicas são a pauta do dia caso queiramos viver em uma sociedade menos violenta. Não basta desejar, é preciso aprimorar-se. Está em nossas mãos que flores sobrepujem armas e que bandeiras atropelem tanques. Talvez não pareça, mas o amor muda mais o mundo do que o conflito. E o que é mais importante: muda na direção certa! Afinal, nenhum de nós estaria aqui sem milênios de atração mútua, cuidados e afetos positivos, ainda que vez ou outra estes nos façam falta.

Sobre o autor

Guilherme Henz Franco

Guilherme Henz Franco

Psicólogo desde 2007, com formação em Antropologia Social na Alemanha (2015), trabalhou por 8 anos em Psicologia Organizacional, tendo também boa experiência em Psicoterapia Adulta e Infantil, e ainda Psicologia Escolar e Avaliação Psicológica. Na área cultural, é editor do site "O Franco Atirador", desde 2016, com produções artísticas e divulgação de material científico e político, e também do Blog "O Auscultador do Invisível", desde 2007, com produção literária (traduções, poemas, aforismos e ensaios).

Dados de Contato:

Celular: (62) 99801-0867
E-mail: [email protected]

Site: www.ofrancoatirador.com
Facebook: facebook.com/oauscultadordoinvisivel
Instagram: @ghenzfranco
Twitter: @ghenzfranco
Tumblr: ghfranco.tumblr.com/