Convivendo

Campanha sobre racismo em Santa Cruz do Sul (RS) – Pretinhosidades

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Muitas campanhas acabam tendo impacto positivo ou negativo na região em que circula ou até mesmo na mídia. Foi o caso da campanha ‘Pretinhosidades’ que causou um impacto positivo e foi vinculada recentemente na cidade de Santa Cruz do Sul (RS) para discutir a desigualdade racial que ainda prevalece no município, que é de colonização alemã.

Muitos municípios da região sul do país tem colonização alemã ou italiana. Ali predominam as características dos descendentes que ali ficaram para morar. A pele é mais clara (branca), cabelos loiros e olhos mais claros (azul ou verde). Há alguns anos estas cidades vem passando por uma mistura de cultura, mas ainda é muito forte a resistência em aceitar as mudanças.

Padrões impostos

Uma destas cidades em que as pessoas negras sentem a desigualdade racial é a cidade de Santa Cruz do Sul (RS), distante a 130 quilômetros da capital Porto Alegre. A cidade possui 120 mil habitantes e tem a colonização alemã muito forte.  

Isso é possível observar através das festas tradicionais, que valorizam a tradição alemã, e os concursos de beleza em que a grande maioria das mulheres é representada por mulheres loiras e de olhos azuis.

Valorizar a sua origem não é problema, mas torna-se um quando não escutamos e não damos voz às outras tradições. É assim na região, onde parte da população negra que ali habita se sentia como se houvesse uma barreira tanto pessoal como profissional.

Uma campanha para refletir

A campanha ‘Pretinhosidades’ começou a circular na cidade no final de julho de 2016 e traz fotos de seis crianças negras, com idades entre quatro e sete anos, acompanhadas da frase “Santa Cruz também é negra”. Ela foi pensada a partir de um movimento negro de Santa Cruz e organizada por Marta Nunes, professora universitária e uma das idealizadoras do projeto.

As fotos foram distribuídas em algumas linhas de ônibus que circulam na cidade e foi vista de forma positiva pelos moradores da região. Os organizadores vão deixar as fotos por um mês aproximadamente, com possibilidade de estender para mais tempo.

Campanhas como estas ajudam a iniciar diálogos sobre diversos assuntos e um deles a desigualdade racial que ainda se faz tão presente em nosso país.  A partir da reflexão é possível começar um debate e quem sabe assim conscientizar a população que apesar da diversidade somos todos iguais. Não é mesmo? Parabéns aos idealizadores da campanha e pelos que se sentiram tocados por ela.

 O ensaio completo da campanha Pretinhosidades pode ser conferido no site


Texto escrito por Angélica Fabiane Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]