Cristaloterapia Saúde Integral

Colar de âmbar e a primeira dentição

O irrompimento dos dentes de leite é um processo fisiológico (natural) em que se é observado, por profissionais da saúde e pela família, alterações locais e/ou, até mesmo, alterações sistêmicas. Porém, encontra-se escassos trabalhos na literatura que demonstram essa relação da erupção dental com alterações a nível sistêmico (leve aumento da temperatura, alterações gastrointestinais, perturbação do sono, redução do apetite, etc). Por isso, temos que ter muita cautela ao associar o irrompimento dos primeiros dentinhos com sintomas de ordem sistêmica que ocorrem simultaneamente a esse período.

Nesse período, entre 4 e 10 meses de idade do bebê, podemos observar uma inflamação na gengiva no local da erupção dental, traduzida pela vermelhidão, inchaço, coceira local, dor e desconforto. Por isso, a criança sente uma irritação na região e tem o hábito de morder e colocar objetos ou, até mesmo, a mão na boca para satisfazer essa coceira, podendo até mesmo, provocar úlcera bucal. Observa-se também uma salivação excessiva (sialorreia) devido ao fato de a saliva tornar-se mais viscosa (maturação das glândulas salivares) e a criança sente-se dificuldade de degluti-la.

O colar de âmbar é um recurso adicional que vem sendo utilizado por muitas famílias em seus bebês para alívio desses sintomas. Porém, esse recurso não apresenta comprovação científica na literatura que comprove seus benefícios e indique seu uso na fase de irrompimento dental. Os pais que lançam mão desse recurso alternativo são aqueles que acreditam no poder de analgesia e anti-inflamatório do âmbar.

O âmbar é uma resina vegetal fóssil encontrada em diferentes lugares do mundo.

O âmbar é uma resina vegetal fóssil encontrada em diferentes lugares do mundo. No entanto, o âmbar das regiões banhadas pelo Mar Báltico, como Lituânia, Letônia e Estônia, é conhecido pelos seus benefícios terapêuticos, em função da quantidade de ácido succínico. O ácido succínico é um composto químico que possui propriedades analgésicas, anti-inflamatórias, cicatrizantes e imunoestimulantes. Quando o âmbar báltico entra em contato com a pele, ele libera pequenas quantidades do ácido, que é então absorvido pela corrente sanguínea. O colar de âmbar utilizado pelos bebês age como um analgésico natural, que tem propriedades que aliviam a dor e reduz a inflamação gengival decorrente da erupção dentária.

Para aquelas famílias que se interessam pelo colar de âmbar, é muito importante que se atente com relação à sua autenticidade/procedência e características que garantam a segurança do bebê.

Em suma, a sintomatologia relacionada ao irrompimento dos primeiros dentinhos, na maioria dos casos, é leve e transitória. Caso ocorra uma exacerbação do estado de normalidade, o bebê deve ser levado ao pediatra para avaliação da real etiologia desses sinais e sintomas.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Talita Pereira Prates Fonseca

Talita Pereira Prates Fonseca

Talita Prates é mineira, casada com paulista e apaixonada por crianças desde que era uma criança. E quando bem pequenina, já tinha escolhido sua profissão: SER dentista de criança! Graduada, Mestre em Odontopediatria e atualização de pacientes especiais pela Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP) - USP.

Participou do Projeto Huka-katu desenvolvido pela Forp em parceria com a Unifesp na área indígena do Xingu. Atualmente, está se especializando em Ortopedia Funcional dos maxilares pela Fapes.

Talita desenvolve um projeto educativo/preventivo em escolas e atende exclusivamente gestantes (pré-natal odontológico), bebês, crianças e pacientes especiais em Perdizes e Alphaville.

Contato: (11) 9 7996-8178
E-mail: [email protected]