Saúde Integral

Como começou o Novembro Azul

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Se a saúde da mulher merece atenção e acompanhamento médico constante, a do homem não exige cuidados diferentes. Porém, infelizmente, os homens tendem a ter uma resistência muito maior a procurar um urologista e qualquer outro especialista médico, principalmente se o assunto for o exame periódico da próstata. Seja por preconceito, medo ou falta de informação, grande parte da população masculina não faz o acompanhamento necessário. É por este motivo que agora já virou tradição, assim que acaba o Outubro Rosa (dedicado à prevenção do câncer de mama), tem início o Novembro Azul, campanha que visa conscientizar a importância da prevenção do câncer de próstata.

A próstata é uma glândula do aparelho reprodutor masculino que tem, basicamente, a função de produzir esperma. Quando acometida pelo câncer, ela passa a trabalhar de forma desordenada, porém não apresenta nenhum sintoma em seu estágio inicial. Nos casos avançados da doença, o homem pode sentir dificuldades e alterações na hora de urinar, dores ósseas e corporais, insuficiência renal e dores fortes nesta região que podem ser confundidas com a formação de pedras nos rins. Infelizmente, quando estes sintomas são descobertos e a doença encontrada, o tratamento pode já não ser suficiente, o que só reforça a importância do acompanhamento.

Para ajudar nesta conscientização, em 1999, um grupo de amigos se reuniu em um bar na Austrália e teve a ideia de deixar o bigode crescer como apoio à importância de cuidados e arrecadação de fundos para instituições de caridade. O dia 17 de novembro é o dia mundial de combate ao câncer de próstata. Foi aí que nasceu o Movember (Moustache + November, bigode + novembro, em inglês). O símbolo da campanha virou um bigode e a cor oficial é o azul. Como a campanha foi um sucesso e a ideia, altamente aceita, ela se tornou mundial e tem adeptos em diversos países que hoje já a transformaram em “No shave november” (novembro sem se barbear, em inglês). Além de cultivarem os pelos no rosto, alguns participantes da campanha também os pintam de azul para desta forma despertar a curiosidade das pessoas e arrebanhar mais participantes da campanha.

No Brasil, a campanha é mais discreta, mas também tem ajudado a disseminar informação e levantar a bandeira para a necessidade de cuidado e acompanhamento do câncer de próstata. Aqui, ela teve início através de uma parceria entre o Instituto Lado a Lado pela Vida e a Sociedade Brasileira de Urologia. Além de ações e peças publicitárias de conscientização, alguns dos monumentos e prédios públicos mais importantes são iluminados de azul durante todo o mês.

A forma mais importante de prevenção é o exame de sangue acompanhado do exame de toque que deve ser feito por todos os homens acima dos 40 anos anualmente. Além disso, uma alimentação saudável, exercícios físicos regulares, consumo moderado de álcool e não ser adepto do fumo são formas de evitar que o câncer de próstata o acometa.


Texto escrito por Roberta Lopes da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]