Comportamento Convivendo

Como fazer um detox digital?

Imagem de uma mesa de madeira verde e sobre ela vários papeizinhos coloridos amassados e um post-it amarelo preso a um pregador. Nele está escrito a palavra em inglês: Detox Digital.
Artur Szczybylo / 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Na correria do dia a dia, muitas vezes vemos o celular como um aliado nos momentos de estresse, de ansiedade e até mesmo de descanso. Está se sentindo muito frustrado com algo que deu errado? Uma deslizadinha no feed resolve! Sobraram 15 minutinhos no horário de almoço? Por que não ver alguns memes ou responder aquelas mensagens que acabaram de mandar? A verdade é que os celulares parecem aliados, mas podem se tornar senhores de nós, se transformarmos quaisquer 10 ou 15 minutos em oportunidade para sacar o celular ou se nos tornarmos reféns das notificações e das novidades que a todo momento pipocam em todas as redes sociais.

Você já ouviu falar sobre a expressão FOMO? Ela é uma abreviação da expressão inglesa “fear of missing out” (algo que pode ser traduzido como “medo de perder alguma coisa” ou “medo de ficar de fora”). É por meio do FOMO que as redes sociais, os aplicativos, os sites e todo o mecanismo virtual operam. Como eles precisam de usuários (nós) para fazer receita e continuarem lucrando, eles precisam desenvolver em nós a necessidade de estar sempre online. Por isso é que o YouTube encadeia um vídeo no outro. Os feeds de Twitter, Facebook e Instagram são infinitos. Mesmo quando já vimos tudo o que as pessoas que seguimos publicaram, aplicativos de delivery enviam dezenas de notificações com cupons de desconto por dia, e por aí vai… Quanto mais tempo você passar no celular, melhor para eles, pior para você, que se desconecta da vida real.

A não ser que você deseje viver um estilo de vida realmente muito alternativo, com pouco ou nenhum uso da internet, é inevitável estar conectado. O que se pode, porém, é fazer com que esse uso inevitável não lhe faça mal e esteja a seu serviço – em vez de você estar a serviço dele. Você é a única pessoa que pode entender, pouco a pouco, quanto uso deseja fazer do seu celular e da internet, em geral, mas, muitas vezes, para entender o que é verdadeiramente essencial, precisamos desapegar de tudo para que compreendamos o que faz falta.

Para ajudar você a ter uma relação mais benéfica com o seu celular, com as redes sociais e com a internet, como um todo, preparamos algumas dicas para que você faça um detox digital, isto é, desconectar um pouco da tecnologia para que nos “limpemos” dos malefícios dela. Confira abaixo algumas dicas para o seu detox digital:

Imagem de um piso forrado com pequenas pedrinhas nas cores marrom, bege, branco e preto. Sobre elas um celular em pé, desligado e na tela dele aparece a imagem de um cadeado desenhado.
Tonktiti / 123RF

Desativar notificações

Segundo um estudo realizado pela empresa de segurança da informação Locket, em 2015, costumamos desbloquear o celular uma média de 110 vezes por dia. Como o estudo foi publicado há cinco anos e o uso de redes sociais só aumentou desde então, podemos supor que esses números aumentaram. Na maior parte desses desbloqueios, o que nos tenta a colocar o dedo sobre a tela é uma notificação. Se as notificações forem eliminadas e você só desbloquear o seu celular quando realmente precisar dele ou em momentos determinados do dia, quanto tempo vai ganhar para fazer outras atividades? Provavelmente bastante, não é? Que tal, então, desativar as notificações em determinados períodos do dia e focar nas atividades da vida real? Se você sentir que a sua vida está melhor assim, pode até manter as notificações sempre desativadas e pedir que as pessoas mais próximas entrem em contato por meio de ligações, caso seja um assunto urgente.

Manter notificações somente de pessoas

Se manter contato com as pessoas é importante para você, você pode filtrar as notificações e manter somente aquelas de mensagens enviadas por pessoas, desativando notificações de aplicativos de compras, de redes sociais (desde que não sejam mensagens), e por aí vai. Há, inclusive, ferramentas para silenciar notificações em quase todos os aplicativos que oferecem trocas de mensagens, então você pode silenciar todos e permitir notificações somente das pessoas com quem mantém contato mais próximo.

Afaste o carregador

Quanto mais usamos o celular, menos bateria temos. Se você cultiva o hábito de estar sempre com o carregador por perto, nunca vai conseguir dosar o seu uso de celular, porque basta colocar o seu aparelho para carregar quando a bateria estiver chegando ao fim. Se você, porém, se disciplinar para carregá-lo apenas uma vez ao dia, vai precisar encontrar uma maneira de fazer com que a bateria dure mais tempo, o que vai exigir, naturalmente, menos tempo de uso. Outra dica é não manter o celular carregando no quarto enquanto está dormindo, especialmente perto da cama, porque frequentemente não resistimos, após acordar, e damos uma conferidinha nas notificações mais recentes, já que ele está por perto.

Imagem de um celular dourado envolto de uma corrente com cadeado. Ele está disposto sobre uma mesa branca.
Igor Ushakov / 123RF

Timer nas redes sociais

A maior parte dos aplicativos de redes sociais, como Facebook e Instagram, tem timer próprio, que avisa após você ter passado por ali um tempo, que você mesmo determina. Se isso não for suficiente, há alguns aplicativos que têm timer com cadeado, ou seja, depois de 30 minutos (ou o tempo que você definir), o aplicativo é fechado e você só pode voltar a abri-lo no dia seguinte. É uma ótima solução para quem sente que já perdeu o controle e que não consegue, com suas próprias forças, reduzir o uso.

Menos fotos e vídeos

Se você já foi a um show, a um estádio de futebol, a uma praia ou a um lugar onde as pessoas viam o pôr ou o nascer do sol, deve se lembrar de que viu muita gente curtir por meio da telinha do celular o evento único que estava acontecendo ali, não é mesmo? Quando vemos de fora, parece até meio ridículo esperar meses, às vezes até anos, para ver o seu time do coração numa final ou para ver o seu ídolo em cima de um palco, mas, quando chega o momento, experienciar aquilo por intermédio de um celular… Então quando estamos vivendo o momento muitas vezes somos nós essas pessoas com o celular na mão. Pense o seguinte: vídeos e fotos daquele show, daquele jogo, daquele pôr do sol ou de qualquer evento que seja vão pipocar nas redes sociais tempos depois, então por que não curtir o momento?

E menos stories…

E a dica anterior serve para os menores momentos: quando foi a última vez que você se reuniu com os amigos e, em nenhum momento, alguém sacou o celular para registrar o que estava acontecendo? Situações assim se tornaram raridade, porque, no momento em que vivemos, todo mundo deseja registrar tudo, publicar em seus stories do Instagram, por exemplo, e mostrar ao mundo o que está fazendo. Viva menos mostrando aos outros o que você faz da sua vida e viva mais. Em vez de registrar determinado momento com uma foto ou vídeo, registre-o em seu coração e em sua memória.

Imagem de um jovem garoto de cabelo curto e ruivo, vestindo uma camiseta básica na cor branca. Ele está sentado de frente para o seu computador e deu uma pausa nas redes sociais enquanto degusta uma linda e saborosa maçã verde.
Lightfieldstudios / 123RF

Longe das refeições

Quando estiver fazendo suas refeições, afaste-se do celular. Se você mora com a sua família, com seu parceiro ou com amigos, aproveite as refeições para conversar com eles, ter um contato mais humano em seu dia a dia. Se você vive sozinho ou faz as suas refeições em um ambiente em que não tem contato com ninguém próximo, concentre-se na sua alimentação, converse consigo mesmo, organize seus pensamentos e faça as suas reflexões. E se sobrar um tempinho depois da refeição vá conversar, interagir com seus animais de estimação, dar uma voltinha ou fazer qualquer coisa longe de telas.

Algumas horas antes de dormir

Uma ou duas horas antes de dormir, que tal se afastar do celular e de toda a urgência que ele traz e que nos deixa ansiosos. Se algo muito urgente acontecer, alguém certamente vai ligar para você, então não tem necessidade de ficar rodeando o telefone como se algo fosse acontecer. Depois de um dia todo verificando as redes sociais, respondendo mensagens e assistindo a séries e vídeos, desligue um pouco, encontre uma atividade que você ama fazer e permaneça focado nela.

E algumas horas depois de acordar

E o mesmo serve para os primeiros momentos depois de acordar. Em vez de colocar os olhos no celular e nas notificações dele assim que levantar da cama, que tal se levantar sem pressa, tomar um banho, um café, escovar os dentes, relaxar consigo mesmo e curtir sua própria presença e só então “entrar” no mundo virtual? Se fizer isso, você certamente vai aproveitar muito mais os momentos consigo mesmo.

Imagem de uma mulher sentada à frente de um caderno. Ao lado dela uma outra pessoa e à frente um cesto com vários aparelhos celulares desligados.
Aleksandr Davydov / 123RF

É realmente necessário?

Sempre que pensar em sacar o celular, pense: o que vou fazer é realmente necessário ou só estou fazendo porque o celular está aqui e estou tão acostumado a usá-lo que vou fazer isso agora? Como qualquer vício ou atividade compulsiva, muitas vezes basta um pensamento como esse para evitar o uso excessivo. É como quando pensamos em comer alguma coisa, mas aí refletimos antes: estou com fome mesmo ou apenas querendo comer por pura gula? Quando percebemos que não estamos com fome, deixamos a refeição para depois. Então se você precisa mesmo responder uma mensagem ou está no tempo que separou para fazer suas atualizações digitais, vá em frente, mas, se você pode fazer uma coisa mais útil com o seu tempo, faça-a e deixe o celular para depois.

Você também pode gostar

Independentemente de qual seja o motivo do seu detox digital, é sempre bom deixar o celular de lado e viver um pouco a vida real. Se nenhuma dessas dicas funcionar ou se você perceber que está realmente usando suas redes sociais e o seu celular de maneira excessiva, que tal tomar uma medida extrema e desativar as redes sociais por um tempo ou fazer determinadas atividades sem o celular por perto?

Lembre-se também de ter paciência consigo mesmo: tal qual um vício em uma substância, é difícil deixar o celular de lado se você está tão acostumado a tê-lo em suas mãos o tempo todo, então reduzir o uso pouco a pouco pode ser uma boa ideia. Enfim, reduzir o uso de internet e de redes sociais em momentos nos quais isso não é necessário melhora sua qualidade de vida, dá mais tempo para que você faça o que ama e para que curta a sua própria presença!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]