Comportamento Convivendo

Detox de tecnologia: 7 dias sem celular

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Acompanhar os avanços da humanidade é também colher tanto os bons quanto os maus frutos que tais mudanças podem nos trazer. E na era digital não seria diferente, já que, no caminhar rumo ao destino da tecnologia, as alterações sofridas mexem com os padrões comportamentais, culturais, ambientais, dentre outras áreas, de modo inevitável.

Atualmente, o celular tem sido objeto mais que indispensável, e não apenas para o recebimento e realização de chamadas telefônicas. Existem aplicativos para praticamente tudo; desde o monitoramento de batidas cardíacas a um diário pessoal. Sem contar com as redes sociais que nos possibilitam a conexão com pessoas do mundo inteiro. Sites como Facebook, Instagram e Twitter são grandes responsáveis pelo o que chamamos de vício tecnológico, além, é claro, de jogos e os recursos diversos que a internet nos proporciona diariamente.

Muitas pessoas já vivem a chamada realidade virtual e passam por sérios problemas para se desconectarem. Se com frequência o seu tempo é utilizado para o uso da internet, pode ser que seja a hora de realizar um detox de tecnologia. É como se você fosse fazer uma limpeza de toxinas e resíduos no corpo e tivesse que reorganizar os seus hábitos alimentares. Porém, neste caso, o cenário é outro. Aqui, a ideia é reprogramar a sua vida e proporcionar a ela mais qualidade moderando o uso do celular. Preparamos um calendário de sete dias que vai auxiliá- lo em sua organização e no controle desse vício.

Segunda-feira

Sabe aqueles amigos com quem nem tem mais contato ou simplesmente não conhece ou viu apenas algumas vezes em eventos aleatórios? Deixe de segui-los ou delete-os. Se essas pessoas não fazem parte de seu convívio ou não contribuem para algo relevante, não hesite em apagá-los. O mesmo deve ser feito com aplicativos que não são utilizados durante um bom tempo e só ocupam espaço na memória de seu celular.

Terça- feira

Outra armadilha são as notificações que aparecem na tela do celular ou do computador quando alguém compartilha, comenta, curte ou realiza atividades em que esta ferramenta é ativada. Desative-as e filtre o que é de importância pra você.

Quarta- feira

Dormir com o celular é um hábito cada vez mais comum, mas isso pode implicar na procrastinação matinal. Evite olhar o celular assim que acorda; isso gera não só a perda de tempo, mas também a perda de controle em executar suas atividades.

Quinta-feira

Quando for carregar o seu aparelho, escolha um local que não seja o seu quarto. Pode ser difícil, mas, enquanto realiza a recarga, não cheque o celular e faça outra coisa. Isso te dará mais qualidade de vida e tempo.

Sexta-feira

Para os viciados de plantão, essa pode ser a tarefa mais difícil dessa lista; sair sem levar o celular. Reserve este dia, por exemplo, para jantar e saia com os amigos, com o namorado ou a família e experimente a sensação de se libertar do celular. Aproveite o momento com pessoas reais, conversas e diversão real. Aos poucos, a dificuldade em se manter longe das redes diminuirá e você se sentirá bem.

Sábado

Passar um sábado sem olhar as postagens e o que os amigos estão fazendo pode ser encarado como uma tortura pelos viciados, mas essa experiência vai ajudá-lo a retomar atividades que requerem um pouco mais de foco e atenção, como o happy hour com os amigos, por exemplo. Não é agradável estar na companhia de alguém que fica olhando para o celular a maior parte do tempo e não interage com os outros.

Domingo

Você já pensou em ficar um dia inteiro com o celular desligado? Pois bem. No último dia deste desafio, tente completar esse calendário fazendo tarefas diferentes, como coisas de que você gosta, mas que, por culpa deste vício, tem deixado de lado. Divirta-se com os amigos, fique em casa vendo uma série que aprecia, pinte, dance, cante, escreva. São infinitas possibilidades a sua espera; basta escolher.


Escrito por Juliana Alves de Souza da equipe Eu Sem Fronteiras

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]