Autoconhecimento Comportamento

Dicas para acalmar a mente e relaxar

Imagem de um livro, óculos e chapéu de sol e um pote com maça cortada. Elementos que ajudam acalmar a mente e relaxar.
Foto por Innviertlerin no Pixabay
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Que todos vivemos uma rotina estressante e cheia de afazeres não é novidade para ninguém! Em meio a tanta correria, como encontrar um pouco de paz e aliviar o estresse acumulado depois de uma semana cansativa de trabalho, de estudos, de tarefas domésticas e de outras obrigações?

Você não precisa esperar o fim de semana para aliviar o estresse, colocar a cabeça no lugar e restaurar a sua paz. Preparamos uma lista com 15 pequenas e prazerosas atividades que vão ajudar você a colocar mais tranquilidade em cada um dos seus dias.

1. Faça exercícios de respiração

Essa prática já é velha amiga daqueles que sofrem com problemas como transtorno de ansiedade e síndrome de pânico, por exemplo, mas pode ser usada por qualquer pessoa, porque só traz benefícios. Há uma série de diferentes exercícios, e o melhor a se fazer é testar alguns deles para entender quais funcionam com você. Aqui vão algumas sugestões.

Respiração abdominal: quando estamos relaxados, como no momento do sono, inspiramos e expiramos bem lentamente, com o abdômen se “estendendo” e “contraindo”. Quando puder, fique deitado e foque em respirar profundamente, percebendo o movimento do abdômen.

Imagem de uma mulher usando um vestido branco longo. Ela está de frente para o mar e está respirando o ar puro do local.
Foto por 원규 이 no Pixabay

Respiração quadrada: esse exercício tem como objetivo a valorização do tempo. Inspire contando quatro segundos, segure a respiração por mais quatro segundos e, por fim, solte o ar por quatro segundos. Repita a mesma técnica, agora inspirando e expirando peça boca, depois pelo nariz de novo, até se sentir mais calmo e presente no agora.

Expiração alongada: parecida com a técnica anterior, aqui você vai inspirar pelo nariz por quatro segundos e expirar pela boca pelo dobro do tempo: oito segundos. Na próxima vez, aumente para cinco e dez segundos, depois para seis e doze segundos, aí volte aos quatro segundos da primeira vez e repita quantas vezes achar agradável.

2. Pratique meditação

Você pode aliar os exercícios de respiração à prática de meditação. Há muitos mitos acerca da meditação, então esqueça tudo o que já ouviu sobre o tema e parta para a prática. Há duas recomendações: encontrar a sua maneira de meditar, focando a respiração e o pensamento no agora, ou usar meditações guiadas que podem ser encontradas em aplicativos e em redes como o YouTube, que são ótimas para principiantes na prática.

3. Realize atividades físicas

Se você nunca fez isso, converse com alguém que pratica atividades físicas há algum tempo, mas apenas por amor e lazer mesmo, não como atleta profissional. Pergunte a essa pessoa quais são os benefícios da prática na vida dela. Esse tipo de relato é mais sincero do que qualquer pesquisa sobre os benefícios das atividades físicas que tenha sido publicada pela Organização Mundial da Saúde. Quando praticamos uma atividade física – corrida, pedalada solitária, futebol ou vôlei com os amigos – nossa mente se distrai de todos os problemas e foca na seriedade exigida pela atividade. Além disso você pode aproveitar para fazer durante a atividade outras coisas que ajudam a relaxar, como ouvir música, um podcast ou um livro.

4. Mantenha uma dieta equilibrada

Não é novidade para ninguém que aquilo que comemos tem influência direta sobre as nossas emoções. Você já deve ter ouvido que “somos o que comemos”, não é? Se você mantiver uma dieta desequilibrada e cheia de excessos, certamente terá também emoções desequilibradas, causando problemas que trarão mais frustrações, como obesidade e outros problemas graves de saúde, devido aos níveis altos de colesterol e glicemia. Manter uma dieta equilibrada, ou seja, comer um pouco de tudo, inclusive as besteirinhas que amamos porque nos desestressam, é o melhor caminho para viver mais contente com você mesmo, seu corpo, sua saúde e suas emoções.

5. Ingira alimentos relaxantes

Um suco de maracujá, um chá de camomila, um chazinho de erva cidreira… Tomar alguma dessas bebidas no fim do dia é muito bom para descansar de um dia estressante, porque todas elas têm ativos que curam enxaquecas, diminuem dores de cólicas menstruais e evitam problemas digestivos, febre, tosse e sensação de cansaço, porque agem diretamente tranquilizando a mente.

Imagem de uma mulher e o seu cão. Ambos estão de costas olhando para um lago. Eles são bons amigos.
Foto por Sven Lachmann no Pixabay

6. Passe tempo com seu animal de estimação

Se você tem um animal de estimação, sabe que passar um tempo com ele pode ser bem relaxante, seja brincando com ele, fazendo um carinho ou somente estando na companhia dele. O animal de estimação costuma dar a nós aquele amor incondicional, que não exige nada em troca, suavizando todas as exigências e as obrigações das relações e das tarefas do dia a dia. Se você não tem um animal de estimação, sobretudo se mora sozinho e passa muito tempo somente consigo, considere adotar um amiguinho para preencher os seus dias e para dar e receber carinho. Mas lembre-se: animal não é brinquedo. Se for adotar um, considere todas as responsabilidades relacionadas à adoção e cuide dele com toda a dedicação que ele merece e de que ele precisa.

7. Mantenha pensamentos positivos

Esse conselho não significa ser um bobo que vê o mundo com óculos coloridos! Indica que, se você conseguir manter certa positividade, mesmo em meio ao caos e às ansiedades do dia a dia, a vida lhe será mais leve e saborosa. Como dito na primeira frase, isso não quer dizer ignorar os problemas vivendo como se não existissem, mas que é preciso considerar as possibilidades de as coisas darem certo para você também. Conquistar é legal, mas o que importa mesmo é saber que você está tentando!

8. Procure terapia

Fazer terapia é dar a nós mesmos uma grande oportunidade de nos conhecermos e de entendermos quem somos e o que nos agrada ou desagrada. Além disso, é ter um espaço livre de julgamentos no qual podemos falar sobre todos os nossos traumas, ansiedades e medos. O psicólogo está preparado para ajudar você a lidar com os seus problemas e a promover uma vida mais leve para si mesmo. Dê uma chance à terapia, principalmente se estiver passando por um momento de grande estresse ou trauma.

9. Converse sobre o que sente

Mesmo fazendo terapia, é muito importante ter amigos, familiares ou um parceiro em quem você confia e que lhe dá atenção. Muitas vezes, focados em nossos problemas, aumentamos o tamanho deles e nos sufocamos com coisas que bastaríamos dizer em voz alta para ficarem menores. Por isso é importante ter amigos que sirvam de ombro amigo e que estejam disponíveis sempre que precisarmos. Guarde para você aquilo que você quiser, mas crie e cultive o hábito de falar sobre o que sente e pensa com as pessoas que você ama e que amam você.

Imagem de duas amigas orientais andando de bicicleta no meio de uma floresta. Elas estão alegres e conseguiram um tempo para estarem juntas e fazer o que mais gostam.
Foto por Jess Foami no Pixabay

10. Dedique tempo para si mesmo

Estar com os amigos, a família, o animal de estimação e com o seu amor é muito bom! Mas quanto da sua semana você dedica a si mesmo e às atividades que você mais gosta de fazer consigo mesmo, como sair para uma caminhada, cozinhar em paz e sozinho, jogar videogame, assistir a um filme, faxinar a casa? Estar consigo mesmo é essencial para construir e cultivar a relação mais importante da sua vida: aquela que você tem consigo. Dedique tempo para si, pois você é a pessoa mais importante da sua vida, e, se você não estiver bem, todo o resto não vai estar também!

11. Curta um ócio

Em meio à correria e à falta de tempo, quando nos sobram alguns minutos ou horas, costumamos enfiar um monte de atividades nesse tempo, evitando um descanso essencial justamente por causa do estresse cotidiano. Ser produtivo é bom e terminar um dia com a sensação de ter riscado todos os itens da lista de tarefas é legal, mas é muito importante também encerrar o dia e pensar: “puxa, hoje eu descansei bastante; que ótimo!”. Curta o seu ócio também e dedique um tempo para o famoso “não fazer nada”.

12. Consuma (e produza) arte

“A arte existe porque a vida não basta”, disse o poeta brasileiro Ferreira Gullar. Quando a vida é sufocante e agitada demais, é nas artes que encontramos um alívio e o melhor antídoto para o estresse. Assistir a um filme tomando um vinho no fim do dia, caminhar ao som da sua banda preferida, dar uma pausa para a leitura de um livro… Todas essas atividades nos ajudam a fugir, mesmo que por pouco tempo, do frenesi do dia a dia. Então adicione-as aos seus dias. Se for possível e se sentir que deve, gosta e precisa, faça um pouco de arte também. Que tal começar a pensar em uma história sua? Por que não bolar um roteiro? Já tentou pintar ou aprender a tocar um instrumento musical? Arrisque-se!

13. Escreva sobre o que pensa e sente

Ter um diário parece uma coisa muito romântica e que lembra tempos passados, mas é uma ótima ideia para organizar os seus sentimentos e pensamentos, dando voz a tudo o que está passando em sua mente e em seu coração. Além disso você pode sempre voltar e ler o que escreveu há algum tempo, percebendo que os incômodos do passado foram superados, reforçando que os problemas do presente também serão deixados para trás!

Imagem de uma mulher sentada sobre um banco de madeira e sobre o seu colo um notebook onde ela está fazendo planos para o futuro.
Foto por StartupStockPhotos no Pixabay

14. Faça planos

Uma boa maneira de combater a ansiedade e a incerteza em relação ao futuro é… planejar o futuro! Faça planos, defina metas e trace objetivos. Quando temos a sensação de que estamos indo rumo a algum lugar, o caminho fica mais claro, ainda que a gente mude o destino no meio da estrada. Mas é importante não se cobrar demais! Sabemos que muita coisa nos impede de “chegar lá”, então vá com calma e use suas metas como um norte. Ah! E não fique se impondo prazos absurdos, porque as coisas acontecem quando têm que acontecer. Basta fazer a sua parte.

Você também pode gostar

15. Desconecte-se do mundo online

Quantas vezes você entrou nas redes sociais com o objetivo de descansar e acabou se sentindo ainda mais exausto, estressado e com sensação de fracasso e tristeza? Rede social é uma terra em que as pessoas publicam apenas suas conquistas, suas melhores fotos e seus melhores lados. Então é normal que você se compare e se sinta frustrado. Quando estiver se sentindo estressado e tenso, evite as redes sociais, faça um detox digital e vá viver a vida. Em vez de chegar do trabalho no fim da tarde e abrir o Instagram, vá caminhar no parque. Troque a noite no WhatsApp e no Facebook por um filme. Ah! E filtre melhor aquilo que você consome nas redes! Consuma conteúdo que deixe você bem e feliz, e nunca o que deixa você para baixo.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]