Energia em Equilíbrio Feng Shui

Como Transformar Energias Indesejadas 2 – Dicas para ler em 30 segundos

medos
Francisco Borrello
Escrito por Francisco Borrello

1 – Se quiser sair de uma crise é preciso entender com ela foi construída.

medos

Para resolver algo, temos que atacar a causa e a única maneira de vencer o problema é entender como ele foi criado.

Ao entender é preciso mudar tudo que diz respeito à maneira pela qual o problema foi construído.

Para pensar

Se eu não definir como fiz algo ruim e que trouxe resultados que me fazem sofrer, é provável não conseguir evitar que isso ocorra novamente.

Se eu não definir como fiz algo bom e que trouxe resultados bons e felizes, é muito provável nunca mais conseguir isso de novo.

2 – Vencer “Os 4 inimigos invisíveis”

medos

1º – O Medo

2º – A Clareza

3º – O Poder

4º – A Velhice

1º – O Medo

Temos que vencer o medo ou nasceremos com experiências de medo na próxima vida.

Medos devem ser controlados e não eliminados. E, uma vez controlados, teremos força para enfrentar as situações que o causaram.

Os indígenas dizem que aquele que controla o medo também controla a loucura, uma vez que os medos em sua maioria são criações falsas de nossa mente.

2º – A Clareza

 Ao vencermos o 1º inimigo (o medo) chega o processo de clareza do que podemos realizar e onde podemos chegar.

Essa clareza pode estar distorcida por imagens de grandeza desmedidas que nos cegam e o perigo dessa cegueira é entramos em desanimo.

Após controlar nossos medos, em tudo podemos ter o ego. Ter atitudes como “mostrar-se” ou mostrar nossa coragem e nisso está o Ego.

Afaste-se da cegueira para vencer o inimigo da vaidade e com isso atingir a Clareza Pura.

3º – O Poder

Ao controlar seus medos e chegar à clareza, você deve assumir seus reais poderes divinos. O inimigo a vencer é evitar abusar desse poder ou usá-lo destrutiva ou erradamente.

4º – A Velhice

O inimigo a vencer neste caso não é o de ficar velho, pois nisso não há perigo. O perigo está em se entregar a comodismos ou desmotivações, sentindo-se velho, pensando velho e passando a vida esperando a morte chegar.

Quem vence os 4 inimigos torna-se um ser de conhecimento que reconhece o seu poder, ou seja, um Iluminado.

3 – Montando a sua nova escultura 

medos

Você só pode fazer uma nova escultura de si próprio se souber como construiu a velha e o que quer mudar nessa imagem.

Cuidado com suas ilusões de poder. Digamos que você se engane em suas pretensões achando que pode tudo, vai acabar errando o novo molde de sua forma.

Para definir seus desejos e possibilidades com precisão, você tem que afastar o que pode ser chamado de “Ilusão de Onipotência”.

Pense bem nisto: uma ilusão não pode ser solucionada por outra ilusão.

A solução está na realidade.

Montando a sua nova escultura

Você só pode fazer uma nova escultura de si próprio se souber como construiu a velha e o que quer mudar nessa imagem.

Cuide-se, no entanto, para não entrar em ilusões de Incompetência, achando que quer coisas impossíveis para você.

Você continua sendo quem é e o seu maior risco é o de ficar alternando ilusões. Um dia acha que pode muito e no outro tem a certeza de não poder.

Pense bem nisto: uma ilusão não pode ser solucionada por outra ilusão.

A solução está na realidade.

4 – Não temos defeitos, porém há pessoas que nos colocam defeitos ou rótulos 

medos

Como rebater os rótulos

Invista em encontrar a melhor maneira de se manifestar.

Encontre as suas virtudes no ponto em que os outros só enxergam seus defeitos.

Se te chamam de crítica: não aceite o rótulo e diga com calma e diplomacia que, na verdade, você tem e exerce o discernimento, que por você não passa nada errado e que você é exigente e ligada aos detalhes.

Persista e aos poucos a maneira como os outros te encaram irá mudar.

Ou seja, corte na hora os rótulos, porém explique a confusão que fizeram a seu respeito. Não deixe isso crescer, pois rapidamente esse sentimento se volta contra você.

Se te rotulam de recatada: diga que você é cautelosa e produz melhor em silêncio e no seu canto.

Se te classificam como possessivo, diga: o que é meu é meu e o que é dos outros é dos outros. Ninguém entra nem se intromete no que é meu e eu respeito o que é dos outros.

Se te rotulam de mãezona, diga: sou amada porque me dedico aos outros de coração e sou feliz com isso. Sem vaidade.


Você também pode gostar de outro texto do autor: Como transformar situações indesejadas?

Sobre o autor

Francisco Borrello

Francisco Borrello

Francisco é engenheiro, administrador, metafísico, master em Terapias Orientais e Xamãnicas de Energização Corporal (Reiki – Karuna – TeraMai - Reiki Xamãnico - Cura Prânica). Também é Professor e Consultor de Radiestesia, Radionica e Feng Shui. Ministra 19 cursos diferentes na área de auto desenvolvimento, motivação, metafísica e abertura da intuição e terapias alternativas. Trabalha com empresas e pessoas, tendo como um dos principais objetivos o treinamento motivacional, além da harmonização energética dos locais. Trabalhou na Radio Globo e hoje possui 3 programas na Radio Mundial. Também trabalhou com grandes marcas, como: Volkswagen e Mercedes Benz. Saiba mais no site www.franciscoborrello.com.br

Contato:
Central de Atendimento: 11 4238.7726
E-mail: [email protected]
Facebook: Francisco Borrello
Site: franciscoborrello.com.br
youtube: FranciscoBorrello