Florais de Bach Saúde Integral

Você sente medo? Junte-se ao clube!

Vania Kipriadis Ferro



Quem não sente medo de alguma coisa na vida, não é mesmo? A partir do momento em que nascemos, sentimos medo, medinho, medão… tem para todos os gostos.

A palavra em português vem do latim “Metus” – que significa inquietação, temor, ansiedade. O adjetivo “Meticuloso” vem do diminutivo de Metus = Meticulus; um sujeito meticuloso é aquele que tem um ‘medinho’ de ser apanhado por alguma falta e por isso procura fazer tudo direitinho.

Já “Temor” deriva de “Timor” em latim, do verbo ‘Timere’, e significa ter medo, recear. Vem daí o adjetivo “Tímido” que se refere a pessoas que no fundo têm receio de se relacionar, de falar, de se colocar, de se apresentar em público, e tem tudo a ver com o Floral do qual vamos falar hoje.

Sentir medo faz parte da vida, e vamos combinar que ele tem alguma utilidade: se não tivermos consciência dos perigos que nos rodeiam, e portanto medo das consequências, medo de morrer, ou de se acidentar, como vamos nos proteger?

Educamos desde cedo as crianças a não mexerem em tomadas elétricas, a não brincarem com fogo, a não falarem com pessoas estranhas… de certa forma, incutimos o ‘medo’ em nossos filhos. Até aí, tudo bem, se os homens pré-históricos não tivessem medo de serem devorados pelos animais selvagens, não teriam descoberto as ferramentas, nem inventado a roda.

Portanto, ao lado do medo também precisamos incutir nas crianças a CORAGEM de enfrentá-lo, de lutar contra esse sentimento que muitas vezes nos paralisa.  O medo passa a ser um problema quando ele nos impede de tomar ações na vida, de evoluir, de colocar limites, e enfim de desfrutar da vida como ela se apresenta.

florais222

Floral para o medo: Mimulus

No sistema criado pelo Dr Edward Bach, existem cinco tipos diferentes de Florais para o medo. Hoje vamos abordar MIMULUS – uma florzinha amarela poderosa!

É fácil distinguir quando é caso de tomar Mimulus – é o floral para os medos conhecidos, ou seja, eu sei do que eu tenho medo!

  • medo de barata, aranha, abelha?
  • medo da escuridão, chuva, trovão?
  • medo de elevador, de altura ou assombração?
  • medo de falar em público, de expor suas ideias?
  • medo de ficar doente, morrer, ir ao dentista? (quem não tem?)
  • medo de ficar pobre, de perder o emprego, medo do chefe?

Todos são casos para a indicação de Mimulus – a flor que nos dá a coragem para prosseguirmos em frente, vencermos nossas limitações. Existe uma frase bem bacana do Nelson Mandela que diz:

shutterstock_255373426

“Eu aprendi que a Coragem não é a ausência de Medo, mas o triunfo sobre ele. O homem corajoso não é aquele que não sente medo, mas aquele que conquista por cima do Medo”

Curiosamente, Mimulus foi a 1ª flor do Sistema catalogada por Bach – ele precisava de Mimulus para realizar seu trabalho na Terra, enfrentar seus próprios medos e receios, ter coragem e ir em frente.

Temos às vezes uma sensação que através do Medo nos protegemos, mas em geral ele nos faz dar um passo atrás e voltar para as nossas cavernas. Mas se não enfrentarmos o medo do mundo lá fora como iremos sobreviver e descobrir as coisas boas da vida?  O medo, ao invés de nos proteger, causa o efeito contrário – nos fragiliza e nos expõe mais aos perigos.

Você nunca ouviu falar que o cachorro morde sempre quem tem mais medo dele? Que a abelha vai sempre em cima daquela pessoa que sente pavor de inseto?

É conhecida a história onde várias pessoas foram enfileiradas na frente de um espelho dupla-face, daqueles usados para o reconhecimento de criminosos só que inversamente, um assaltante estava atrás do espelho e deveria escolher a melhor vítima para abordar, adivinhem! ele escolheu justamente a pessoa que tinha mais medo de ser assaltada! Sem comentários…

Geralmente as pessoas do ‘tipo’ Mimulus são muito sensíveis e têm aparência frágil, e nem sempre falam sobre seus medos, mostram-se acanhados e nervosos quando têm que enfrentar situações de ‘perigo’ – físico ou emocional – e são geralmente ansiosos.

Pessoas Mimulus precisam de aposentos (cavernas) onde possam se isolar frequentemente para repor suas energias e reencontrar sua coragem. O floral ajuda muito a ultrapassar essas situações e enfrentar o mundo lá fora, sair da caverna!

Mechthild Scheffer em seu livro “Terapia Floral do DR Bach” [Editora Pensamento] nos dá algumas afirmações positivas para praticar ao tomar Mimulus:

  • “Sinto força e coragem interior”
  • “Já me libertei do medo”
  • “Confio no meu guia interior”

E você, quais são seus medos? Compartilhe com a gente nos comentários abaixo!

Sobre o autor

Vania Kipriadis Ferro

Vania Kipriadis Ferro

Formada em Publicidade e Propaganda, presta consultoria na área de pesquisa de mercado, atuando como moderadora e analista de discussões em grupo e entrevistas em profundidade. Atende em consultório exercendo atividade de apoio à terapias convencionais e é Practitioner de Florais de Bach, prescrevendo também para tratamentos de animais. Atuou 4 anos como voluntária no atendimento de mães residentes na comunidade de Paraisópolis, sob a chancela do Centro de Psicossíntese de São Paulo, prescrevendo Florais de Bach.

Telefone: (11) 9 9932-7166
E-mail: [email protected]