Convivendo

Dia dos Namorados

Homem branco beijando testa de mulher branca.
Kyle Bearden / Unsplash

“Namorar é expressar nossa potência romântica no jogo da sedução. Conquistar um coração é atrair outro universo para o seu e, assim, unir dois cometas de uma mesma estrela; o amor.”

A data do Dia dos Namorados está bem aí.

Quero, como poeta que sou, ajudar os românticos no processo de construção do amor.

A propósito, aproveitando o ensejo, quem quiser ler minhas poesias românticas pode pesquisar na página do Facebook: Poeta Nilo Deyson Monteiro Pessanha

Ou pode pesquisar no Google: Poeta Nilo Deyson Monteiro Pessanha. Tenho centenas de poesias lá, inclusive no meu Instagram, com o mesmo nome.

O Dia dos Namorados, reza a história, em alguns países é chamado de Dia de São Valentim. É uma data especial e comemorativa que celebra a união amorosa. Em Portugal e em Angola, assim como em muitos outros países, comemora-se no dia 14 de fevereiro. No Brasil, a data é comemorativa no dia 12 de junho, véspera do Dia de Santo António de Lisboa, conhecido pela fama de santo casamenteiro.

Eu poderia aqui explicar outros pontos da história, entretanto vamos ao que interessa.

O que é namorar?

Como sou romântico ao extremo, posso afirmar que namorar seria “não deixar desejo algum fora de mim.”

Quando eu não deixo desejo nenhum fora de mim, no sentido de relação para com a minha companheira, logo ela se sente realizada em tudo ao meu lado, consequentemente não terá afã por outros homens; diga-se de passagem, existem infinitos espíritos melhores que o meu, porém sou único no universo.

Você é único.

O namoro é o período de conhecer um ao outro.

Andar de mãos dadas, brincar, se beijar, sorrir, sentir o coração disparar. Um arrepio, libido aflorado, desejo e potência.

Os apaixonados vivem histórias incríveis que inspiram os outros. Ser romântico nos dias atuais é dar ao seu cônjuge toda a necessidade que ele busca ou buscava. Amar é assim, um brilho no olhar sempre aparece.

Silhueta de homem e mulher frente a frente em cima de um prédio.
photo-nic.co.uk nic / Unsplash

Amar é suspirar e perceber que é como respirar a pessoa amada. Um namorado deve acordar com o pensamento na sua menina, em como, hoje, poderá surpreendê-la com algo fora da rotina. Muitas moças abandonam seus namorados por falta de investimento na relação que se desgastou com o tempo.


“É absurdo e em vão não

namorar comigo,

sou seu afã,

seu desejo, libido

Ao me beijar sentirá um

Desejo ardido,

Em vão vai falar comigo,

Só me interessa

Nessa noite ouvir

O seu gemido.”


Namorar é ser tudo em um só.

É ter a capacidade de fazer o cônjuge se sentir pleno, seguro, confiante, realizado.

Um passeio, um cinema, um teatro; ah, estamos em plena pandemia, que agonia!

Sem problemas, vai passar pelas estrelas.

Procurem inspirações em nós, poetas.

Namorar é saudável.

Beije muito, beije de língua.

Abrace muito, abrace sempre.

Ande de mãos dadas e sintam-se um dentro do outro, cada vez mais juntos.

Essa energia dos namorados é inspiração para os poetas.

“Namorar é dar de si como alma à outra alma,

É fazer sentir penetrar toda essência, toda a potência de si na outra pessoa, até que ela, em sua entrega total, se transforme em parte de ti, e vice-versa.”

Seja romântico não só hoje, como todos os dias. Conquiste a mesma pessoa todos os dias com algo novo e surpreendente, para que ela não procure fora o que não encontra em você.

Essa data é especial para muitos. Outros estão aguardando o cupido. Serão contemplados em breve pela paixão.

Um olhar diz muitas coisas. Um gesto provoca reação. Imagine atitudes!

Enfim, vou terminar com uma poesia.

Você também pode gostar


“Quero seus lábios macios para poder

molhar com os meus; sou teu, és minha.

Quero o céu da sua boca para te fazer

imaginar onde posso te levar, vai delirar.

Quero que sente-se no meu colo e

olhe dentro dos meus olhos, entenderás

onde podemos chegar, deixe-me te acariciar,

Vem, vamos lá, para nosso universo lunar…

Detenha-te, lua, te peço, faz essa noite

Perpétua, para que meu bem me sinta

Assim, como quem juntos vão às estrelas…

Enfim, agora é só nós e o universo…

Sobre o autor

Nilo Deyson Monteiro Pessanha

Tenho trabalhos acadêmicos e literários publicados em diversos tipos de plataformas e portais, basta pesquisar utilizando meu nome em diversas mídias sociais.

Contato:
Email: dyson.11.monteiro@hotmail.com