Autoconhecimento Psicologia

Dia dos namorados. Por que essa data incomoda tanta gente?

Psicologia Viva
Escrito por Psicologia Viva
Muitas pessoas têm receio de ficarem sozinhas, sem um parceiro ou uma parceira, e acabam se conformando com relacionamentos vazios ou com o sentimento de inferioridade e com a sensação de terem falhado na missão de encontrar uma pessoa para caminhar junto.

Quando se aproxima o dia 12 de junho, os casais passam a ser o tema central dos anúncios publicitários e reportagens. Muitas lojas e restaurantes adotam uma decoração temática e lançam promoções para serem aproveitadas a dois.

É comum que as pessoas descontentes com a própria situação, estejam elas solteiras ou em um relacionamento, nessa época do ano fiquem tristes ou revoltadas. Toda a exposição e valorização do amor romântico torna o desconforto mais evidente e transforma um pequeno incômodo em tristeza ou raiva.

Por que buscamos uma pessoa para nos completar?

Aprendemos desde crianças que a nossa felicidade está vinculada com a aprovação de outras pessoas. Primeiro de nossos pais e familiares, depois de professores e colegas da escola. Não aprendemos a aprovarmos e aceitarmos a nós mesmos.

Ao longo da vida, nós não somos acostumados a cuidar e dar a devida atenção às nossas emoções. Cuidamos muito da saúde de nosso corpo, porém não tanto da nossa saúde psicológica.

Não aprendemos a aprovarmos e aceitarmos a nós mesmos.

Como resultado desse processo, chegamos à fase adulta necessitando sempre da aprovação dos outros. Então, estamos sempre buscando nos relacionamentos alguém que nos dê o amor e aprovação que aprendemos a procurar nos outros.

Qual o resultado disso?

Se o que nos falta é amor-próprio e autoestima, o carinho e atenção dos outros nunca serão suficientes. Como resultado, os relacionamentos se tornam insuficientes e estar solteiro vira sinônimo de solidão e tristeza.

Quando estamos desacompanhados, entramos em uma busca constante por relacionamentos ou parceiros passageiros que nos aprovem e gostem da nossa companhia. Não queremos ficar desacompanhados, afinal, isso significaria estar na companhia de nós mesmos e não aprendemos a aproveitar essa companhia.

Outras vezes saímos de um relacionamento e entramos em outro e os problemas persistem.

Nos relacionamos, entramos em uma busca por elogios, carinho e atenção, e muitas vezes o que recebemos não é suficiente. Como consequência, alguns relacionamentos se tornam um peso carregado pelo casal por medo da solidão. Outras vezes saímos de um relacionamento e entramos em outro, mas os problemas persistem.

Algumas pessoas creem que o problema são os parceiros ou parceiras, outras desenvolvem um sentimento de inferioridade e julgam não serem dignas ou merecedoras de amor e carinho.

Por que a situação se torna mais difícil nessa época do ano?

Por pior que seja a situação, nos acostumamos a ela e nos acomodamos a viver insatisfeitos. Ignoramos o problema na esperança de que se resolva sozinho ou escolhemos acreditar que ele não existe.

Quando a nossa atenção está voltada para outras coisas, se torna mais simples lidar com o nosso incômodo. Porém, nos momentos em que tudo ao nosso redor faz com que a nossa atenção se volte para a questão, se torna necessário encará-la e nem sempre estamos preparados para isso.

Como resolver essa situação?

Um problema que é seu não será resolvido pelos outros. Portanto, a única pessoa que pode amenizar seu sentimento de solidão e suprir a necessidade de carinho e atenção é você mesmo.

Comece a aproveitar sua própria companhia, separe momentos da sua semana para ficar com você mesmo e se esforce para que esses momentos sejam agradáveis, escolha um programa de sua preferência e aproveite cada momento dele: fazer uma caminhada em um lugar agradável, assistir a uma apresentação, ler um bom livro, assistir a um filme ou preparar um bom jantar.

Procure entender em que momento da sua história você começou a acreditar que precisava da aprovação de outras pessoas e altere seu padrão de pensamento. O Psicólogo é uma pessoa que poderá te ajudar a fazer essa reflexão, a compreender a situação que você está vivendo e recuperar a sua autoestima.

Quando você alcançar uma boa relação consigo mesmo, estar sozinho não será um problema e os seus relacionamentos serão mais leves e tranquilos.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Psicologia Viva

Psicologia Viva

O Psicologia Viva é o maior portal de atendimentos online do país que possui certificado internacional que garante a certificação da informação em saúde, além de garantir a qualidade dos psicólogos vinculados ao site e oferecer suporte técnico aos clientes.

Suporte Técnico e Orientação Profissional

Site: www.psicologiaviva.com.br

Facebook: Psicologia Viva Brasil

Telefone: (31) 3019-7977/ (31) 97598-8706

Email: contato@psicologiaviva.com.br