Convivendo

Dicas importantes na hora de comprar cadeira de rodas

Marianna Gomes
Escrito por Marianna Gomes
Encare a cadeira de rodas como extensão do seu corpo, ela serve para fazer o que você já não consegue mais fazer sozinho. A primeira coisa que deve ser feita é pesquisar sobre todos os tipos e modelos disponíveis, a partir daí fazer um risco nos que já viu que não servem, isso é coisa séria, cuidado para não se arrepender depois, essa compra da cadeira necessita de atenção, calma e por ser um momento na maioria das vezes após uma notícia difícil, precisa ser encarado de cabeça erguida e com orgulho por estar conseguindo.

Existem várias opções de cadeiras de rodas no mercado. Existem também maneiras de adaptar, de fazer com que consiga ser útil. Ir na loja e experimentar as cadeiras é uma ótima opção, podendo observar assim o que você precisa que a cadeira tenha, o que não pode ter e etc. Tem que pensar no conforto também, quanto mais leve, mais confortável.

Antes de comprar existem duas palavras que definem bem o que precisa ser feito: PACIÊNCIA E PESQUISA.

Paciência para não sair comprando qualquer coisa, só porque achou bonita ou só porque o vendedor te “empurrou” e disse que é a melhor.

Pesquisa sim, aliás muita pesquisa! Sobre tudo mesmo, se tem assistência técnica onde você mora, se existem reclamações, os acessórios não são mais caros. Tempo de bateria, ela fecha para caber no seu veículo de transporte? A largura passa nas portas e corredores da sua casa? Etc. Tudo tem que ser feito com calma.

Tipos de cadeira

Cadeira de rodas motorizada – É sinal de independência para os que precisam dela, pois não é necessário fazer nenhum tipo de esforço para se locomover. Basta movimentar o joystick. Porém o seu preço é bem alto e não é muito acessível. Existem maneiras de conseguir pelo governo. Acesse a matéria do Jackson e saiba mais sobre isso.

Existem modelos com sistema de duas baterias (a minha é assim), outro conselho seria esperar o aviso que a bateria está no fim (vermelho aceso), desligue e coloque-a para carregar (não fique sentada nela enquanto carrega). No caso da minha, quando está completamente carregada, a cor da fonte muda para o verde.

É importante observar a capacidade (peso) que a cadeira aguenta, assim como é importante que as cadeiras usem baterias GEL ou VRLA. Essas baterias permitem transporte aéreo, além disso aceitam muitos ciclos de cargas e descargas.

Cadeiras Manuais – Os custos são bem menores e existem variações muito grandes de valores. Tem grande variedade de adaptações disponíveis no mercado, porém nem todos conseguem se locomoverem sozinhos com ela. Quando a parte superior do corpo também é atingida (no meu caso por exemplo), não teria nenhuma independência, precisaria sempre de alguém para empurrar.

Sendo assim, pode oferecer, em alguns casos, bem menos independência comparando com a motorizada.

Existe uma subdivisão das cadeiras manuais em pelo menos mais dois tipos: padrão e ativa.

Padrão – São menos compactas. São para pessoas que não tem autonomia para se movimentarem sozinhas em uma cadeira de rodas ou que tem médio comprometimento dos membros superiores, necessitando sempre de um cuidador.

Ativa – Fabricadas de forma muito personalizada, com a intenção de disponibilizar a melhor forma de adaptação possível, gastando menos energia possível na sua movimentação. São na maioria das vezes, leves e compactas.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Marianna Gomes

Marianna Gomes

Marianna Gomes Santos, 23 anos.
Sempre buscando conhecimento. Apaixonada por aprender! Ama viajar e assistir filmes.

Formada em Pedagogia pela Unimes e cursando 5º Semestre de administração de empresas. Diretora de Relações Públicas da FOP BRASIL.

Portadora de Fibrodisplasia Ossificante Progressiva, doença genética rara. Diagnosticada aos 5 anos.

Telefone: (13) 99694-2120
E-mail: [email protected] | [email protected]
Associação FOP BRASIL: fopbrasil.org.br | Facebook FOP BRASIL