Comportamento Saúde da Mulher

Dor no útero — Entenda o que pode ser!

Imagem da barriga de uma mulher. Suas mãos estão sobre ela. Ela está com dor no útero. Sobre a barriga dois pequenos ramos de flor.
Foto por Andrei Naumenka no 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

O útero é um órgão do corpo feminino que faz parte do sistema reprodutor. Como um músculo oco, ele tem a capacidade de se expandir e de se contrair, principalmente quando abriga um feto, exercendo sua principal função. Ainda que uma mulher não deseje ter filhos, o útero preservará a função de abrigar uma criança em formação. Mensalmente o órgão se prepara para receber o feto; e, quando isso não acontece, ocorre a menstruação.

Muitas mulheres conhecem as dores que a tensão pré-menstrual causa, tais como as cólicas e as dores nas mamas, mas você já sentiu uma dor que parecia atípica? Existem situações nas quais a dor no útero pode indicar um problema de saúde que não está relacionado com a menstruação.

A seguir, aprenda mais sobre o que a dor no útero pode significar para o seu corpo. Lembre-se de que, para obter respostas específicas sobre seu corpo, é preciso procurar auxílio médico. Somente com exames é possível verificar o que está acontecendo com seu organismo, já que cada mulher tem um corpo diferente.

Dor no colo do útero

Durante a menstruação, quando seu útero está descamando, é normal que você sinta dores na região abdominal. Se você sentir um desconforto parecido ou mais agudo, fora do seu período menstrual, que demora mais de três dias para melhorar, o melhor mesmo é procurar auxílio médico. Mas por quê?

Existem infecções, inflamações e outras doenças que podem apresentar dor no útero como um dos sintomas. Caso a dor seja no colo do útero, que está localizado bem no meio do órgão, é preciso prestar ainda mais atenção. Veja quais são as doenças que podem atingir o útero.

Doenças que podem atingir o útero

1) Adenomiose

Adenomiose é uma doença que tem como sintoma a dor no útero. Ela se manifesta quando determinadas glândulas e o tecido endometrial se acumulam, aumentando o tamanho do útero. Assim, além de você sentir essa região inchada, poderá sentir um incômodo dolorido, mesmo fora do período menstrual.

2) Cervicite

Cervicite é uma inflamação que pode acometer o útero, quando ele é contaminado por micro-organismos que não pertencem ao corpo feminino, tais como os que são transmitidos por ISTs (gonorreia e clamídia, por exemplo). Outros sintomas dessa doença são perda de sangue depois da relação sexual (fora do período menstrual) e eliminação de corrimento com presença de pus.

Imagem de uma mulher sentada sobre a cama. Ela está com dor no útero. Ela veste uma camiseta regata e calça legging branca.
Foto por Staras no 123RF

3) Endometriose

Endometriose é uma doença que pode não apresentar sintomas; mas, por outro lado, pode se manifestar com dor no útero, sangramento intestinal e urinário durante a menstruação, fortes cólicas menstruais e infertilidade. Com exames ginecológicos é possível identificar a presença da doença no seu organismo.

4) Mioma

Um mioma no útero é um tumor benigno que pode crescer com o tempo. Em muitos casos essa doença não apresenta sintomas, mas em outros pode provocar dor no útero. O melhor meio de identificá-lo é por meio de exames ginecológicos, que só podem ser realizados por profissional da saúde.

Essas são as doenças mais comuns que podem atingir o útero de uma mulher. Se algum dos sintomas apresentados fizer parte da sua vida, procure um(a) profissional da saúde para fazer exames e receber orientações.

Dor no útero após relação sexual

Além das dores que acometem o útero fora do período menstrual, dor no útero após a relação sexual também é um problema. Não parece certo sentir dor depois de uma atividade que provoca prazer, não é? Se isso está acontecendo com você, é preciso investigar.

Imagem de uma mulher. Ela usa camiseta de malha cinza e uma calça preta. Ela está com as mãos sobre a região da barriga. Ela está com dor no útero.
Foto por Milenaviracocha no 123RF

Dispareunia é o nome da dor no útero que uma mulher pode sentir durante e depois do sexo. Ela é um dos principais sintomas da endometriose, explicada anteriormente. Diferentemente das dores provocadas por outras doenças, a dispareunia é uma dor intensa, incapacitante e que pode provocar ardência.

Não é normal sentir dor durante o sexo, principalmente na intensidade da dispareunia. Até mesmo um incômodo sutil pode evoluir para a dor no útero intensa, então, ao menor sinal de desconforto, é preciso procurar ajuda médica.

Dor no útero pode ser gravidez?

A dor no útero nem sempre está relacionada à gravidez, mas pode ser um dos sintomas dela. No início da gestação, quando o corpo ainda está mudando para abrigar o feto, a dor no útero pode atingir as mulheres.

É evidente que uma pessoa que está apenas sentindo dor no útero e não tem qualquer outro sinal de que poderia estar grávida dificilmente engravidou. Ainda assim, é importante consultar um(a) ginecologista para analisar a causa dessa dor.

Se esse incômodo estiver presente em fases mais avançadas da gravidez, é preciso realizar uma consulta médica, para entender se há algum risco de aborto espontâneo pelos movimentos de contração do útero.

Emoções e dor no útero

Além das causas fisiológicas para a dor no útero, existem fatores emocionais que podem levar ao desenvolvimento desse incômodo, de acordo com Roberta Struzani, fisioterapeuta ginecológica.

Segundo essa interpretação, uma mulher pode sofrer endometriose, por exemplo, se estiver enfrentando momentos de baixa autoestima, ou de perda de confiança em si. Então, seria importante refletir sobre essas questões, além de realizar o tratamento médico, para que a doença não prejudique a essência da mulher.

Outra doença no útero que pode ser desencadeada por fatores emocionais é a candidíase. Em períodos de estresse, de nervosismo e de muita tensão, o organismo de uma mulher pode sofrer com uma redução das taxas de imunidade, criando um terreno fértil para o desenvolvimento do fungo causador da doença.

Imagem de uma mulher sentada em um banco de madeira em uma praça. Ela está com as mãos sobre a barriga e com dor no útero.
Foto por Madrolly no 123RF

Tenha consciência de que, ainda que a causa para a dor no útero seja, em partes, emocional, as consequências são físicas. E por isso é importante buscar tratamento médico para o corpo e para a mente, tanto para que você fique em paz consigo quanto para que seu corpo acompanhe seu equilíbrio interior.

Você também pode gostar

Assim, para evitar a dor no útero, o ideal é realizar exames ginecológicos anualmente, manter a saúde mental em dia e atentar para os sinais que seu corpo aponta sobre possíveis problemas. Nada substitui o atendimento médico, quando o assunto é saúde, então, se você identificou algum dos sintomas apresentados anteriormente, procure um(a) ginecologista.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]