Autoconhecimento Psicanálise

Dormi eu e acordei “véia”

Valéria Schil
Escrito por Valéria Schil
Sim, sim, sim, climatério chegou pra mim! Chegou quenteeeee, me presenteando até agora com 7 quilos a mais.

Para quem me conhece, sabe que isso não é assim um monstro tão grande, mas acordar com um baita calorão e ao mesmo tempo tremendo de frio, afeeee!! Nem me lembrei do tal climatério, e, assim, acordei no dia 2 de janeiro, com um sobressalto. Arregalei os olhos, sentei na cama, quase em surto, e pensei: mas, então, ferrouuuuuuu, dormi eu e acordei “véia”!

Mas, e a aposentadoria? 

Mas, e agora, e se eu ficar doente? 

Mas como eu vou trabalhar se meu corpo estiver muito cansado? 

Será que eu vou aguentar trabalhar tantas horas como hoje? 

Será que terei que repor hormônios? 

Eiiii, mas eu não uso remédios! 

E se eu chegar aos 100 quilos? 

Isso tudo e mais algumas coisas passaram pela minha mente, até então surtada.

Meuuuuuu, que saco admitir que minha mãe já havia falado tudo isso e eu nem liguei, afinal, eu era “jovem” antes de 2 de janeiro de 2018, entende? Na minha inocência, eu só precisava viver a delícia da vida, na família, na diversão, no meu consultório, atendendo meus amados e seguindo leve e feliz.

Mas não, agora sou “véia” e o universo me move para que eu corra atrás do que displicentemente deixei passar. Mas então, o que fazer com o tal climatério? Como assim, eu estou em uma fase de limites imprecisos na vida feminina?!

Descubro que essas ondas de calor são resultados de vasomotores e estão presentes em 60% a 75% das mulheres, que o tal do fogacho pode aumentar até cinco graus a temperatura do corpo, sudorese, palpitação, etc.

Oiiiiiiii, a queda de níveis de hormônios sexuais altera a consistência do revestimento da vagina, os músculos que formam o assoalho responsável pela sustentação dos órgãos genitais e bexiga urinária enfraquecem, e podem surgir prolapsos, oiiiii?!

Unhas frágeis, redução da libido, oiiiiiiii?!

Estou sentindo a mesma sensação que tive quando aos 10 anos menstruei, a mesma sensação do pós-parto, da amamentação, e agora do climatério: desinformada. Desinformada em pleno século 21, com tudo na Internet pra saber? Sim, nem lembrei que iria ficar mocinha, muito menos lembrei que iria ficar “véia”.

Então, mais ou menos sabia de todas essas fases. Sim, mais ou menos! Mas é meu corpo? Sim, é meu corpo! Mas nunca fui preparada para as mudanças, para os ciclos que são inevitáveis. Não vejo ninguém tratando desse assunto, até que ele apareça.

Será que isso só aconteceu comigo em todas essas fases ou realmente não somos orientados como funciona o nosso corpo, não discutimos sobre isso?! Talvez tenha sido apenas mais uma desse meu jeito que só vibra no hoje, e não pensa no amanhã, ou talvez seja assim com todos, e só percebemos ao vivenciar pra não enlouquecer antes? Acredito nisso…. hehe.

Passado o surto, que durou apenas uns breves segundos, respirei, mandei mensagem ao meu médico que me receitou um fitoterápico maravilhoso, arrumei a cama, sorri para o espelho, e disse: Você é uma linda “véia”, relaxa, tá tudo certo, o conhecimento a livrará do medo, isso faz parte!

Obs: Ao descer para a sala e encontrar com as minhas filhas, rimos muito com o relato do meu minissurto. Então, minha filha vira pra mim e pergunta: Mamys, climatério dá oscilação de humor?

Foi assim.

Sobre o autor

Valéria Schil

Valéria Schil

Ana Valéria Vieira Schil, Psicanalista Clínica, Gestora em RH, Gestora em Pessoas, Docente em Cursos de Formação, Conferencista,Terapeuta Holística com formação em: Máster em Reiki; Máster em Reiki Tradicional Japonês Dentho; Reiki-Ryoho; Karuna Cirúrgico; Reflexologia Podal;Auriculoterapia; Florais de Bach; Feng Shui.

Atua com terapia em adultos, casais, grupos, com métodos de acesso ao inconsciente; Hipnose, Regressão, Terapia de vidas passadas;Terapia de Memória Simbólica.

E-mail: [email protected]