Autoconhecimento

E daí?

E daí se você não gosta de mim? 

Calma, querido leitor, não estou descontando minhas frustrações em você.

Mas hoje eu faço uma pequena reflexão sobre até que ponto nós nos moldamos para que os outros gostem da gente.

Você gosta de ser aprovado?

Ora, que pergunta besta. É claro que sim, quem não gosta?

Dificilmente alguém gosta de reprovação.

Então, mudo um pouco a pergunta: você gosta de aprovação?

Hum, já sentiu alguma diferença?

Não? Talvez? Não entendeu?

Então, aqui está mais uma: quem você precisa que lhe aprove em sua vida para que você se sinta bem?

Ou ainda: o que você está disposto a fazer para ser aprovado por este alguém?

A aprovação é algo inerente a todos os seres vivos.

Uma árvore precisa estar em harmonia com seus semelhantes vizinhos para competir pelos raios solares, nutrientes da terra e espaço físico. Os animais também precisam pertencer a grupos por pura sobrevivência e, para isto, se submetem a sistemas hierárquicos complexos como os nossos, competindo por atenção, posse, território e sexo. Em suma, por poder, como nós.

Isto é buscar por aprovação no reino animal? De certa forma, sim. 

Porém, no reino dos seres humanos, essa busca muitas vezes nos coloca em um mundo de angústias e tristezas, resultando em depressões e síndromes diversas.

Na prática, as ações tomadas para pertencer ao grupo não surtem o efeito de bem-estar buscado pelo indivíduo.

Então, o que fazer para reverter esta posição incômoda?

Aqui está o pulo do gato!

Perceber em primeiro lugar quem é que está aí dentro de você.

Sim, é você mesmo.

Depois, em segundo lugar, fazer um exercício de colocar este ser que é você como a pessoa que será responsável para lhe aprovar, tirando do outro tal função, poder e autonomia.

Você tem carta branca para fazer o que quiser com si mesmo.

Claro que poderá se desaprovar, se desmotivar e se destruir. Mas já não era o que estava fazendo ao esperar com que o outro lhe aprovasse?

Então, com a mudança deste paradigma você começa a se importar mais com sua opinião e menos com a do outro que, aos poucos, vira mais “outro” e fica cada vez mais distante de você.

Contudo, isto é um treino.

Um longo treinamento de vida. Tem de ser feito a todo o momento, até que seja natural, espontâneo.

Com isto, você poderá ser feliz quando apenas uma pessoa gostar de você. A mais importante: você mesmo.

Se precisar, estou aqui prontamente para atendê-lo em meu consultório ou simplesmente a sua espera para um delicioso café.

Um beijo no coração de cada um de vocês.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Dinâmica do Ser - Luis Cesar Pereira

Dinâmica do Ser - Luis Cesar Pereira

Luis Cesar Pereira, palestrante, fundador do Espaço Dinâmica do Ser, Terapia & Desenvolvimento Pessoal e autor de livros pela Editora Vida & Consciência (pelo pseudônimo literário de André Ariel). No ano de 2.006, após um período de 18 anos consecutivos na posição de paciente/cliente dentro da psicologia tradicional, ingressou no mundo terapêutico como profissional, participando de formações, MBA em Gestão de Pessoas, pós graduação em Psicologia Psicossomática, cursos e treinamentos diversos na área, procurando formas de diminuir o tempo do processo terapêutico, aumentando sua eficácia. Aproveitando a experiência de 10 anos no mundo das organizações, trabalhando em multinacionais como gestor e outros 9 anos como empresário no setor de varejo, começou o projeto que tem como missão elevar a qualidade de vida das pessoas, através da transformação da maneira como elas percebem o mundo, a si próprias e, principalmente, fornecer ferramentas para que possam atingir estes objetivos, de forma pontual, rápida e assertiva.

Contatos:

Site: dinamicadoser.com.br
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 3467-0950
Celular: (11) 9.8099-8000 (whatsapp)